Banner Portal
Do projeto educacional da modernidade à teoria do agir comunicativo
PDF

Palavras-chave

Projeto educacional
Teoria crítica
Habermas

Como Citar

BETTINE, Marco. Do projeto educacional da modernidade à teoria do agir comunicativo: paradigmas, meta-relatos e pressupostos para uma transformação educacional. Filosofia e Educação, Campinas, SP, v. 12, n. 1, 2020. DOI: 10.20396/rfe.v12i2.8659131. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8659131. Acesso em: 24 abr. 2024.

Resumo

O projeto educacional no iluminismo é normalmente associado ao conceito moderno de ciência. Processo que se inicia na ilustração e que vai possibilitar as revoluções políticas e econômicas dos séculos seguintes. No entanto, o que assistimos foi a (a) distribuição e o acesso aos bens de forma assimétrica atingindo grupos sociais restritos e específicos; (b) mercantilização do projeto educacional. Neste ensaio vamos trabalhar com estas ideias principais discutindo a questão de paradigmas e meta-relatos na sociedade atual e como a virada linguística habermasiana pode auxiliar para um processo educativo inclusivo e comunicativo.

https://doi.org/10.20396/rfe.v12i2.8659131
PDF

Referências

ADORNO, Theodor W. & HORKHEIMER, Max. Dialética do Esclarecimento: fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 1985.
ARENDT H. Eichmann em Jerusalém: um relato sobre a banalidade do mal. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.
BASSALOBRE, Janete Netto. Das promessas iluministas à servidão. Educ. rev. Belo Horizonte, v.26, n.3, p.443-448, 2010.
BAUMAN, Zygmunt. Modernidade Líquida. São Paulo: Zahar, 2001.
DUPAS, Gilberto. O mito do progresso. São Paulo: UNESP, 2006.
FERREIRA JR., Amarilio; BITTAR, Marisa. A educação na perspectiva marxista: uma abordagem baseada em Marx e Gramsci. Interface, v.12, n.26, p.635-646, 2008.
FOUCAULT, Michel. Qu’est-ce que les Lumières? In: Revue Magazine Littéraire. nº 309, avril, 1993.
Frankenberg, G. “Elementos de uma crítica e teoria do direito escolar” [Elemente einer Kritik und Theorie des Schulrechts], Diss., Munique, 1978.
FUKUYAMA, Francis. O fim da história e o último homem. Rio de Janeiro: Rocco, 1992.
Gehlen, A. [Moral und Hypermoral. Eine pluralistische Ethik] “Moral e hipermoral” Bonn, 1969.
GUTIERREZ, Gustavo Luis e ALMEIDA, Marco Bettine. Teoria da Ação Comunicativa (Habermas): estrutura, fundamentos e implicações do modelo. Veritas, Porto Alegre, v.58, n.1, jan/abr 2013.
HABERMAS, Jürgen. Teoria do Agir Comunicativo: racionalidade da ação e racionalização social, v.1. Trad. Paulo Soethe. São Paulo: Martins Fontes, 2012a.
HABERMAS, Jürgen. Teoria do Agir Comunicativo: sobre a crítica da razão funcionalista, v.2. Trad. Flávio B. Siebeneichler. São Paulo: Martins Fontes, 2012b.
HABERMAS, Jürgen. Técnica e ciência como “ideologia”. Trad. Felipe Gonçalves Silva. São Paulo: Unesp, 2014.
HERNÁNDEZ, F. Transgressão e mudança na educação: os projetos de trabalho. Porto Alegre: ArtMed, 1998.
KANT, Immanuel. Resposta à pergunta: Que é “Esclarecimento” (Aufklärung)? In: Textos Seletos. Tradução Raimundo Vier. Petrópolis: Vozes, 1990.
LIMA, Della. T. & SANTOS, Antonio. Socialização e dominação: A Escola de Frankfurt e a cultura. Tempo Social, v.30 n.3, p.123-141, 2018.
LOCKE, J. Alguns Pensamentos Referentes à Educação. São Paulo: Almedina, 2012.
LUBENOW, J. A. A teoria crítica da modernidade de Jürgen Habermas. Revista de Filosofia Moderna e Contemporânea, v.1, n.1, p.58-86, 2013.
LYOTARD, Jean-François. O pós-moderno. Trad. Ricardo Corrêa Barosa. Rio de Janeiro: José Olympio, 1986.
MANACORDA, M.A. Marx e a pedagogia moderna. Trad. Newton Ramos-de-Oliveira. São Paulo: Cortez/Autores Associados, 1991.
MARCUSE, Herbet. A ideologia da sociedade industrial: o homem unidimensional. Tradução de Giasone Rebuá. Rio de Janeiro: Zahar, 1982.
MARRACH, Sonia. Outras histórias da educação: do iluminismo à indústria cultural (1823-2005). São Paulo: UNESP, 2009. 286p.
PINZANI, Alessandro; DUTRA, Delamar. Jürgen Habermas e a herança da Teoria Crítica. In: Pensamento Alemão no Século XX, v.1. Jorge Almeida e Wolfgang Bader (Orgs.). São Paulo: Cosac Naify, 2009.
SEMMELWEIS, Ignaz Philipp. Semmelweis' Gesammelte Werke. Edition classic. Tibor Györy, Müller, 2007.
TOLSTÓI, L.N. Obras pedagógicas. Trad. J.M. Milhazes Pinto. Moscou: Edições Progresso, 1988.
WEBER, Max. A ética protestante e o “espírito” do capitalismo. Trad. José Marcos Mariani de Macedo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.
WIGGERSHAUS, Rolf. A Escola de Frankfurt: história, desenvolvimento teórico, significação política. Difel, 2002.

O periódico Filosofia e Educaçãoutiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.