Banner Portal
Avaliação do projeto “Criança Saudável – Educação Dez”: a visão de gestores e professores de escolas brasileiras de ensino fundamental
PDF

Palavras-chave

Avaliação de programas e projetos de saúde. Educação alimentar e nutricional. Educação em saúde. Materiais de ensino. Ensino fundamental.

Como Citar

BOOG, Maria Cristina Faber; CARVALHO, Miriam Correa de; SILVA, Marina Vieira da; FONSECA, Maria da Conceição Pereira da; MOTTA, Denise Giacomo da; NOGUEIRA, Rosana Maria; FARFAN, Jaime Amaya. Avaliação do projeto “Criança Saudável – Educação Dez”: a visão de gestores e professores de escolas brasileiras de ensino fundamental. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, SP, v. 16, n. 2, p. 60–86, 2015. DOI: 10.20396/san.v16i2.8634785. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8634785. Acesso em: 28 maio. 2024.

Resumo

Trata-se de estudo relativo à avaliação do projeto “Criança Saudável – Educação Dez”, do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (Brasil), em termos de distribuição, conteúdo e efetiva utilização do material enviado às 140.000 escolas brasileiras de ensino fundamental. Foi selecionada uma amostra de 292 escolas de ensino fundamental abrangendo a totalidade dos estados brasileiros. Entrevistadores treinados se reuniram com 292 gestores e 1065 professores, e preencheram formulários contendo questões fechadas e abertas. Os dados foram digitados no software PrjEscola, desenvolvido em Visual Basic, e foram analisados estatisticamente. As questões abertas foram analisadas por meio do estabelecimento de categorias e respectivas freqüências. O estudo apontou que o material chegou a 90,7% das escolas, teve boa receptividade entre professores e alunos e foi efetivamente utilizado. Constatou-se ainda a necessidade de fazer adequações às características culturais regionais e focar os temas mais na promoção da saúde do que na prevenção de doenças.
https://doi.org/10.20396/san.v16i2.8634785
PDF

Referências

Organización Mundial de la Salud. 57ª. Assembléia Mundial de la Salud. Estratégia mundial sobre régimen alimentario, actividad física y salud. Ginebra: Organización Mundial de la Salud; 2004.

Brasil. Ministério da Saúde Portaria Nº 710/1999. Política Nacional de Alimentação e Nutrição. Brasília; 2003.

Brasil. Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Princípios e diretrizes de uma política de segurança alimentar e nutricional. Brasília: CONSEA; 2004.

Brasil. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: temas transversais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

Pinto Neto PC, Pereira RB. A tabela de composição de alimentos na educação escolar. In: Salay E. Composição de alimentos: uma abordagem multidisciplinar. Campinas, SP: Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação; 2005. P. 95-112.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria Nº 687/2006. Política Nacional de promoção da Saúde. Brasília; 2006.

Brasil. Portaria Interministerial Nº 1010 de 8 de Maio de 2006 – Promoção da alimentação saudável na escola, Brasília, 2006.

Brasil. Lei Federal Nº 11.346 de 15 de Setembro de 2006. Cria o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SISAN com vistas em assegurar o direito humano à alimentação adequada e dá outras providências.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. http://www.mds.gov.br/programas/seguranca-alimentar-e-nutricional-san/educacao-alimentar-e-nutricional/projetos/crianca_saudavel_-_educacao_dez_mds_-_editora_globo Acesso em 5 de Fevereiro de 2009.

Brasil. Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. htpp:/ www.inep.gov.br/censo/escolar/DOU_final_2006.htm Acesso de 5 de abril de 2006.

Costa, E.Q., Ribeiro, V.M.B., Ribeiro, E.C.O. Programa de Alimentação Escolar: Espaço de aprendizagem e produção de conhecimento. Revista de Nutrição. 2001; 14 (3): 225-229.

Gonçalves FD, Catrib AMF, Vieira NFC, Vieira LJAS. A promoção da saúde na educação infantil. Interface. 2008;12(24):181-92.

Aerts, D; Alves, GG; Salvia, MW; Abegg, C. Promoção da saúde: a convergência entre as propostas da vigilância da saúde e da escola cidadã. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro. 2004; 20 (4): 1020-1028.

Burlandy, L. Segurança alimentar e nutricional. Saúde em Revista, UNIMEP. 2004; 6 (13): 9-16.

Minayo MCS. Introdução. In: Minayo, M.C.S., Assis, S.G., Souza, E.R. Avaliação por triangulação de métodos: abordagem de programas sociais. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2005.P. 19-51.

Bardin L. Análise de conteúdo. 3ª.Lisboa: Edições 70; 2004.

Buss PM. Uma introdução ao conceito de promoção da saúde. In: Czeresnia D. ; Freitas CM. Promoção da saúde: conceito, reflexões, tendências. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2003. P 15-38.

Carvalho D. A educação está no gibi. Campinas: Papirus; 2006.

Passiani E. Na trilha do Jeca: Monteiro Lobato, o público leitor e a formação do campo literário no Brasil. Sociologias, Porto Alegre. 2002; 4(7): 254-270.

Battaglia SMF. „Avaliação pedagógica do material educativo. In: Avaliação do projeto „Criança saudável – educação dez‟. Campinas: NEPA/UNICAMP; 2007. Anexos, p. 61-69.

Oliveira KS. Avaliação do material didático do projeto „Criança saudável-educação dez‟, ano 2005. Interface. 2008; 12(25): 401-10.

Morin E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 3ª. São Paulo: Cortez; Brasília: UNESCO; 2001.

A revista Segurança Alimentar e Nutricional utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.