Determinantes da insegurança alimentar no brasil: análise dos dados da PNAD de 2004

  • Rodolfo Hoffmann Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Segurança alimentar. Pobreza. Brasil

Resumo

São analisados os dados da pesquisa suplementar sobre segurança alimentar, feita pelo IBGE, junto com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - PNAD de 2004, utilizando a Escala Brasileira de Insegurança Alimentar, que classifica os domicílios em quatro categorias: com segurança alimentar ou com insegurança alimentar leve, moderada ou grave. A análise de lógite permite avaliar o efeito de cada fator, controlando o efeito das demais variáveis explanatórias. Contrariamente ao que indica uma análise com apenas uma variável explanatória, verifica-se que residência rural, atividade agrícola e a presença de pessoas com menos de 18 anos no domicílio contribuem para reduzir a probabilidade de insegurança alimentar (IA). O determinante mais importante da IA é a baixa renda domiciliar per capita, o que mostra a importância de programas de transferência de renda relativamente bem focalizados, como o bolsa-família. Mesmo depois de controlado o efeito da renda, a escolaridade da pessoa de referência contribui, significativamente, para reduzir a probabilidade de IA. Esta probabilidade aumenta quando a pessoa de referência é preta ou parda, é mulher ou tem ocupação instável e/ou informal. Também são estimados os efeitos de vários outros determinantes, como região de residência, disponibilidade de água encanada e esgoto, os quais estão associados ao fornecimento de serviços públicos básicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodolfo Hoffmann, Universidade Estadual de Campinas
Instituto de Economia, Universidade Estadual de Campinas

Referências

IBGE. Segurança alimentar: 2004. Rio de Janeiro, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2006.

Sen, A. Poverty and famines: an essay on entitlement and deprivation. Oxford University Press. 1981.

Monteiro, C.A.; Benício, M.H. e Gouveia, N.C. Saúde e nutrição das crianças brasileiras no final da década de 80. In: perfil estatístico de crianças e mães no Brasil: aspectos de saúde e nutrição de crianças no Brasil, 1989. IBGE, 1992.

Monteiro, C.A. O mapa da pobreza no Brasil. Cadernos de Nutrição 4, p. 1-6.1992.

Hoffmann, R. Pobreza, insegurança alimentar e desnutrição no Brasil. Estudos Avançados 9 (24)159- 172, maio- agosto de 1995.

Soares, F.V.; Soares,S.; Medeiros,M. e Osório,R.G. Cash transfer programmes in Brazil: impacts on inequality and poverty International Poverty Centre,UNDP/IPEA, Working Paper n.21, junho de 2006.

Hoffmann, R. Transferências de renda e a redução da desigualdade no Brasil e cinco regiões entre 1997 e 2004. Econômica, Rio de Janeiro, v.8, n.1, p.55-81, junho de 2006.

Soares,S.; Osório,R.G.;Soares,F.V.; Medeiros, M. e Zepeda,E. Conditional cash transfers in Brazil, Chile and México: impacts upon inequality. International Poverty Centre, UNDP/OPES, Working Paper n.35, abril de 2007.

Medeiros, M.; Brito,T.e Soares, F. Programas focalizados de transferência de renda no Brasil: contribuições para o debate. IPEA, Brasília,Texto para Discussão n. 1283, junho de 2007.

Como Citar
Hoffmann, R. (1). Determinantes da insegurança alimentar no brasil: análise dos dados da PNAD de 2004. Segurança Alimentar E Nutricional, 15(1), 49-61. https://doi.org/10.20396/san.v15i1.1824
Seção
Artigo de Segurança Alimentar e Nutricional

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 > >>