A segurança alimentar no Brasil: proposição e usos da escala brasileira de medida da insegurança alimentar (EBIA) de 2003 a 2009

Autores

  • Ana Maria Segall-Corrêa Universidade Estadual de Campinas
  • Letícia Marin-Leon Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v16i2.8634782

Palavras-chave:

Fome. Segurança alimentar. Multidisciplinaridade. Inquéritos. Escala.

Resumo

Mesmo com os avanços observados na diminuição das desigualdades sociais no Brasil, ainda é grande o contingente de pessoas que vivem em situação de insegurança alimentar. Este trabalho descreve os resultados do uso da Escala Brasileira de Medida da Insegurança Alimentar a partir do seu processo de validação até os inquéritos de abrangência nacional, sua utilização por gestores municipais e, também, para produção acadêmica em diversas universidades. Por fim aponta a relevância da EBIA, como um instrumento auxiliar das políticas públicas de combate à fome no Brasil. Esse trabalho descreve o uso de métodos mistos de investigação, para a validação da EBIA, métodos qualitativos (painéis de especialistas e grupos focais) e quantitativos (inquéritos amostrais de população), em estudo multicêntrico, que envolveu quatro regiões do país, áreas rurais e urbanas e 6 instituições de pesquisa, 5 nacionais e uma norte americana. O principal resultado deste trabalho foi conseguir disponibilizar para os gestores públicos uma ferramenta, a Escala Brasileira de Medida da Insegurança Alimentar e Fome no Brasil – EBIA. Isto possibilitou a realização do primeiro diagnóstico nacional de acesso à alimentação em termos de qualidade e quantidade, bem como, mostrou a existência, em 2004 de 14 milhões de brasileiros que conviveram com a fome nos 3 meses que antecederam as entrevistas da PNAD 2004. Análise complementar dos dados da PNAD 2004, sobre o impacto na população de beneficiários dos programas de transferência de renda apontou que a cada 10 Reais transferidos havia um aumento de 8 % de chance, do domicílio, passar da situação de insegurança alimentar para a de segurança. O processo de investigação que culminou com o desenvolvimento de uma ferramenta (EBIA) para diagnóstico da situação de segurança e insegurança alimentar no domicílio ultrapassou os interesses exclusivamente acadêmicos. Essa experiência constitui exemplo de parceria bem sucedida entre a academia e as instituições públicas do país. A escala tem sido apropriada pelos gestores públicos, de todos os níveis, para identificar populações vulneráveis, avaliar e ajustar os seus programas e ações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Maria Segall-Corrêa, Universidade Estadual de Campinas

Professora Associada do Departamento de Medicina Preventiva e Social, Universidade Estadual de Campinas

Letícia Marin-Leon, Universidade Estadual de Campinas

Médico de Saúde Pública do Departamento de Medicina Preventiva e Social, Universidade Estadual de Campinas

Referências

Belik W. Perspectivas para segurança alimentar e nutricional no Brasil. Saúde e Sociedade 2003;12:12-20.

Migotto M, Davis B, Carletto G, Beegle K. Measuring Food Security Using Respondents’ Perception of Food Consumption Adequacy. ESA Working Paper No. 05-10 2005 [cited Setembro de 2009]; Available from: http://www.fao.org/docrep/008/af286e/af286e00.htm

Kepple A, Segall-Corrêa A. Conceituando e Medindo Segurança Alimentar e Nutricional. Ciência & Saúde Coletiva (Online) 2008, Agosto [cited 2008 Agosto, 2008]; 11 - 19]. Available from: http://www.abrasco.org.br/cienciaesaudecoletiva/artigos/artigo_int.php?id_artigo=1511

Pérez-Escamilla R, Segall-Corrêa AM. Food Insecurity Measurement and Indicators: A critical review. Rev. de Nutr 2008;21(Suplemento de Segurança Alimentar):15-26.

Radimer K, Campbell K. Development of indicators to assess hunger. Journal of Nutrition 1990;Suppl:1544S-1548S.

Radimer K, Olson C, Greene J, Campbell C, Habicht J-P. Understanding hunger and developing indicators to assess it in women and children. J Nutr Educ 1992;24 Suppl:36-45.

Wehler C, Scott R, Anderson J. The Community Childhood Hunger Identification Project: A model of domestic hunger - demonstration project in Seattle. J Nutr Educ 1992;24 Suppl:29-35.

Bickel G. Guide to Measuring Household Food Security in the United States. Food and Nutrition Service 2000 [cited agosto 2008]; Available from: www.ers.usda.gov/publications/fanrr11-1/fanrr11_1b.pdf

Nord M, Andrews M, Winicki J. Frequency and duration of food insecurity and hunger in US households. J Nutr Educ Behav. 2002;34(4):194-200.

Frongillo EA. Validation of Measures of Food Insecurity and Hunger. J. Nutr. 1999;129(2):506-.

Coates J, Wilde PE, Webb P, Rogers BL, Houser RF. Comparison of a Qualitative and a Quantitative Approach to Developing a Household Food Insecurity Scale for Bangladesh. J. Nutr. 2006;136(5):1420S-1430.

Alvarez M, Estrada A, Montoya E, Melagr-Quininez H. Validación de Escala de la Seguridad Alimentaria Doméstica en Antioquia, Colômbia. Salud Publica de Mexico 2006;48(006):474-481.

Melgar-Quinonez HR, Zubieta AC, MkNelly B, Nteziyaremye A, Gerardo MFD, Dunford C. Household Food Insecurity and Food Expenditure in Bolivia, Burkina Faso, and the Philippines. J. Nutr. 2006;136(5):1431S-1437.

Pérez-Escamilla R, Randolph S, Hathie I, Gaye I. Adaptation and validation of the USDA food security scale in rural Senegal. FASEB J 2004;18(106 A abstract # 104.1).

Pérez-ESCAMILLA R, SEGALL-CORRÊA AM, MARANHA LK, SAMPAIO MFA, MARÍN L, PANIGASSI G. An Adapted Version of the US Departament of Agriculture Food Insecure Module Is a Valid Tool for Assessing Food Insecurity in Campinas,Brasil. Journal of Nutrition 2004;134:1923 - 1928.

Segall-Corrêa AM, Perez-Escamilla R, Marin-Leon L, Yuyama L, Vianna RPT, Coitinho D, et al. Evaluation of household food insecurity in Brazil: validity assessment in diverse sociocultural settings. Concurso RedSan 2007, 2009, [cited 1; 1a:[325]. Available from: http://www.rlc.fao.org/iniciativa/pdf/memredsan.pdf

Sampaio MdFA, Kepple AW, Segall-Corrêa AM, Oliveira JAd, Panigassi G, Maranha LK, et al. (In)Segurança Alimentar: Experiência de grupos focais com populações rurais do Estado de São Paulo. Segurança Alimentar e Nutricional 2006;13(1):64-77.

Segall-Corrêa AM, Panigassi G, Sampaio M, Marin-León L, Pérez-Escamilla R. Validación de instrumento de medida de la inseguridad alimentaria y hambre, em el contexto de las políticas brasileñas de combate el hambre. Perspectivas en Nutrición Humana 2007;2:p.89 - 102.

Segall-Corrêa AM, Marin-León L, Sampaio MFA, Panigassi G, Pérez-Escamilla R. Insegurança Alimentar no Brasil: do Desenvolvimento dos instrumentos de medida aos primeiros resultados Nacionais. Brasília, DF: MDS; 2007.

Melgar-Qinonez H, Nord M, Pérez-Escamilla R, Segall-Corrêa AM. Psychometric properties of a modified US-household food security survey module in Campinas, Brazil. European Journal of Clinical Nutrition 2007;1:245 - 257.

Hackettt M, Melgar-Quinoez H, R P-E, Segall Corrêa AM. Gender of respondent does not affect the psychometric properties of the Brazilian Household Food Security Scale. Int J Epidemiology 2008;37(4):766-74.

Segall Corrêa AM, Perez-Escamilla R, Maranha Lk, Sampaio MdFA, Vianna RPdT, Yuyama L, et al. (IN) Segurança alimentar no Brasil: validação de metodologia para acompanhamento e avaliação. 2004 [cited Setembro de 2009]; Relatório Técnico]. Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/validacao_brasil1.pdf

Panigassi G, Segall-Corrêa AM, Marin-León L, Pérez-Escamilla R, Sampaio MdFA, Maranha LK. Insegurança alimentar como indicador de iniqüidade: análise de inquérito populacional. Cadernos de Saúde Pública 2008;24:2376-2384.

Leão M. Segurança Alimentar e Risco de Sobrepeso e Obesidade em famílias de crianças menores de 6 anos-. Brasília: UNB; 2005.

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - Suplemento de Segurança Alimentar. Rio de Janeiro: IBGE; 2006.

Hoffmann R. Determinantes da insegurança alimentar no Brasil: Análise dos dados da PNAD de 2004. Segurança Alimentar e Nutricional 2008;15:49-61.

Segall-Corrêa AM, Marin-Leon L, Pérez-Escamilla R, H H, Pacheco LMS, Souza RP. A transferência de renda no Brasil e a insegurança alimentar; analisando a PNAD 2004. Revista de Nutrição da PUCCAMP 2008;21(Supl):39 - 51.

BERQUÓ E, GARCIA S, LAGO T. Dimensóes do Processo Reprodutivo e da Saúde da Criança-Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e da Mulher - PNDS 2006. 1a ed. Brasília: Ministério da Saúde & CEBRAP; 2009.

Segall-Corrêa AM, Leticia Leon-Marin, Giseli Panigassi, Rafael Perez-Escamilla. Segurança Alimentar em Domicílio. In: Elza Berquó, Sandra Garcia, Tânia Lago, editors. Relatório Final - Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e da Mulher - PNDS 2006. Brasilia: Ministério da Saúde, M S; 2008, prelo. p. 306.

IPEA. PNAD 2008: Primeiras análises. Comunicado da Presidência No. 30 2009 [cited 2009 Setembro 2009]; Available from: http://www.ipea.gov.br/default.jsp

IBGE. Síntese de indicadores sociais-2007: Pesquisa Nacional Por Amostra de Domicílios. 2009[cited Setembro de 2009; 334]. Available from: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2007/sintesepnad2007.pdf

Vianna RPdT, Segall-Corrêa AM. Insegurança alimentar das famílias residentes em municípios do interior do estado da Paraíba, Brasil. Revista de Nutrição 2008; 21:111s-122s.

Salles-Costa R, Pereira RA, Vasconcellos MTLd, Veiga GVd, Marins VMRd, Jardim BC, et al. Associação entre fatores socioeconômicos e insegurança alimentar: estudo de base populacional na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, Brasil. Revista de Nutrição 2008 [cited 21; 99s-109s]. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732008000500009&nrm=iso

Fávaro T, Ribas D, Zorzatto J, Segall-Corrêa A, Panigassi G. Segurança alimentar em famílias indígenas Teréna, Mato Grosso do Sul, Brasil. Cadernos de Saúde Pública 2007;23:785 - 793.

Yuyama LKO, Py-Daniel V, Ishikawa NK, Medeiros JF, Kepple AW, Segall-Corrêa AM. Percepção e compreensão dos conceitos contidos na Escala Brasileira de Insegurança Alimentar, em comunidades indígenas no estado do Amazonas, Brasil. Revista de Nutrição 2008;21:53s-63s.

Brasil. Lei Orgânica da Segurança Alimentar e Nutricional - LOSAN. In: CONSEA, editor. Brasília; 2006.

Downloads

Como Citar

1.
Segall-Corrêa AM, Marin-Leon L. A segurança alimentar no Brasil: proposição e usos da escala brasileira de medida da insegurança alimentar (EBIA) de 2003 a 2009. Segur. Aliment. Nutr. [Internet]. 10º de fevereiro de 2015 [citado 30º de novembro de 2020];16(2):1-19. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8634782

Edição

Seção

Artigo de Segurança Alimentar e Nutricional

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)