O fenômeno das fake news e a pandemia

os multiletramentos digitais em questão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v12i3.8661998

Palavras-chave:

Pandemia, Educação, Multiletramentos digitais

Resumo

O estudo, de abordagem hermenêutica, realiza um debate acerca das fake news e suas ressonâncias na vida social, de modo particular, durante o período de pandemia ocasionada pelo COVID-19. Realizamos uma reflexão sobre como o contato com as fake news pode ocasionar interferências nos processos educacionais e nos diversos segmentos da sociedade. Elencamos considerações sobre os multiletramentos digitais como um meio de diálogo pedagógico, que envolve a mobilização de um conjunto de letramentos e práticas sociais interligadas e sensíveis aos contextos vitais enquanto condição para o enfrentamento das fake news na educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adilson Cristiano Habowski, Universidade la Salle

Mestrado em andamento em Educação pela Universidade La Salle (UNILASALLE). 

Elaine Conte , Universidade La Salle

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professora da Universidade La Salle - UNILASALLE, Canoas. 

Referências

AMARAL, Inês. Participação em rede: do utilizador ao “consumidor 2.0” e ao “prosumer”. Revista Comunicação e Sociedade, Braga, n. 22, p. 131-147, 2012.

ARAÚJO, Verônica Danieli Lima Araújo; GLOTZ, Raquel Elza Oliveira. O letramento digital enquanto instrumento de inclusão social e democratização do conhecimento: desafios atuais. Educação Pública, Santos, v. 2, n. 1, p. 1-26, 2009.

BANNELL, Ralph Ings et al.. Educação no século XXI: cognição, tecnologias e aprendizagens. Petrópolis: Vozes. Rio de Janeiro: Editora PUC, 2016.

BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas I. Magia e técnica. Arte e Política. Trad. Sérgio Paulo Rouanet. Pref. Jeanne-Marie Gagnebin. São Paulo: Brasiliense, 1985.

BUCKINGHAM, David. Cultura Digital, Educação Midiática e o Lugar da Escolarização. Educ. Real., Porto Alegre, v. 35, n. 3, p. 37-58, set./dez. 2010.

BUZATO, Marcelo. Letramentos digitais e formação de professores. São Paulo: Portal Educarede, 2003.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Brasília: MEC, 2017.

DOWBOR, Ladislau. Como eu me informo. Dowbor.org, 19 fev. 2019. Disponível em: <http://dowbor.org/2019/02/dowbor-como-eu-me-informo-fev-2019-5p.html/>. Acesso em: 25 out. 2020.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Autores Associados: Cortez, 1989.

FREIRE, Paulo. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Editora Olho D’Água, 1997.

HABERMAS, Jürgen. Dialética e Hermenêutica: para a crítica da hermenêutica de Gadamer. Trad. Álvaro L. M. Valls. Porto Alegre: L&PM, 1987.

HABERMAS, Jürgen. Pensamento Pós-Metafísico – estudos filosóficos. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1990.

HABERMAS, Jürgen. Direito e democracia: entre facticidade e validade. Trad. de Flavio Beno Siebeneichler. Rio de Janeiro: Tempo brasileiro, 1997.

HABOWSKI, Adilson Cristiano. Tecnologias e Educação: conhecer o outro lado. Curitiba: Appris, 2020.

HAN, Byung-Chul. No enxame: perspectivas do digital. Trad. Lucas Machado. Petrópolis, RJ: Vozes, 2018.

HAN, Byung-Chul. Sociedade do cansaço. Trad. Ênio Paulo Giachini. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

HERMANN, Nadja. Hermenêutica e educação. Rio de Janeiro: Editora DP&A, 2002.

IRETON, Cherilyn; POSETTI, Julie (Org.). Jornalismo, fake news & desinformação: manual para educação. Paris: Unesco, 2018.

KEERSMAECKER, Jonas de; ROETS, Arne. ‘Fake news’: Incorrect, but hard to correct. The role of cognitive ability on the impact of false information on social impressions. Intelligence, v. 65, p. 107–110, 2017.

KUHN, Thomas. The structure of scientific revolutions. 4th. ed. United States: The Univ. of Chicago, 2012.

LAMA, Fernando Araújo Del; PHILIPSON, Gabriel Salvi. Frear a locomotiva da História é uma ação contra o programa do aparato: notas sobre a crítica da técnica em Benjamin e Flusser. Artefilosofia, Ouro Preto, v. 1, n. 26, 2019, p. 135-160.

MAIEROVITCH, Cláudio. Fake news: prevenir-se e agir. In. Fundação Oswaldo Cruz. Fake news e saúde. Gerência Regional de Brasília, 2020, p. 32-39.

NASCIMENTO, Carlos Eduardo Gomes. Fake news, mentira organizada e educação: uma reflexão a partir do pensamento de Hannah Arendt. Revista Docência e Cibercultura, Rio de Janeiro, v. 4, n. 1, p. 243-263, mar. 2020.

ORSI, Carlos. Fake news em saúde: o inimigo mora ao lado. In. Fundação Oswaldo Cruz. Fake news e saúde. Gerência Regional de Brasília, 2020, p. 60-66.

PEREIRA, João Thomaz. Educação e Sociedade da Informação. In: COSCARELLI, Carla; RIBEIRO, Ana Elisa (Orgs.). Letramento Digital: aspectos sociais e possibilidades pedagógicas. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

PERISSÉ, Gabriel. Elogio da Leitura. Barueri, SP: Manole, 2005.

ROJO, Roxane. Pedagogia dos multiletramentos: diversidade cultural e de linguagens na escola. In: ROJO, Roxane; MOURA, Eduardo (Org.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012. p. 11-31.

ROJO, Roxane (Org.). Escola conectada: os multiletramentos e as TIC. 1. ed. São Paulo: Parábola, 2013.

SAITO, Fabiano Santos; SOUZA, Patrícia Nora de. (Multi)letramento(s) digital(is): por uma revisão de literatura crítica. Linguagens e Diálogos, v. 2, n. 1, p. 109-143, 2011.

SANTAELLA, Lucia. A Pós-Verdade é verdadeira ou falsa? Barueri, SP: Estação das Letras e Cores, 2019.

SANTOS, Priscila Costa; ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini de. Educação e fake news: construindo convergências. Revista Exitus, Santarém/PA, Vol. 10, p. 01-31, e020057, 2020.

SASTRE, Angelo; OLIVEIRA, Claudia Silene Pereira de; BELDA, Francisco Rolfsen. A Influência do “Filtro Bolha” na Difusão de Fake News nas Mídias Sociais: reflexões sobre as mudanças nos algoritmos do Facebook. Revista Geminis, São Carlos/UFSCar, v. 9, n. 1, p. 4-17, 2018.

SILVA, Elson Marcolino da. Letramento digital e pressupostos teórico-pedagógicos: neotecnicismo pedagógico? 2013. 197 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de Brasília, Brasília, 2013.

SOARES, Magda B. Práticas de leitura e escrita: letramento na cibercultura. Educação e Sociedade, Campinas, v. 23, n. 81, p. 143-160, dez. 2002. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br Acesso em: 07 out. 2020.

SOUSA JÚNIOR, João Henriques de et al.. Da Desinformação ao Caos: uma análise das Fake News frente à pandemia do Coronavírus (COVID-19) no Brasil. Cadernos de Prospecção, Salvador, v. 13, n. 2, p. 331-346, 2020. DOI: 10.9771/cp.v13i2%20COVID-19.35978

SOUZA, Bruno Rezende de. Fake news na ciência e vice-versa. In. Fundação Oswaldo Cruz. Fake news e saúde. Gerência Regional de Brasília, 2020, p. 81-87.

SOUZA, Lynn Mario Trindade Menezes de. Para uma redefinição de Letramento Crítico: conflito e produção de significação. In: MACIEL, Ruberval Franco; ARAÚJO, Vanessa de Assis (Orgs.). Formação de professores de línguas – ampliando perspectivas. Jundiaí, SP: Paco, 2011.

VOSOUGHI, Soroush; ROY, Deb; ARAL, Sinan. The spread of true and false news online. Science, v. 359, n. 6380, p. 1146–1151, 2018.

Downloads

Publicado

2021-02-03

Como Citar

HABOWSKI, A. C.; CONTE , E. . O fenômeno das fake news e a pandemia: os multiletramentos digitais em questão. Filosofia e Educação, Campinas, SP, v. 12, n. 3, 2021. DOI: 10.20396/rfe.v12i3.8661998. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8661998. Acesso em: 27 nov. 2021.