Efetividade de um programa multiprofissional de tratamento da obesidade em adolescentes: impacto sobre transtorno de compulsão alimentar periódica

Autores

  • Nelson Nardo Junior Departamento de Educação Física, Universidade Estadual de Maringá.
  • Marciele Alves Bolognese Universidade Estadual de Maringá.
  • Josiane Aparecida Alves Bianchini Universidade Estadual de Maringá.
  • Danilo Fernandes da Silva Universidade Estadual de Maringá.
  • Anselmo Alexandre Mendes Universidade Estadual de Maringá.
  • Rafaela Pilegi Dada Universidade Estadual de Maringá.

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v23i1.8635622

Palavras-chave:

Efetividade. Intervenção. Obesidade. Transtorno de compulsão alimentar.

Resumo

Os objetivos deste estudo foram avaliar os efeitos de um Programa Multiprofissional de Tratamento da Obesidade (PMTO-NEMO-UEM) sobre o transtorno de compulsão alimentar periódica (TCAP) em adolescentes; verificar o impacto do sexo e faixa etária sobre as mudanças no escore de compulsão alimentar e; relacionar as mudanças percentuais neste escore com as mudanças percentuais nas variáveis antropométricas e composição corporal. A amostra foi composta por 27 adolescentes com excesso de peso entre 14 e 17 anos, que passaram por avaliações antes e após um PMTO composto por nutricionistas, educadores físicos e uma psicóloga. Foram obtidas as medidas de peso, índice de massa corporal (IMC), composição corporal, e TCAP, a partir da escala de compulsão alimentar periódica. Verificou-se que o PMTO-NEMO-UEM foi capaz de reduzir os escores de compulsão alimentar em adolescentes, independente do sexo e faixa etária, além de promover melhoras sobre o peso, IMC, gordura corporal, e massa livre de gordura relativa. O programa também reduziu o número de adolescentes com TCAP após o período de intervenção (18,5% versus 3,7%). Assim, conclui-se que um PMTO pode promover mudanças positivas sobre os escores de compulsão alimentar em adolescentes, sendo uma possibilidade de serviço de saúde voltado à população pediátrica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nelson Nardo Junior, Departamento de Educação Física, Universidade Estadual de Maringá.

Núcleo de Estudos Multiprofissional da Obesidade, Departamento de Educação Física, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, Paraná, Brasil

Marciele Alves Bolognese, Universidade Estadual de Maringá.

Núcleo de Estudos Multiprofissional da Obesidade, Departamento de Educação Física, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, Paraná, Brasil

Josiane Aparecida Alves Bianchini, Universidade Estadual de Maringá.

Núcleo de Estudos Multiprofissional da Obesidade, Departamento de Educação Física, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, Paraná, Brasil

Danilo Fernandes da Silva, Universidade Estadual de Maringá.

Núcleo de Estudos Multiprofissional da Obesidade, Departamento de Educação Física, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, Paraná, Brasil

Anselmo Alexandre Mendes, Universidade Estadual de Maringá.

Núcleo de Estudos Multiprofissional da Obesidade, Departamento de Educação Física, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, Paraná, Brasil

Rafaela Pilegi Dada, Universidade Estadual de Maringá.

Núcleo de Estudos Multiprofissional da Obesidade, Departamento de Educação Física, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, Paraná, Brasil

Referências

Niehues JR, Gonzales AI, Lemos RR, Bezerra PP, Haas P. Prevalence of overweight and obesity in children and adolescents from the age range of 2 to 19 years old in Brazil. Int J Pediatr. 2014;2014:583207.

Ng M, Fleming T, Robinson M, Thomson B, Graetz N, Margono C, et al.Global, regional, and national prevalence of overweight and obesity in children and adults during 1980-2013: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2013.Lancet. 2014;384(9945):766-781.

Nunes MS, Aiello AM, de Mello LM, da Silva AS, Nunes A. Prevalence of obesity in children and adolescents in Brazil: a meta-analysis of cross-sectional studies. CurrPediatr Rev. 2015.

CMAJ. Canadian clinical practice guidelines on the management and prevention of obesity in adults and children.2007;176(8):1–117.

Task Force, U.S. Preventive Services.Childhood Obesity Treatment: Obesity Reduction Strategic Initiative. A Toolkit for Louisiana Primary Care Providers.BMC; Pennington Biomedical Research Center; 2015.

SIGN Scottish Intercollegiate Guidelines Network. Management of obesity: a national clinical guideline. Edinburgh: SIGH; 2010.

ABESO Associação Brasileira para o estudo da obesidade e da síndrome metabólica. Diretrizes brasileiras de obesidade 2009/2010/ ABESO, 3ed Itapevi, SP: AC Farmacêutica; 2009.

Cubrelati BS, Rigoni PAG, Vieira LF, Belem IC. Relação entre distorção de imagem corporal e risco de desenvolvimento de transtornos alimentares em adolescentes. Conexões: Revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP.2014;12(1):1-15.

Melo MMO. Compulsão Alimentar, Imagem corporal e Qualidade de vida em crianças e adolescentes obesos. [Dissertação]. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais; 2011. 180 f.

Vitolo MR, Bortolini GA, Horta RL. Prevalência de compulsão alimentar entre universitárias de diferentes áreas de estudo. Revista Brasileira de Psiquiatria Rio Grande do Sul. 2006;28(6):20-28.

Spitzer RL, Devlin M, Walsh BT, Hasin D, Wing R, Marcus M, et al.Binge eating disorder: a multisite field trial of the diagnostic criteria. Int J EatDisord. 1992;11(3):191-203.

Patsopoulos NA. A pragmatic view on pragmatic trials.Dialogues ClinNeurosci.2011;13(2):217-224.

Cooper Z, Fairburn CG, Hawker DM. Cognitive-behavioral treatment of Obesity.The Guildford Press: New York; 2003.

Da Silva DF, De Lima LL, Delfino RO, Bianchini JAA, Hintze LJ, Nardo Junior. Efeitos de um programa multiprofissional de tratamento da obesidade e de sua cessação sobre a aptidão física relacionada á saúde de adolescentes. RevEducFis/UEM. 2012;23(3):399-410.

Bianchini JA, da Silva DF, Nardo CC, Carolino ID, Hernandes F, Nardo Junior N. Multidisciplinarytherapyreducesriskfactors for metabolicsyndrome in obeseadolescents. Eur J Pediatr. 2013;172(2):215-221.

Cole TJ, Lobstein T. Extended international (IOTF) body mass index cut –offs for thinness, overweight and obesity. PediatrObes.2012;7(4):284-294.

Leite N,Lazarotto L, Cavazza JF, Lopes MFA, Bento PCB, Torres R, et al. Efeitos de exercícios aquáticos e orientação nutricional sobre a composição corporal de adolescentes obesos. Rev Bras CineantropomDesempenho Hum. 2010;12(4):232-238.

Heyward VH. ASEP methods recommendation: body composition assessment. J Exerc Physiol. 2001;4:1-12.

Gormally J, Black S, Daston S, Rardin D.The assessment of binge eating severity among obese persons. Addict Behav. 1982;7(1):47-55.

Freitas S, Lopes CS, Coutinho W, Appolinario JC. Tradução e adaptação para o português da escala de compulsão alimentar periódica. Rev Bras Psiquiatr. 2001;23(4):215-220.

Marcus MD, Wing RR, Lamparski DM. Binge eating and dietary restraint in obese patients. Addict Behav. 1985;10:163-168.

Johson WG, Rohan KJ, Kirk AA. Prevalence and correlates of binge eating in white and African American adolescents. Eat Behav. 2002;3:179-189.

Ledoux S, Choquet M, Manfred R. Associated factors for self-reported binge eating among male and female adolescents. J Adolesc. 1993;16:75-91.

Lofrano-Prado MC, Antunes HK, do Prado WL, de Piano A, Caranti DA, Tock L, et al. Quality of life in Brazilian obese adolescents: effects of a long-term multidisciplinary lifestyle therapy. Health Qual Life Outcomes. 2009;7:61-68.

PivettaLA, Silva RMVG. Compulsão alimentar e fatores associados em adolescentes de Cuiabá, Mato Grosso, Brasil. Cad Saúde Públ. 2010;26(2):337-346.

de Souza Ferreira JE, da Veiga GV.Eating disorder risk behavior in Brazilian adolescents from low socio-economic level.Appetite. 2008;51(2):249-255.

Poeta LS, Duarte MFS, Giuliano ICB, Farias Junior JC. Intervenção interdisciplinar na composição corporal e em testes de aptidão física de crianças obesas. RevBrasCineantropom Desempenho Hum. 2012;14(2):134-143.

Shrewsbury VA, Nguyen B, O'Connor J, Steinbeck KS, Lee A, Hill AJ, et al. Short-term outcomes of community-based adolescent weight management: The Loozit® Study. BMC Pediatr. 2011;11:13.

Leite N, Milano GE, Cielask F, Lopes WA, Rodacki A, Radominski RB. Effects of physical exercise and nutritional guidance on metabolic syndrome in obese adolescents. Rev Bras Fisioter.2009;13(1):73-81.

Coppen AM, Risser JA, Vash PD. Metabolic syndrome resolution in children and adolescents after 10 weeks of weight loss. J CardiometabSyndr. 2008;3(4):205-210.

da Silva DF, Bianchini JAA, Nardo Junior, N. Tratamento multiprofissional da obesidade e sua cessação em adolescentes: efeitos no perfil hemodinâmico. Motriz. 2013;19(1):195-206.

Hintze LJ, Cattai GBP, Nardo Junior N. Multidisciplinary program for obesity treatment: Summary of results with adolescents. Acta Sci Health Sci. 2012;34(2):137-144.

Dâmaso AR, da Silveira Campos RM, Caranti DA, de Piano A, Fisberg M,et al. Aerobic plus resistance training was more effective in improving the visceral adiposity, metabolic profile and inflammatory markers than aerobic training in obese adolescents. J Sports Sci. 2014;32(15):1435-45.

Cayres SU, Christofaro DGD, de Oliveira BAP, Antunes BMM, Silveira LS, Freitas Júnior IF.Treinamento concorrente e o treinamento funcional promovem alterações benéficas na composição corporal e esteatose hepática não alcoólica de jovens obesos.Rev. Educ. Fís/UEM. 2014;25(2):285-295.

Brasil. Ministério da Saúde. Programa de Saúde da Família. Brasília, COSAC; 1994.

Brasil. Portaria nº 164 de 24 de janeiro de 2008, Ano CXLV nº 18. Diário oficial da União, Brasília – DF; 2008.

Brasil. Portaria nº 425 de 19 de março de 2013,nº 71 – DOU – 15/04/13 – seção 1 – p.59. Diário Oficial.Ministério da Saúde, Brasília – DF; 2013.

Food and Agriculture Organization. The State of Foodand Agriculture in 2013: food system for better nutrition.Roma [acesso em 15 fev 2015]. Disponível em:http://www.fao.org/publications/sofa/en

de Souza L. Avaliação de Políticas e Programas de Segurança Alimentar e Nutricional no Brasil: uma análise a partir do Plano Plurianual (PPA 2012-2015). Segur.Alim. Nutri. 2013; 20(Supl):182-193.

OPAS-OMS. Plano de ação para prevenção da obesidade em crianças e adolescentes. 53a Conselho editor, 66aSessão do Comitê Regional da OMS para as Américas.EUA; 2014.

Downloads

Publicado

2016-10-18

Como Citar

1.
Nardo Junior N, Bolognese MA, Bianchini JAA, Silva DF da, Mendes AA, Dada RP. Efetividade de um programa multiprofissional de tratamento da obesidade em adolescentes: impacto sobre transtorno de compulsão alimentar periódica. Segur. Aliment. Nutr. [Internet]. 18º de outubro de 2016 [citado 19º de outubro de 2021];23(1):807-15. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8635622

Edição

Seção

Artigo de Segurança Alimentar e Nutricional