Banner Portal
Gêneros discursivos na esfera acadêmica
PDF

Palavras-chave

Educação especial
Ensino Superior
Gêneros discursivo-textuais

Como Citar

CORDEIRO RODRIGUES, Laís; DE CÁSSIA ANTONIA NESPOLI RAMOS, Rita. Gêneros discursivos na esfera acadêmica: desafios e possibilidades na formação do graduando cego. Filosofia e Educação, Campinas, SP, v. 12, n. 1, 2020. DOI: 10.20396/rfe.v12i2.8658970. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8658970. Acesso em: 22 jun. 2024.

Resumo

Este artigo busca compreender como são disponibilizadas experiências de aprendizagem em práticas textuais, próprias ao ensino superior, ao graduando cego e como ele responde a essas propostas. A partir da perspectiva enunciativo-discursiva, consideramos que os dizeres são perpassados/constituídos por discursos sobre a inclusão e sobre a acessibilidade. Desse modo, foi possível entender que as condições de acesso ao discurso sistematizado não correspondem a uma mera disponibilização do material adaptado. As narrativas dos participantes indicam as surpresas, as possibilidades, os desafios e os questionamentos envolvidos no processo formativo e convocados na esfera acadêmica.

https://doi.org/10.20396/rfe.v12i2.8658970
PDF

Referências

AMORIM, Marília. Para uma filosofia do ato: “válido e inserido no contexto”. In: BRAIT, Beth (Org.) Bakhtin, dialogismo e polifonia. São Paulo: Contexto, 2009, p.17-43.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução feita a partir do francês por Maria Emsantina Galvão G. Pereira revisão da tradução Marina Appenzellerl. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

________________. O autor e a personagem na atividade estética. Introdução e tradução do russo por Paulo Bezerra; prefácio à edição francesa Tzvetan Todorov. 4 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

__________________. Os gêneros do discurso. Paulo Bezerra (Organização, Tradução, Posfácio e Notas); Notas da edição russa: Seguei Botcharov. São Paulo: Editora 34, 2016.

__________________. Para uma filosofia do Ato Responsável. Valdemir Miotello & Carlos Alberto Faraco (Organização, Tradução). São Carlos: Pedro & João Editores, 2017.

BAKHTIN; Mikhail; VOLOSHINOV, Valentin. Marxismo e Filosofia da Linguagem: problemas fundamentais do Método Sociológico na Ciência da Linguagem. São Paulo: HUCITEC, 1992.

BAZON, Fernanda Vilhena Mafra; ARAGÃO, Amanda Silva; SILVA, Caroline Veloso da In: CAIADO, Katia Regina Moreno (Org.) Trajetórias escolares de alunos com deficiência. São Carlos: EDUFSCar, 2013. p. 185-214.

___________ (org). BAKHTIN: Conceitos-chave. São Paulo: Contexto,2005.

BRAIT, Beth (org). Análise e teoria do discurso, in BAKHTIN: Conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2006.


BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer 17/2001, de 3 de julho de 2001. Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Brasília: CNE, 2001
________. Declaração de Salamanca e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. 2. ed. Brasília, DF: Corde, 1997.

________. INEP Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Diretoria de Estatísticas Educacionais (DEED). Censo da Educação Superior: Notas Estatísticas 2017. Brasília, 2017. Disponível em: < http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2018/censo_da_educacao_superior_2017-notas_estatisticas2.pdf> acesso em 19 fev. 2019.

______. Lei n. 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Diário Oficial da União, Brasília, DF, 7 jul. 2015. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm>. Acesso em: 04 nov. 2018.

________. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva. MEC/SECADI, 2008. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=16690-politica-nacional-de-educacao-especial-na-perspectiva-da-educacao-inclusiva-05122014&Itemid=30192> acesso em 25 fev. 2019.

CAIADO, Katia Regina Moreno (Org.) Trajetórias escolares de alunos com deficiência. São Carlos: EDUFSCar, 2013.

CAIADO, Katia Retina Moreno; BERRIBILLE, Gabriela Ruiz; SARAIVA, Liz Amaral. Educação e deficiência na voz de quem viveu essa trama. In: CAIADO, Katia Regina Moreno (Org.) Trajetórias escolares de alunos com deficiência. São Carlos: EDUFSCar, 2013. p. 17-34.

CHAUI, Marilena. A universidade pública sob nova perspectiva. Revista Brasileira de Educação. Conferência na sessão e abertura da 26ª Reunião Anual da ANPEd. Minas Gerais. 5 out. 2003.

CUNHA, Marleide dos Santos. Contribuições da análise do texto escrito de um aluno com cegueira e a inclusão na escola. Anais ... IV Colóquio Internacional “Educação e Contemporaneidade”. São Cristóvão, SE, 2012. Disponível: < http://educonse.com.br/2012/eixo_11/PDF/49.pdf> acesso em 18 fev. 2018.

CRUZ, Rosangela Aparecida Silva da; GONÇALVES, Taísa Grasiela Gomes Liduenha. Políticas Públicas de Educação Especial: o acesso de alunos com deficiência, da Educação Básica ao ensino superior. In: CAIADO, Katia Regina Moreno (Org.) Trajetórias escolares de alunos com deficiência. São Carlos: EDUFSCar, 2013. p. 65-92.

GERALDI, João Wanderley. Portos de Passagem. 4 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.


GRILLO, Sheila V. de Camargo. Esfera e campo. In: BRAIT, Beth (org). BAKHTIN: Outros conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2006. p. 133-160.

MACHADO, Irene. Gêneros discursivos. In: BRAIT, Beth (org). BAKHTIN: Conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2005. p. 151-166.

MATOS, Selma Norberto; MENDES, Enicéia Gonçalves. A proposta de inclusão escolar no contexto nacional de implementação das políticas educacionais. Práxis educacional, Vitória da Conquista, v. 10, n. 16, p. 35-59. Jan/jul 2014. Disponível em: < http://periodicos.uesb.br/index.php/praxis/article/view/2889> acesso em 29 ago. 2018.

MIOTELLO, Valdemir. Ideologia. In: BRAIT, Beth (org). BAKHTIN: Conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2005. p. 167-176.

__________. Palavras engravidam e grávidas vão parir um mundo diferente. In: Grupo de Estudos dos Gêneros do Discurso – GEGE. O espelho de Bakhtin. São Carlos: Pedro & João Editores, 2007. p. 157-177.

MOTTA-ROTH, Desirée. A importância do conceito de gêneros discursivos no ensino de redação acadêmica. Intercâmbio, v. 8, p. 1-10, 1999. Disponível em: < https://revistas.pucsp.br/intercambio/article/view/4029/2676> acesso em 19 jan. 2019.

MUSSOLINO, Luciana F.; FONSECA, Maria Luiza. Possibilidades do prazer de ler. Intervenções do AEE.– In: Congresso Brasileiro de Educação Especial, 7, 2016. São Carlos/SP. Anais eletrônicos... São Carlos: 2016. Disponível em: < https://proceedings.science/cbee7/trabalhos/cegueira-congenita-possibilidades-do-prazer-de-ler-intervencoes-do-aee >. Acesso em: 1 jul. 2019.

RIBEIRO, Maria Luisa Santos. Educação escolar: que prática é essa? Campinas, SP: Autores Associados, 2001. (Coleção polêmicas do nosso tempo; 81).

ROJO, Roxane; BARBOSA, Jaqueline Peixoto. Hipermodernidade, multiletramentos e gêneros discursivos. São Paulo: Parábola Editorial, 2015.

SIEMS-MARCONDES, Maria Edith Romano; CAIADO, Katia Regina Moreno. Educação Especial: da filantropia ao direito à escola. In: CAIADO, Katia Regina Moreno (Org.) Trajetórias escolares de alunos com deficiência. São Carlos: EDUFSCar, 2013. p. 35-64.

SILVA, Paulo Miranda da; SILVA, Luzia Alves da. As contribuições das tecnologias assistivas ao processo educativo de pessoas com deficiência visual – In: XIX Jornada do Histedbr: Pedagogia Histórico-Crítica, Educação e revolução 100 anos da revolução russa, 19, 2017. Foz do Iguaçu/PR. Anais eletrônicos... Foz do Iguaçu: 2017.

SOBRAL, Adail. Ato/Atividade e Evento. In: BRAIT, Beth (org). Bakhtin: Conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2005. p. 11-36.

_____________. O conceito de ato ético de Bakhtin e a responsabilidade moral do sujeito. BIOETHIKOS. São Paulo: Centro Universitário São Camilo, v. 3(1), p.121-126, 2009.

O periódico Filosofia e Educaçãoutiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.