Estado nutricional e hábitos alimentares de universitários

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v23i2.8647612

Palavras-chave:

Estado Nutricional. Consumo Alimentar. Ingestão Dietética. IMC. Estudantes Universitários.

Resumo

É crescente o número de indivíduos portadores de sobrepeso e obesidade em inúmeros países, notadamente naqueles em desenvolvimento. Aliado a esse fato, ocorre a prevalência das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), associadas, frequentemente, aos maus hábitos alimentares e ao estilo de vida contemporâneo. Em virtude da escassez de revisões bibliográficas que abordem especificamente o estado nutricional e os hábitos alimentares de universitários e suas consequências, o presente artigo objetivou revisar pesquisas nacionais e internacionais que expusessem a problemática em questão, utilizando como ferramenta a Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da Universidade de São Paulo, o Google Acadêmico e as bases de dados Scielo, Web of Science, Science Direct, Pub Med e Portal de Periódicos da Capes. Foram selecionados e analisados 27 estudos publicados entre 2002 e 2016, predominantemente de caráter transversal. Em relação aos estudos nacionais, optou-se por discutir, de uma forma mais detalhada, pelo menos um de cada região do país, tendo assim um melhor panorama dos fatos apontados no Brasil. Concluiu-se que a alimentação dos universitários apresentou-se inadequada, em virtude do expressivo consumo de alimentos processados e ultraprocessados e da decrescente ingestão de alimentos in natura, o que pode ocasionar diversos problemas de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina Paraluppi Loureiro, Universidade de São Paulo

Graduanda em Ciências dos Alimentos pela Universidade de São Paulo, campus Piracicaba. Atualmente é orientada pela Profa. Dra. Marina Vieira da Silva - atua na área de Nutrição e Saúde Pública e Segurança Alimentar e Nutricional

Referências

Peltzer K, Pengpid S, Samuels TA, Ozcan NK, Mantilla C, Rahamefy OH, et al. Prevalence of overweight/obesity and its associated factors among university students from 22 countries. Int. J. Environ. Res. Public Health. 2014;11:7425-7441.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009: antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes e adultos no Brasil. Rio de Janeiro; 2010.

Rodriguez-Amaya DB, Kimura M, Amaya-Farfan J. Fontes brasileiras de carotenóides: tabela brasileira de composição de carotenóides em alimentos. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, Secretaria de Biodiversidade e Floresta; 2008.

Monteiro CA. Nutrition and health: the issue is not food, nor nutrients, so much as processing. Public Health Nutr. 2009;12:729-731.

Eisenstein E. Adolescência: definições, conceitos e critérios. Adolesc. Saúde. 2005;2:6-7.

Jacobson MS. Nutrição na adolescência. Anais Nestlé. 1998;55:24-33.

Moreno-Goméz C, Romanguera-Bosch D, Tauler-Riera P, Bennasar-Veny M, Pericas-Beltran J, Martinez-Andreu S, et al. Clustering of lifestyle factors in Spanish university students: the relationships between smoking alcohol consumption, physical activity and diet quality. Public Health Nutr. 2012;15:2131-2139.

Vieira VCR, Priore SE, Ribeiro SMR, Franceschini SCC, Almeida LP. Perfil socioeconômico, nutricional e de saúde de adolescentes recém-ingressos em uma universidade pública brasileira. Rev. Nutr. 2002;15:273-282.

Greaney ML, Less FD, White AA, Dayton SF, Riebe D, Blissmer B, et al. College students’ barriers and enablers for healthful weight management: a qualitative study. J. Nutr. Educ. Behav. 2009;41:281-286.

Deliens T, Clarys P, Bourdeaudhuij I, Deforche B. Determinats of eating behavior in university students: a qualitative study using focus group discussion. BMC Public Health. 2014;14:1-12.

Monteiro MRP, Andrade MLO, Zanirati VF, Silva RR. Hábito e consumo alimentar de estudantes do sexo feminino dos cursos de nutrição e enfermagem de uma universidade pública brasileira. Rev. APS. 2009; 12:271-277.

Duarte FM, Almeida SDS, Martins KA. Alimentação fora do domicílio de universitários de alguns cursos da área da saúde de uma instituição privada. O Mundo da Saúde. 2013;37:288-298.

Huang TTK, Harris KJ, Lee RE, Nazir N, Born W, Kaur H. Assessing overweight, obesity, diet and physical activity in college students. J. Am. Coll. Health. 2003;52:83-86.

Borges C, Lima Filho DO. Hábitos alimentares dos estudantes universitários: um estudo qualitativo. In: Anais do VII SemeAd – Seminários em Administração; 10-11 ago 2004; São Paulo. São Paulo: FEA-USP; 2004.

Alves HJ, Boog MCF. Comportamento alimentar em moradia estudantil: um espaço para a promoção de saúde. Rev. Saúde Pública. 2007;41:197-204.

Franca C, Colares V. Estudo comparativo de condutas de saúde entre universitários no início e no final do curso. Rev. Saúde Pública. 2008;42:420-427.

Brunt A, Rhee Y, Zhong L. Differences in dietary patterns among college students according to body mass index. J. Am. Coll. Health. 2008;56:629-634.

Marcondelli P, Da Costa THM, Schimtz BAS. Nível de atividade física e hábitos alimentares de universitários do 3o ao 5o semestres da área da saúde. Rev. Nutr. 2008;21:39-47.

Petribu MMV, Cabral PC, Arruda IKG. Estado Nutricional, consumo alimentar e risco cardiovascular: um estudo em universitários. Rev. Nutr. 2009;22:837-846.

Feitosa EPS, Dantas CAO, Andrade-Wartha ERS, Marcellini OS, Mendes-Netto RS. Hábitos alimentares de estudantes de uma universidade pública no nordeste, Brasil. Alim. Nutr. 2010;21:225-230.

Matias CT, Fiore EG. Mudanças no comportamento alimentar de estudantes do curso de nutrição em uma instituição particular de ensino superior. Nutrire. 2010;35:53-66.

Ansari WE, Stock C, Mikolajczyk RT. Relationships between food consumption and living arrangements among university students in four European countries – a crosssectional study. Nutr. J. 2012;11:1-7.

Maciel ES, Sonati JG, Modeneze DM, Vasconcelos JS, Vilarta R. Consumo alimentar, estado nutricional e nível de atividade física em comunidade universitária brasileira. Rev. Nutr. 2012;25:707-718.

Ramalho AA, Dalamaria T, Souza OF. Consumo regular de frutas e hortaliças por estudantes universitários em Rio Branco, Acre, Brasil: prevalência e fatores associados. Cad. Saúde Pública. 2012;28:1405-1413.

Burriel FC, Urrea RS, García CV, Tobarra MM, Meseguer MJG. Hábitos alimentarios y evaluación nutricional em uma población universitaria. Nutr. Hosp. 2013;28:438-446.

Gasparotto GS, Gasparotto LPR, De Salles MR, De Campos W. Fatores de risco cardiovascular em universitários: comparação entre sexos, períodos de graduação e áreas de estudo. Medicina. 2013;46:154-163.

Silva KM, Busnello MB. Hábitos alimentares em acadêmicos do curso de nutrição Ijuí: Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul; 2013. Trabalho de conclusão de curso.

Ferreira KM, Oliveira DS, Reggiolli MR. Qualidade dos alimentos consumidos por universitários de uma instituição de ensino superior de Mogi Guaçu/SP. Interciência & Sociedade. 2014;3:77-86.

Busato MA, Pedrolo C, Gallina LS, Rosa L. Ambiente e alimentação saudável: percepções e práticas de estudantes universitários. Semina: Ciências Biológicas e da Saúde. 2015;36:75-84.

Faria NU, Rinaldi AEM, Abdala MC. Hábitos alimentares e sociabilidade no horário de almoço de estudantes universitários. Demetra: alimentação, nutrição e saúde. 2015; 10:539-554.

Leibovich YH. Avaliação do consumo alimentar de estudantes frequentadores do Restaurante Universitário da UnB [dissertação]. Brasília: Universidade de Brasília; 2015.

Rossetti FX. Consumo alimentar, estado nutricional e percepção de segurança alimentar e nutricional entre estudantes de uma universidade pública [dissertação]. Piracicaba: Universidade de São Paulo; 2015.

Tanton J, Dodd LJ, Woodfield L, Mabhala M. Eating behaviours of british university students: a cluster analysis on a neglected issue. Advances in Preventive Medicine. 2015;2015:18.

Perez PMP, Castro IRR, Franco AS, Bandoni DH, Wolkoff DB. Práticas alimentares de estudantes cotistas e não cotistas de uma universidade pública brasileira. Ciênc. Saúde Coletiva. 2016;21:531-542.

Tassitano RM, Martins CML, Cabral PC, Mota J, Tenório MCM, Silva GAP. Psychosocial factors and physical activity as predictors of fruit and vegetable intake in college students. Rev. Nutr. 2016;29:173-183.

Cardoso GA. Consumo alimentar e estilo de vida: um estudo longitudinal com estudantes universitários [tese]. Piracicaba: Universidade de São Paulo; 2016.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Pesquisa de orçamentos familiares 2008-2009: análise do consumo alimentar pessoal no Brasil. Rio de Janeiro; 2011.

Gaino NM. Estado nutricional e disponibilidade de nutrientes e carotenóides para a população brasileira [dissertação]. Piracicaba: Universidade de São Paulo; 2012.

Louzada MLC, Martins APB, Canella DS, Baraldi LG, Levy RB, Claro RM, et al. Alimentos ultraprocessados e perfil nutricional da dieta no Brasil. Rev. Saúde Pública. 2015;49:1-11.

Fernandes J, Arts J, Dimond E, Hirshberg S, Lofgren IE. Dietary factors are associated with coronary heart disease risk factors in college students. Nutr. Res. 2013;33:647-652.

Claro RM, Santos MAS, Oliveira TP, Pereira CA, Szwarcwald CL, Malta DC. Consumo de alimentos não saudáveis relacionados a doenças crônicas não transmissíveis no Brasil: Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. Epidemiol. Serv. Saúde. 2015;24:257-265.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Vigitel Brasil 2014: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília (DF); 2015.

Jaime PC, Stopa SR, Oliveira TP, Vieira ML, Szwarcwald CL, Malta DC. Prevalência e distribuição sociodemográfica de marcadores de alimentação saudável, Pesquisa Nacional de Saúde, Brasil 2013. Epidemiol. Serv. Saúde. 2015;24:267-276.

Assis MAA, Nahas MV. Aspectos motivacionais em programas de mudança de comportamento alimentar. Rev. Nutr. 1999;12:33-41.

Pedraza DF. Padrões alimentares da teoria à prática – o caso do Brasil. Mneme – Revista Virtual de Humanidades. 2004;4:104-114.

Dutra GF, Kaufmann CC, Pretto ADB, Albernaz EP. Sedentary lifestyle and poor eating habits in childhood: a cohort study. Ciênc. Saúde Coletiva. 2016;21:1051-1059.

Verhoeven H. Determinants of fruit & vegetable and fat intake in university students: a cross-sectional explanatory study [dissertação]. Bruxelas: Vrije Universiteit Brussel; 2013.

Oliveira CS, Gordia AP, Quadros TMB, Campos W. Atividade física de universitários brasileiros: uma revisão de literatura. Rev. Aten. Saúde. 2014;12:71-77.

Downloads

Publicado

2016-12-20

Como Citar

LOUREIRO, M. P. Estado nutricional e hábitos alimentares de universitários. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, SP, v. 23, n. 2, p. 955–972, 2016. DOI: 10.20396/san.v23i2.8647612. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8647612. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigo de Segurança Alimentar e Nutricional

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)