A educação do educador na sociedade maquínica: a Ética e a Estética da docência e do desejo de docender.

Autores

  • Eliana Romão Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v10i1.8651999

Palavras-chave:

Formação de professores. Docender. Humanização. Políticas de formação.

Resumo

Debate a formação de educadores e de professores na sociedade contemporânea, com destaque para as políticas de formação de professores presentes na estrutura institucional do Estado e da sociedade brasileira. Analisa as condições históricas da produção das políticas de educação e, dentro delas, os aspectos de formação e de preparação de professores para as diversas etapas, graus e níveis da Educação Básica. Estuda as causas históricas e políticas do atraso cultural, institucional e político da organização da escola no Brasil e debate as ressonâncias dessas contradições na vida cotidiana, na identidade subjetiva dos professores e em sua autoestima. Apresenta fundamentos filosóficos de uma formação docente para as relações humanas de igualdade e de alteridade, de dialeticidade e de elevação ética e estética. Apresenta a educação escolar como processo de formação humana e destaca a tarefa de educar como processo de desenvolvimento ou de formação humana. Apresenta as esperadas características de uma docência humanizadora e emancipatória. Enuncia processos humanistas e atitudes éticas de acolhimento voltados para as práticas de formação de professores, com destaque para os estágios e os percursos formativos. Destaca com esperanças as novas propostas de novas docências diante de novos sujeitos sociais e de novos desafios para a educação e a escola na sociedade tecnológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliana Romão, Universidade Federal de Sergipe

Professora da Universidade Federal de Sergipe (UFSE)

Referências

ARENDT, Hanna. La vida del espiritu. Madrid: Centro de estudos constitucionales. 1984.

ARROYO, Miguel. Ofício do Mestre: imagens e auto-imagens. RJ: Petrópolis Vozes, 2000.

ARROYO, Miguel. Imagens quebradas: trajetórias e tempos de alunos e mestres. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. São Paulo: Matim Claret, 2011.

BAUMAN, Zigmunt. Modernidade Líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

BETTI, Bernadete Angelina. A formação continuada no Brasil. In: GATTI, Bernadete e BARRETO, Elba. Professores do Brasil: impasses e desafios.Brasilia: UNESCO, 2009.

BRECHT, Bertold. Poemas. In Campo das Letras, 1998.

ECO, Umberto. Alguns mortos a menos. In: O Estado de São Paulo, Editorial 10/8, 2003.

ECKERT-HOFF, Beatriz. Escritura de si e identidade: o sujeito-professor em formação. Campinas, São Paulo: Mercado das Letras, 2008.

ENGELS, Friedrich. Humanização do Macaco pelo Trabalho. In: A Dialética na Natureza. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

ESTEVE, José. Mudanças sociais e função docente. In: NOVOA, Antonio et. al. (org.). Profissão Professor. Portugal: Porto Editora, 1991.

FRANCO, Amalia. Pedagogia como ciência da educação. São Paulo: Cortês, 2008.

FREIRE, Paulo. Educação na Cidade. São Paulo: Cortêz, 1991.

FREIRE, Paulo. Considerações sobre o ato de estudar. In: Ação Cultural para Liberdade e outros escritos. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 2006.

HABERMANS, JÜRGEN. Conhecimento e interesse. São Paulo: UNESP, 2014.

LISPECTOR, Clarice. A descoberta do mundo. Rio de Janeiro: Rocco,1999.

LEVINAS, Emmanuel. Ética e Infinito. Lisboa,Portugal: Edições 70, 2013.

LEVINAS, Emmanuel. Totalidade e infinito. Coimbra: Edições 70, Lda, 2014.

MANGUEL, Alberto. Os leitores silenciosos. In: Uma história da leitura. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

MARX , Karl e ENGELS, Friedrich. A Ideologia Alemã. Martins Fontes. S. Paulo: 1998.

MARX , Karl. Educação, Formação e Trabalho. Textos sobre Educação e Ensino. São Paulo: Centauro, 2004.

NÓVOA, Antonio. Relação Escola - Sociedade: Novas respostas para um velho problema. In: SERBINO, Raquel et. al. (org.). Formação de Professores. UNESP, 1998.

NUNES, Cesar e ROMÃO, Sampaio Eliana. Educação Brasileira, as novas diretrizes curriculares e a formação de professores. In: Educação, Docência e Memória: Desa(fios) para formação de professores. Campinas, SP: LIBRUM, 2013.

NUNES, Cesar. Platão e Dialética: entre a Filosofia do Amor e o Amor à Filosofia. Campinas: Lebrum & Brasílica, 2017.

ORSO, Paulino José. O desafio da formação do educador na perspectiva do marxismo. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, número especial p. 58-73, abr. 2011.

PESSOA, Fernando. Desassossego. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

PINTO, Álvaro Vieira. Sete Lições sobre Educação de Adultos. São Paulo: Cortez, 2005.

PÖPPELMANN, Christa. Dicionário de máximas e expressões em latim. São Paulo: Editora Escala, 2015.

RANCIÈRE, Jacques. O mestre ignorante: cinco lições sobre a emancipação intelectual. Belo Horizonte: Autêntica. 2007.

ROMÃO, Sampaio Eliana. A docência entre guardados, perdidos e achados: narrativas e memória. In: Educação, Docência e Memória. Maceió: EDUFAL, 2013.

ROMÃO, Sampaio Eliana. Conviver em rede e aprender enredado: desafios para Didática on-line. In: Didática on-line: teorias e práticas. Vol. I. Maceió: EDUFAL, 2017.

ROMANO, Vicente. A formação da mentalidade submissa. Portugal: Deriva Editores, 2006.

ROSA, Guimarães. Grandes Sertão Veredas. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

SÁ, Eduardo. Hoje não vou à escola! Porque é que os bons alunos não tiram sempre boas notas? Córdova. Portugal: Lua de Papel, 2015.

SAVIANI, Dermeval. Sobre a natureza e especifidade da educação. In: Pedagogia Histórico-Crítica. Campinas: Autores Associados, 2003.

SAVIANI, Dermeval. Educação, Mudança, Contestação. Interlocuções pedagógicas. Educação, Mudança, Contestação. Campinas, SP: Autores Associados, 2010, p. 150- 173.

SACRISTAN, Gimeno. O que move a ação educativa? A racionalidade possível na pós-modernidade e a relação teoria-prática. In: Poderes Instáveis em educação. Porto Alegre: ArtMed,1999.

SUCHODOLSKI, Bogdan. A Pedagogia e as grandes correntes filosóficas – a pedagogia da Essência e a Pedagogia da Existência. São Paulo: Centauro Editora, 2002.

SUJOMLINSKI, Vasili. Pensamiento pedagógico. Moscú: Progreso, 1975.

SCHAFF, Adam. A sociedade informática. São Paulo: Editora Brasiliense, 1995.

TRINDADE, Rui. Ação educativa como um empreendimento ético: uma reflexão que se quer mais urgente do que apressada. GARCIA, Joe & Trindade, Rui (org.) In: Ética e Educação: questões e reflexões. Rio de Janeiro:WAK, 2012.

Downloads

Publicado

2018-03-26

Como Citar

ROMÃO, E. A educação do educador na sociedade maquínica: a Ética e a Estética da docência e do desejo de docender. Filosofia e Educação, Campinas, SP, v. 10, n. 1, p. 58–89, 2018. DOI: 10.20396/rfe.v10i1.8651999. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8651999. Acesso em: 3 dez. 2021.