Banner Portal
Os Cursos de pedagogia públicos estaduais paulistas
PDF

Palavras-chave

Pedagogia
Projeto pedagógico
Conselho Estadual de educação

Como Citar

LOPES, Yuna Lélis Beleza; RIVAS, Noeli Prestes Padilha. Os Cursos de pedagogia públicos estaduais paulistas: entre as normativas e resistências. Filosofia e Educação, Campinas, SP, v. 12, n. 1, 2020. DOI: 10.20396/rfe.v12i2.8659370. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8659370. Acesso em: 25 jun. 2024.

Resumo

O presente trabalho decorre de pesquisa realizada no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Educação, com o objetivo de compreender o processo de reestruturação curricular dos cursos de Pedagogia públicos estaduais de São Paulo, a partir das normativas do Conselho Estadual de Educação (CEE/SP). Participaram nove cursos pertencentes a três universidades, cujo corpus foi constituído por nove projetos pedagógicos. As análises indicam formas de organização do trabalho pedagógico e configurações curriculares diferenciadas, atendimento mínimo no que se refere às normativas exigidas, contudo, ressalvadas pela história e autonomia dos cursos, em processos de resistência

https://doi.org/10.20396/rfe.v12i2.8659370
PDF

Referências

ANFOPE. Documento final do XIII Encontro Nacional da Associação Nacional pela Formação dos Profissionais da Educação. UNICAMP, 2006. Disponível em: http://www.anfope.org.br/wp-content/uploads/2018/05/13%C2%BA-Encontro-Documento-Final-2006.pdf. Acesso em: 20/04/2020.

ARROYO, M. G. Currículo, território em disputa. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013. 375 p.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP nº 2 de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Brasília: MEC, 2019. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=135951-rcp002-19&category_slug=dezembro-2019-pdf&Itemid=30192/. Acesso em: 20 jan. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Resolução CNE/CP nº 2 de 1 de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília: MEC, 2015a. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/>. Acesso em: 20 jul. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Resolução CNE/CP n. 1 de 2006. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia. Brasília: MEC, 2006. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/. Acesso em: 20 jul. 2017.

BRASIL. Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm. Acesso em: 20 jul. 2017.

CUNHA, M. I. da. A qualidade e ensino de graduação e o complexo exercício de propor indicadores: é possível obter avanços? Avaliação, v. 19, n. 2, p. 453-462, 2014.

CRUZ, G. B. Curso de pedagogia no Brasil: história e formação com pedagogos primordiais. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2011. 220 p.

FRANCO, A. P. Formação dos Gestores Escolares: dos encontros e desencontros nos cursos de Pedagogia. In: SILVESTRE, M.; PINTO, U. (org.). Curso de pedagogia: avanços e limites após as Diretrizes Curriculares Nacionais. São Paulo: Cortez, 2017. p. 101-126.

FRANCO, M. A. S. Para um currículo de formação de pedagogos: indicativo. In: PIMENTA, S. G. (Org.). Pedagogia e pedagogos: caminhos e perspectivas. São Paulo: Cortez, 2011. p. 101-129.

LOPES, A. C.; MACEDO, E. O pensamento curricular no Brasil. In: LOPES, A. C.; MACEDO, E. (Orgs.). Currículo: debates contemporâneos. São Paulo: Cortez, 2010. p. 13-54.

MOREIRA, A. F. B. Parte 1: O crítico. In: PARAÍSO, M. A. Antonio Flavio Barbosa Moreira: pesquisador em currículo. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010. p. 59-116.

NETO, W. S.; ALMEIDA, M. L. P. Políticas de educação superior e formação de professores: (de)lineamentos de uma construção coletiva para o curso de Pedagogia. Campinas: Mercado de Letras, 2017. 222 p.

PACHECO, J. A. Educação, formação e conhecimento. Porto: Porto Editora, 2014. 159 p.

RODRIGUES, M. M. Matrizes e repercussões da educação ao longo da vida como política educacional. In: EVANGELISTA, O. (Org.). O que revelam os slogans na política educacional. Araraquara, SP: Junqueira & Marin, 2014, p. 203-243.

SÃO PAULO. Conselho Estadual de Educação. Deliberação CEE nº 164/2018. Acrescenta dispositivos na Deliberação CEE nº 142/2016. São Paulo: CEE, 2018. Disponível em: http://iage.fclar.unesp.br/ceesp/textos/2018/1175762-18-CEE-287-15-Delib-164-18-Indic-172-18.pdf. Acesso em: 30 jul. 2019.

SÃO PAULO. Conselho Estadual de Educação. Deliberação CEE nº 154/2017. São Paulo: CEE, 2017a. Disponível em: http://www.anped.org.br/sites/default/files/images/651-06_delib-154-17-indic-160-17-.pdf. Acesso em: 24 dez. 2017.

SÃO PAULO. Conselho Estadual de Educação. Indicação CEE nº 160/2017. Formação dos profissionais docentes – estabelece Diretrizes Complementares. São Paulo: CEE, 2017b. Disponível em: http://www.anped.org.br/sites/default/files/images/651-06_delib-154-17-indic-160-17-.pdf. Acesso em: 20 dez. 2017.

SÃO PAULO. Conselho Estadual de Educação. Deliberação CEE nº 132/2015. Acresce dispositivo na Deliberação CEE nº 111/2012. São Paulo: 2015. Disponível em: http://www.educacao.sp.gov.br/lise/legislacaocenp/VOL_LXXIX_JaneiroJunho.pdf. Acesso em: 20 dez. 2017.

SÃO PAULO. Conselho Estadual de Educação. Deliberação CEE nº 126/2014. Altera dispositivos da Deliberação 111/2012. São Paulo: CEE, 2014. Disponível em: http://www.ccg.unicamp.br/files/cpfp/legislacao/Deliberacao_CEE_SP_126_2014.pdf. Acesso em: 20 dez. 2017.

SÃO PAULO. Conselho Estadual de Educação. Deliberação CEE nº 111/2012. Fixa Diretrizes Curriculares Complementares para a Formação de Docentes para a Educação Básica nos Cursos de Graduação de Pedagogia, Normal Superior e Licenciaturas, oferecidos pelos estabelecimentos de ensino superior vinculados ao sistema estadual. São Paulo: CEE, 2012. Disponível em: http://www.ccg.unicamp.br/files/cpfp/legislacao/Deliberao-CEE-111-2012---atualizada-pela-Deliberao-CEE-154-2017-.pdf. Acesso em: 20 dez. 2017.

SHIROMA, E.; SANTOS, F. A. Slogans para a construção do consentimento ativo. In: EVANGELISTA, O. (Org.). O que revelam os slogans na política educacional. Araraquara, SP: Junqueira & Marin, 2014. p. 21-45.

SILVA, C. S. B. Curso de pedagogia no Brasil: uma questão em aberto. In: PIMENTA, S. G. (Org.). Pedagogia e pedagogos: caminhos e perspectivas. São Paulo: Cortez, 2011. p. 131-154.

VEIGA, I. A. V. Educação Básica e Educação Superior: Projeto Político-Pedagógico. Campinas: Papirus, 3 ed., 2010.

O periódico Filosofia e Educaçãoutiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.