Condições de comercialização de queijos em varejões do município de Piracicaba – SP

Autores

  • Patrícia Santo André Universidade de São Paulo
  • Gilma Lucazechi Sturion Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v22i1.8641600

Palavras-chave:

Comercialização de queijos. Varejões. Condições higiênico-sanitárias. Segurança do alimento.

Resumo

Esse estudo teve como objetivo avaliar as condições higiênico-sanitárias de comercialização de queijos em Varejões Municipais de Piracicaba (São Paulo, Brasil), para verificar o nível de adequação aos padrões vigentes, visando à segurança do alimento e a saúde do consumidor. Os dados foram coletados por meio de um roteiro de verificação elaborado com base em legislações vigentes, o qual abordava aspectos higiênico-sanitários dos pontos de venda e sensoriais dos produtos comercializados. Dos 27 varejões municipais, 23 comercializavam queijos, totalizando 31 pontos de venda, divididos entre 5 permissionários. As porcentagens de conformidade encontradas classificaram 26 (83,87%) pontos de comercialização como Regular, 5 (16,13%) como Ruim e nenhum como Bom. A não conformidade mais encontrada foi a manutenção da temperatura incorreta para comercialização, já o queijo que apresentou o menor nível de conformidade em relação as suas características de qualidade foi o Minas “Meia Cura”. A partir desse estudo, nota-se que os varejões municipais proporcionam ao consumidor a oportunidade de escolha e aquisições diferenciadas; porém, intervenções educativas devem ser realizadas pelo poder público junto aos permissionários para que esse consumidor adquira um produto seguro, uma vez que não conformidades foram constatadas em todos os pontos de comercialização observados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia Santo André, Universidade de São Paulo

Graduanda em Ciências dos Alimentos, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo.

Gilma Lucazechi Sturion, Universidade de São Paulo

Docente do Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo.

Referências

Correia M, Roncada MJ. Características microscópicas de queijos prato, mussarela e mineiro comercializados em feiras livres da Cidade de São Paulo. Rev Saúde Pública. 1997;31(3):296-301.

Almeida Filho ES, Nader Filho A. Ocorrência de Staphylococcus aureus em queijo tipo "frescal". Rev Saúde Pública. 2000;34:578-580.

Capistrano DL, Germano PL, Germano MIS. Feiras livres do município de São Paulo sob o ponto de vista legislativo e sanitário. Rev Higiene Alimentar. 2004;18:116-117.

Santos AR. A feira livre da Avenida Saul Elkind em Londrina – PR. Rev Departamento de Geociências [internet]. 2005 [acesso em 09 dez 2014]; 14. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/geografia/V14N1/Artigo11.pdf.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Portaria no 352, de 04 de Setembro de 1997. Aprova o Regulamento Técnico para Fixação de Identidade e Qualidade de Queijo Minas Frescal. Diário Oficial da União. 08 set 1997.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Portaria no 353, de 04 de Setembro de 1997. Aprova o Regulamento Técnico para Fixação de Identidade e Qualidade de Queijo Parmesão, Parmesano, Reggiano, Reggianito e Sbrinz. Diário Oficial da União. 08 set 1997.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Portaria no 358, de 04 de Setembro de 1997. Aprova o Regulamento Técnico para Fixação de Identidade e Qualidade de Queijo Prato. Diário Oficial da União. 08 set 1997.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Portaria no 359, de 04 de Setembro de 1997. Aprova o Regulamento Técnico para Fixação de Identidade e Qualidade do Requejão ou Requesõn. Diário Oficial da União. 08 set 1997.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Portaria no 364, de 04 de Setembro de 1997. Aprova o Regulamento Técnico para Fixação de Identidade e Qualidade de Queijo Mozzarella (Muzzarella ou Mussarella). Diário Oficial da União. 08 set 1997.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa no 30, de 26 de Junho de 2001. Aprova os Regulamentos Técnicos de Identidade e Qualidade de Manteiga da Terra ou Manteiga de Garrafa; Queijo de Coalho e Queijo de Manteiga, conforme consta dos Anexos desta Instrução Normativa. Diário Oficial da União. 16 jul 2001.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa no 22, de 24 de Novembro de 2005. Aprova o Regulamento Técnico para Rotulagem de Produtos de Origem Animal Embalado, em anexo. Diário Oficial da União. 25 nov 2005.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa no 68, de 12 de Dezembro de 2006. Oficializa os Métodos Analíticos Oficiais Físico-Químicos, para Controle de Leite e Produtos Lácteos, em conformidade com o anexo desta Instrução Normativa, determinando que sejam utilizados nos Laboratórios Nacionais. Diário Oficial da União. 14 dez 2006.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa no 45, de 23 de outubro de 2007. Adota o Regulamento Técnico de Identidade e Qualidade de Queijo Azul, na forma do Anexo a presente Instrução Normativa. Diário Oficial da União. 24 out 2007.

Codex Alimentarius. Codex Standard 266-1966. This Standard applies to Gouda intended for direct consumption or for further processing in conformity with the description in Section 2 of this Standard; 1966.

Codex Alimentarius. Codex Standard 272-1968. This Standard applies to Provolone intended for direct consumption or for further processing in conformity with the description in Section 2 of this Standard; 1968.

Minas Gerais. Lei no 19.492, de 13 de Janeiro de 2011. Altera dispositivos da Lei no 14.185, de 31 de Janeiro de 2002, que dispõe sobre o processo de produção de queijo Minas artesanal e dá outras providências. Diário Oficial do Estado de Minas Gerais. 14 jan 2011.

Minas Gerais. Lei no 20.549, de 18 de Dezembro de 2012. Dispõe sobre a produção e a comercialização dos queijos artesanais de Minas Gerais. Diário Oficial do Estado de Minas Gerais. 18 dez 2012.

São Paulo. Secretaria de Estado da Saúde. Centro de Vigilância Sanitária. Portaria CVS no 5, de 09 de Abril de 2013. Aprova o regulamento técnico sobre boas práticas para estabelecimentos comerciais de alimentos e para serviços de alimentação, e o roteiro de inspeção, anexo. Diário Oficial do Estado de São Paulo. 19 abr 2013.

Bertin B, Mendes F. Segurança de alimentos no comércio: atacado e varejo. Rio de Janeiro: Senac Nacional; 2011.

Diniz MFS. Queijo Canastra: Um estudo envolvendo aspectos culturais e parâmetros de inocuidade do alimento [dissertação]. Piracicaba: Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” da Universidade de São Paulo; 2013.

Pedrosa FRT. Pesquisa de Salmonella spp. em queijos Minas meia-cura obtidos em feiras livres da cidade de São Paulo [dissertação]. São Paulo: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo; 2010.

Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC no 275, de 21 de outubro de 2002. Dispõe sobre o Regulamento Técnico de Procedimentos Operacionais Padronizados aplicados aos Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos e a Lista de Verificação das Boas Práticas de Fabricação em Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos. Diário Oficial da União. 23 out 2002.

Alves E, Giaretta AG, Costa FM. Higiene Pessoal dos Manipuladores de Alimentos dos Shoppings Centers da Região da Grande Florianópolis. Rev Técnico Científica (IFSC). 2012;3(1):604-614.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA. Contaminação de alimentos: o perigo mora em casa [internet]. 2015 [acesso em 24 abr 2015]. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/wps/content/Anvisa+Portal/Anvisa/Sala+de+Imprensa/Assunto+de+Interesse/Entrevistas+e+Artigos/Contaminacao+de+alimentos+o+perigo+mora+em+casa.

Programa de Aquisição de Alimentos – PAA. Manual de Manipulação de Alimentos [internet]. Santa Catarina; 2015 [acesso em 27 abr 2015]. Disponível em: http://www.paa.sc.gov.br/Manual%20Manipula%E7%E3o%20de%20Alimentos.pdf.

Chesca AC, Moreira PA, Andrade SCBJ, Martinelli TM. Equipamentos e utensílios de unidades de alimentação e nutrição: um risco constante de contaminação das refeições. Rev. Higiene Alimentar. 2003;17(114/115):20-23.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Portaria no 146, de 07 de Março de 1996. Aprova os Regulamentos Técnicos de Identidade e Qualidade dos Produtos Lácteos em anexo. Diário Oficial da União. 11 mar 1996.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Resolução no 7, de 28 de Novembro de 2000. Oficializa os Critérios de Funcionamento e de Controle de Produção de Queijarias, para seu Relacionamento junto ao Serviço de Inspeção Federal, conforme consta dos Anexos desta Resolução. Diário Oficial da União. 02 jan 2001.

Machado EC, Ferreira CLLF, Fonseca LM, Soares FM, Júnior FNP. Características físico-químicas e sensoriais do queijo Minas artesanal produzido na Região do Serro, Minas Gerais. Ciênc Tecnol Aliment. 2004;24(4):516-521.

Pedro SCM. Avaliação da qualidade higiênico sanitária dos locais de venda e de amostras de queijo Minas meia-cura, comercializado na cidade de São Paulo [dissertação]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo; 2003.

Favaro CF, Balian SC, Amaku M, Silva EOTR. Determination of water activity, pH, coagulase positive Staphylococcus counts, total and fecal coliform counts in Minas meia cura cheese sold in street markets in the southern region of the city of São Paulo. Vet e Zootec. 2006;13(2):201-207.

Silva MR, Portes VM, Menin A, Alves FSF. Doenças transmitidas pelo leite e sua importância em saúde pública. Ciência do Leite. 2008.

Silva RS, Morte MTSB, Shimoda E, Teixeira ACT, Messias PH, Cardoso LD, Ribeiro MF. Viabilidade do treinamento para julgamento de área de olhaduras em Queijo Minas Frescal [internet]. Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul: XLIISBPO; 2010 [acesso em 12 mai 2015]. Disponível em: http://www.din.uem.br/sbpo/sbpo2010

Caccamo M, Melilli C, Barbano DM, Portelli G, Marino G, Lcitra G. Measurement of Gas Holes and Mechanical Openness in Cheese by Image Analysis. Am Dairy Sci Assoc. 2004;87:739-748.

Valsechi OA. Microbiologia dos Alimentos [internet]. Araras: Universidade Federal de São Carlos – Centro de Ciências Agrárias; 2006 [acesso em 12 mai 2015]. Disponível em: http://www.cca.ufscar.br/~vico/Microbiologia

Packer VG, Teles D. Embalagem e Rotulagem: Importância para Aquisição do Alimento Seguro [internet]. Grupo de Extensão em Segurança dos Alimentos (GESEA) – ESALQ/USP; 2009 [acesso em 18 mai 2015]. Disponível em: http://www.esalq.usp.br/gesea/artigos

Pereira RB. Caracterização Microbiológica de alguns tipos de Queijos Regionais Brasileiros [internet]. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais; 2007 [acesso em 29 mai 2015]. Disponível em: http://microbiologia.icb.ufmg.br/monografias/48.PDF.

Downloads

Publicado

2015-11-04

Como Citar

1.
André PS, Sturion GL. Condições de comercialização de queijos em varejões do município de Piracicaba – SP. Segur. Aliment. Nutr. [Internet]. 4º de novembro de 2015 [citado 27º de novembro de 2021];22(1):644-53. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8641600

Edição

Seção

Artigo de Segurança Alimentar e Nutricional