A produção agrícola e a atuação das Centrais de Abastecimento no Brasil

Autores

  • Altivo Roberto Andrade de Almeida Cunha Universidade Estadual de Campinas
  • Walter Belik Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v19i1.8634668

Palavras-chave:

Abastecimento. Ceasas. Produção local.

Resumo

Este artigo apresenta evidências das mudanças que estão se processando no aparato atacadista público de alimentos no Brasil abordando a evolução, as características atuais e as funções do sistema brasileiro de abastecimento. É realizada uma análise com base na observação dos dados coletados junto a 29 centrais de abastecimento públicas brasileiras em 2009 com informações sobre origem e destino dos hortigranjeiros comercializados nesses entrepostos a partir de uma amostra significativa. Os padrões sistêmicos podem ser observados através de dois aspectos: o desempenho da atividade econômica dos principais entrepostos atacadistas brasileiros e as funções remanescentes de reunião e distribuição da produção local e regional. Pretendemos demonstrar que o grupo de centrais públicas de abastecimento é bastante heterogêneo e que, de maneira geral, a dinâmica do seu crescimento é estabelecida “de fora para dentro”, sendo que muitos destes equipamentos não mais exercem papéis centrais como executores de políticas públicas voltadas para o abastecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Altivo Roberto Andrade de Almeida Cunha, Universidade Estadual de Campinas

Doutor em Economia, Instituto de Economia (IE), Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Consultor FAO.

Walter Belik, Universidade Estadual de Campinas

Professor Titular do Instituto de Economia e Coordenador do NEPA – Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação (NEPA), UNICAMP. Correspondência: Rua Pitágoras, 353, Barão Geraldo, Campinas, SP. CEP 13083-857.

Referências

Linhares MY, Silva FT. História política do abastecimento (1918-1974). Brasília: Ministério da Agricultura; 1979.

Belik W. Muito além da porteira – mudanças nas formas de coordenação da cadeia alimentar no Brasil. 1º Ed. Campinas: Unicamp; 2001.

Mourão IR. Manual I: Breve história do sistema de CEASAs no Brasil (1960 a 2007). Relatório técnico [acesso em 23 abril 2012]. Disponível em: http://www.ceasa.gov.br/publicaçoes

Cunha ARAA. O sistema atacadista alimentar brasileiro: origens, destinos [tese]. Campinas: Instituto de Economia – Unicamp; 2010. 162 p.

Chaim NA. Mudanças recentes no comércio varejista de alimentos. Uberlândia: Instituto de Economia, Universidade Federal de Uberlândia; 1999.

Junqueira AH. Centrais de abastecimento: momento decisivo. Revista Agroanalysis. 1999;19(6):14-20.

Carvalho J. Novas estratégias para velhas funções. Revista Hortifruti Brasil. 2006;52:6-26.

Cunha ARAA, Campos JB. Sistema Ceasa: Uma rede complexa e assimétrica de logística. XIII Seminário sobre a economia Mineira. Anais. Diamantina/MG. 2008.

Downloads

Como Citar

1.
Cunha ARA de A, Belik W. A produção agrícola e a atuação das Centrais de Abastecimento no Brasil. Segur. Aliment. Nutr. [Internet]. 10º de fevereiro de 2015 [citado 6º de dezembro de 2021];19(1):46-59. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8634668

Edição

Seção

Artigo de Segurança Alimentar e Nutricional