Condições higiênico-sanitárias de estabelecimentos de alimentação de um parque multitemático no Vale do Itajaí, Santa Catarina, Brasil

Autores

  • Elisabeth Barth Almeida Universidade do Vale do Itajaí
  • Rosana Henn Universidade do Vale do Itajaí
  • Sandy Bartholo Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI
  • Daniela Feder Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v23i2.8645947

Palavras-chave:

Boas Práticas de Manipulação. Segurança dos Alimentos e Nutricional. Controle de Qualidade.

Resumo

As doenças transmitidas por alimentos podem estar relacionadas com as inadequações no controle higiênicosanitário. A partir dessa consideração, o objetivo deste estudo foi avaliar o nível de conformidade do controle higiênico-sanitário dos pontos terceirizados que comercializam alimentos em um parque multitemático do Vale do Itajaí (SC), antes e após auditoria, de acordo com a Resolução da Diretoria Colegiada no 216/2004 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Foram avaliados 41 estabelecimentos do setor de alimentação, por meio de um check-list higiênico-sanitário próprio do parque, adaptado para cada categoria de estabelecimento: restaurantes, lanchonetes e confeitaria, sorveterias, cafeterias, bombonieres (industrializados) e pipoqueira, sorveteria e cafeteria. Após análise dos dados, os estabelecimentos foram classificados pela pontuação alcançada. Estabeleceu-se um prazo para melhoria das não conformidades, sendo realizada uma segunda auditoria após o prazo determinado. A maioria dos estabelecimentos não atingiu o percentual preconizado pela empresa na primeira auditoria e, após o retorno, prevaleceram as classificações nas categorias “bom” e “muito bom”. Foi possível verificar a importância da auditoria, uma vez que os percentuais de conformidade aumentaram entre elas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elisabeth Barth Almeida, Universidade do Vale do Itajaí

Professora do Curso de Nutrição. Universidade do Vale do Itajaí.

Rosana Henn, Universidade do Vale do Itajaí

Nutricionista egressa da Universidade do Vale do Itajaí.

Sandy Bartholo, Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI

Nutricionista egressa da Universidade do Vale do Itajaí.

Daniela Feder, Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI

Nutricionista egressa da Universidade do Vale do Itajaí.

Referências

Silva Junior EA. Manual de Controle Higiênico-Sanitário em Serviços de Alimentação. 7ed. São Paulo: Livraria Varela; 2014.

Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária – RDC no 216, de 15 de setembro de 2004. Dispõe sobre o Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. Diário Oficial da União. 16 set 2004.

Pilla CS. Perfil das denúncias recebidas pelo programa de alimentos da Vigilância Sanitária de Viamão/RS [monografia] [internet]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2009. [acesso em 19 mai 2014]. Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/22912/00 0734571.pdf

Soares LS. Segurança dos alimentos: avaliação do nível de conhecimento, atitudes e práticas dos manipuladores de alimentos na rede municipal de ensino de Camaçari – BA [dissertação]. Salvador: Universidade Federal da Bahia; 2011.

Wingert C. Avaliação das condições higiênicos sanitárias dos serviços de alimentação de um shopping center do município de Porto Alegre [dissertação]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2012.

Kaziliûnas A. Problems of auditing using quality management systems for sustainable development of organizations. Technol. Econ. Dev. Eco. 2008;4(1):64-75.

Carvalho ACMS, Barbosa NP. Condições HigiênicoSanitárias de Panificadoras de uma Rede de Supermercados da Cidade de Goiânia. Rev. Nutr. em Pauta. 2013;21(120):21-25.

Colombo M, Oliveira KMP, Silva LD. Conhecimento das merendeiras de Santa Fé – PR, sobre higiene e boas práticas de fabricação na produção de alimento. Rev. Hig. Alimentar. 2009;23(170/171):39-46.

Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária – RDC no 11, de 16 de fevereiro de 2012. Diário Oficial da União. 14 fev 2012. Seção 1. p.23-24.

Oliveira KAM, Santana ECM, Silva LR. Avaliação das condições higiênico sanitárias e do conhecimento das Boas Práticas em restaurantes self-service do município de Barra do Garças, MT. Rev. Hig. Alimentar. 2011;25(194/195):46-49.

Mello AG, Sales GLP, Jaeger LM; Colares LGT. Estrutura físico-funcional de restaurantes populares do estado do Rio de Janeiro: influência sobre as condições higiênico sanitárias. Rev. Demetra. 2013;8(2):91-101.

Costa CF, Oliveira FC, Ribeiro, APM, Jaime RP, Campos RC, Nojimoto ITI. Política de segurança alimentar: avaliação da utilização das boas práticas de confecção através de check-list em restaurantes de Goiânia. J. Health Sci. Inst. 2010;28(4):334336.

Capelesso S, Hautrive TP. Condições higiênico-sanitárias de restaurantes comerciais de Chapecó, SC. Rev. Hig. Alimentar. 2014;28(234/235):88-92.

Associação Brasileira das Empresas de Refeições Coletivas – ABERC. Manual ABERC de Práticas de Elaboração e Serviço de Refeições para Coletividades. 2013;(10):255.

Machado NL, Gonçalves LP, Pereira RACB. Condições higiênico-sanitárias de panificadoras do município de Bauru, SP. Rev. Hig. Alimentar. 2011;25(202/203):28-35.

Ferreira MA, São João JFB, Tomazini HSD, Milagres RCM, Pinheiro Santana HM. Avaliação da adequação às boas práticas em unidades de alimentação e nutrição. Rev. Inst. Adolfo Lutz. 2011;70(2):230-235.

Vargas D, Ueno M. Higiene na manipulação de lanches no comércio ambulante de alimentos. Rev. Hig. Alimentar. 2014;28(236/237):38-43.

Tondo E, Bartz B. Microbiologia e sistema de gestão de segurança de alimentos. Porto Alegre: Sulina; 2011.

Deschamps C, Freygang J, Bramorski A, Tommasi D, Garcia GF. Avaliação higiênico-sanitária de cozinhas industriais instaladas no município de Blumenau, SC. Rev. Hig. Alimentar. 2003;17(112):12-15.

Medeiros L, Dall’agnol LP, Botton SA, Smaniotto H, Potter R, Campos MMA, et al. Qualidade higiênico-sanitária dos restaurantes cadastrados na Vigilância Sanitária de Santa Maria, RS, Brasil, no período de 2006 a 2010. Ciênc. Rural 2013;43(1):81-86.

Bueno TGD, Gatti RR. Análise das principais atividades realizadas em Unidades de Alimentação e Nutrição (UAN) de serviços à la carte e self-service 2011. Guarupuava: Universidade Estadual do Centro Oeste – UNICENTRO; 2011. Trabalho de Conclusão de Curso em Nutrição.

Downloads

Publicado

2016-12-20

Como Citar

ALMEIDA, E. B.; HENN, R.; BARTHOLO, S.; FEDER, D. Condições higiênico-sanitárias de estabelecimentos de alimentação de um parque multitemático no Vale do Itajaí, Santa Catarina, Brasil. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, SP, v. 23, n. 2, p. 904–911, 2016. DOI: 10.20396/san.v23i2.8645947. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8645947. Acesso em: 4 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigo de Segurança Alimentar e Nutricional