Pressupostos teórico-metodológicos da genealogia: composições para um debate na educação

Autores

  • Andrea Braga Moruzzi Universidade Federal de São Carlos
  • Anete Abramowicz Universidade Federal de São Carlos

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v2i2.8635498

Palavras-chave:

Genealogia. Pós-Estruturalismo. Educação.

Resumo

Este trabalho procura mapear, a partir de um estudo bibliográfico, a genealogia enquanto referencial teórico metodológico pós-estruturalista. Como resultado, observa-se que a genealogia aparece de forma contínua e com muitas similaridades em Nietzsche, Foucault e Deleuze, contudo, na educação trata-se ainda de uma perspectiva teórica metodológica pouco explorada. São elementos da genealogia: questionar o conhecimento, o saber e as verdades; questionar quem as produzem e em que condições, fazendo emergir as relações de poder que as tornam possíveis; por fim, entrar no campo da genealogia é colocar em foco saberes antes não considerados, é trazer à tona o marginal e o impensado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andrea Braga Moruzzi, Universidade Federal de São Carlos

Professora de licenciatura em pedagogia na UAB Ufscar. Professora de educação infantil da rede municipal de São Carlos. Bolsista de doutorado - FAPESP.

Anete Abramowicz, Universidade Federal de São Carlos

Doutora em Educação. Docente da UFSCar. Pertence ao Grupo de estudos sobre a criança, a infância e a educação infantil: políticas e práticas da diferença.

Downloads

Publicado

2010-09-07

Como Citar

Moruzzi, A. B., & Abramowicz, A. (2010). Pressupostos teórico-metodológicos da genealogia: composições para um debate na educação. Filosofia E Educação, 2(2), 168–181. https://doi.org/10.20396/rfe.v2i2.8635498