(In)segurança alimentar e nutricional em pessoas que vivem com HIV/AIDS atendidas no serviço especializado em moléstias infecto-contagiosas de Limeira, SP

Autores

  • Jésica Marroni Rasteiro Universidade Estadual de Campinas
  • Julicristie M. Oliveira Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v21i1.1659

Palavras-chave:

AIDS. Terapia anti-retroviral de alta atividade. Segurança alimentar e nutricional

Resumo

O objetivo deste estudo transversal foi investigar a prevalência de (In)segurança Alimentar e Nutricional (IAN/SAN) em pessoas que vivem com HIV/AIDS atendidas no Serviço Especializado em Moléstias Infecto-Contagiosas de Limeira, SP, (SEMIL). Foram recrutados indivíduos com idade superior a 19 anos, em Terapia Anti-Retroviral de Alta Efetividade (HAART) que foram entrevistados utilizando-se a Escala Brasileira de Insegurança Alimentar (EBIA), um questionário sócio-demográfico e um recordatório de 24h, além da realização da avaliação do estado nutricional. Participaram da pesquisa 102 indivíduos, sendo 56,9% homens e 43,1% mulheres. Observou-se prevalência de 51,0% de IAN e de 58,8% de desemprego. A idade média do grupo foi de 45 (±10,7) anos e a escolaridade em anos completos foi de 7,2 (±3,5) anos. Houve associação estatisticamente significante entre a situação de IAN/SAN e o consumo de carne e de doces, com maior proporção de consumo de carne em pessoas em SAN (p=0,0040) e de não consumo de doces em pessoas em IAN (p=0,0290). O grupo em SAN apresentou renda per capita de aproximadamente R$927,9 (±733,0), enquanto o grupo em IAN apresentou renda de R$544,8 (±335,7) mensais (p=0,0009). O grupo que não consumiu frutas apresentou uma renda per capita de R$622,0 (±418,3), enquanto o grupo que consumiu apresentou renda de R$904,0 (±771,6) (p=0,0188). Houve correlação estatisticamente significante entre IMC e renda somente no grupo classificado em SAN (p=0,0170). Em conclusão, foi possível observar alta prevalência de IAN em pessoas que vivem com HIV/AIDS, além de outras situações de vulnerabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jésica Marroni Rasteiro, Universidade Estadual de Campinas

Graduanda do Curso de Nutrição pela Faculdade de Ciências Aplicadas – FCA, Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP.

Julicristie M. Oliveira, Universidade Estadual de Campinas

Professora Doutora. Faculdade de Ciências Aplicadas – FCA, Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP.

Referências

Joint United Nations Program on HIV/AIDS – UNAIDS. Global report: UNAIDS report on the global AIDS epidemic 2012. WHO Library Cataloguing-inPublication Data[internet]. Geneva; 2012[acesso em 20 maio 2013]. Disponível em: http://www.unaids.org/en/media/unaids/contentassets/documents/epidemiology/2012/gr2012/20121120_UNAIDS_Global_Report_2012_en.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais[internet]. Brasília; 2012[acesso em 21 maio 2013]. Disponível em: http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php

Brito AM, Castilho EA, Szwarcwald CL. AIDS e infecção pelo HIV no Brasil: uma epidemia multifacetada. Rev Soc Bras Med Trop. 2000,34(2):207-217.

Guerriero I, Ayres JRCM, Hearst N. Masculinidade e vulnerabilidade ao HIV de homens heterossexuais, São Paulo, SP. Rev Saúde Pública. 2002;36(4 Suppl):50-60.

Ferreira CT, Silveira TR. Hepatites virais: aspectos da epidemiologia e da prevenção. Rev Bras Epidemiol. 2004;7(4):473-487.

Silva ACM, Barone AA. Fatores de risco para infecção pelo HIV em pacientes com o vírus da hepatite C. Rev Saúde Pública. 2006;40(3):482-488.

Young S, Wheeler AC, McCoy SI, Weiser SD. A review of the role of food insecurity in adherence to care and treatment among adult and pediatric populations living with HIV and AIDS. AIDS Behav. 2014;18:S505-S515.

Brasil. Lei no 11.346, de 15 de setembro de 2006. Dispõe sobre a criação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SISAN com vistas em assegurar o direito humano à alimentação adequada e dá outras providências. Diário Oficial da União. 18 set 2006.

Tiyou A, Belachew T, Alemseged F, Biadgilign S. Food insecurity and associated factors among HIV infected individuals receiving highly active antiretroviral therapy in Jimma zone Southwest Ethiopia. Nutrition Journal. 2012;11:51.

Kalichman SC, Grebler T, Amaral CM, McKerney M, White D, Kalichman MO et al. Food insecurity and antiretroviral adherence among HIV positive adults who drink alcohol. Springer Science+Business Media. 2013.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística[internet]. Rio de Janeiro; 2013[acesso em 21 maio 2013]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/cens o2010/default.shtm

Brasil. Prefeitura Municipal de Limeira. Secretaria Municipal de Saúde[internet]. Limeira; 2013[acesso em 20 maio 2013]. Disponível em: http://www.limeira.sp.gov.br/secretarias/saude/files/semil /index.htm

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009: análise do consumo alimentar pessoal no Brasil/IBGE, Coordenação de Trabalho e Rendimento[internet]. Rio de Janeiro; 2011[acesso em 26 nov 2013]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/pof/2008_2009_analise_consumo/pofanalise_2008_2009.pdf

Schlindwein MM, Kassouf AL. Análise da influência de alguns fatores socioeconômicos e demográficos no consumo domiciliar de carnes no Brasil. RER. 2006;44(3):549-572.

Figueiredo ICR, Jaime PC, Monteiro CA. Fatores associados ao consumo de frutas, legumes e verduras em adultos da cidade de São Paulo. Rev Saúde Pública. 2008;42(5):777-785.

Claro RM. Influência da renda e preço dos alimentos sobre participação de frutas, legumes e verduras no consumo alimentar das famílias do município de São Paulo[dissertação]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da USP; 2006.

Palermo T, Rawat R, Weiser SD, Kadiyala S. Food Access and Diet Quality Are Associated with Quality of Life Outcomes among HIV-Infected Individuals in Uganda. PLoS One. 2013;8(4):e62353.

Jaime PC, Duran AC, Sarti FM, Lock K. Investigating Environmental Determinants of Diet, Physical Activity, and Overweight among Adults in Sao Paulo, Brazil. Journal of Urban Health: Bulletin of the New York Academy of Medicine. 2011;88(3):567-581.

Mello ARM, Reis EM, Ribeiro RL. Lipodistrofia no uso da terapia antirretroviral com inibidores da protease no HIV. Saúde & Ambiente em Revista. 2008;3(1):06-75.

Oliveira JM. Efeito dos ácidos graxos ômega-3 de origem marinha em parâmetros bioquímicos antropométricos e inflamatórios de adultos que vivem com HIV em terapia antirretroviral: Revisão da literatura e ensaio clínico[tese]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da USP; 2011.

Downloads

Publicado

2015-03-02

Como Citar

RASTEIRO, J. M.; OLIVEIRA, J. M. (In)segurança alimentar e nutricional em pessoas que vivem com HIV/AIDS atendidas no serviço especializado em moléstias infecto-contagiosas de Limeira, SP. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, SP, v. 21, n. 1, p. 337–346, 2015. DOI: 10.20396/san.v21i1.1659. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/1659. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

Artigo de Segurança Alimentar e Nutricional