A Soberania Alimentar e o Programa Nacional de Alimentação Escolar no município de Piracicaba (SP) – concepções e redefinições

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v23i2.8647779

Palavras-chave:

Soberania Alimentar. Alimentação Escolar. Agricultura Familiar.

Resumo

O conceito de segurança alimentar surgiu após a II Guerra Mundial trazendo à tona a formulação de critérios ditos como essenciais para uma alimentação digna e correta para todos. Tal conceito serviu de base para discussões e propostas de movimentos sociais que resultaram na formulação do conceito de Soberania Alimentar, na década de 1990. A Soberania Alimentar apregoa que todos os indivíduos, comunidades, povos e países possuem o direito de definir suas próprias políticas da agricultura, do trabalho, do alimento e da terra. A presente pesquisa teve por objetivo analisar o conceito de Soberania Alimentar e suas implicações no âmbito da gestão do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) no município de Piracicaba (estado de São Paulo). Para isso, foram realizadas pesquisas bibliográficas, análise documental e entrevistas semiestruturadas. Entre os resultados, foi possível verificar que o conceito de Soberania Alimentar é pouco explorado no desenvolvimento do PNAE, ainda que seja encontrado nas falas dos gestores e nos documentos do programa. O maior desafio do PNAE, de acordo com a pesquisa, resulta na dificuldade de coordenação dos muitos atores envolvidos na gestão do PNAE em torno da adoção dos princípios e práticas da Soberania Alimentar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samira Gaiad Cibim de Camargo Bosquilia, Universidade de São Paulo - USP/ESALQ

Departamento de Economia, Administração e Sociologia.

Maria Angélica Penatti Pipitone, Universidade de São Paulo - USP/ESALQ

Departamento de Economia, Administração e Sociologia.

Referências

Belik W. Perspectivas para segurança alimentar e nutricional no Brasil. Saúde Soc. 2003;12(1):12-20.

La Via Campesina. The international peasant’s voice [internet] [acesso em 18 out 2015]. Zimbabwe; 2011. Disponível em: http://viacampesina.org

Maluf R. O novo contexto internacional do abastecimento e da segurança alimentar. In Belik W, Maluf R. Abastecimento e segurança alimentar. Campinas: Unicamp; 2000. p. 37-63.

Siliprandi E. É possível garantir a Soberania Alimentar a todos os povos no mundo de hoje? Agroecol. Desenv. Rur. Sustent. 2001;2(4):16-19.

Almeida Jr. AR, Molina SMG, Martirani LA, Ballester MVR, Garavello MEPE, Verdade LM, et al. Interação interdisciplinar: a experiência da Pós-Graduação em Ecologia Aplicada da USP. In: Philippi Jr. A, Neto AJS. Interdisciplinaridade em Ciência, Tecnologia & Inovação. São Paulo: Manole; 2011. p. 298-324.

Nærstad A. The Earth Summit 2012 Should Give Strong Support to Small Scale Sustainable Agriculture [internet] [acesso em 15 jul 2015]. Norway; 2012. Disponível em: http://www.esalq.usp.br/pg/docs/art11_212.pdf

Valente FLS. Direito à alimentação: desafios e conquistas. São Paulo: Cortez Editora; 2002.

Costa EQ, Ribeiro VMB, Ribeiro ECO. Programa de Alimentação Escolar: espaço de aprendizagem e produção de conhecimento. Rev. Nutr. 2001;14(3):225-229.

Pipitone MAP. A relação saúde e educação na escola de 1o Grau. Rev. Aliment. Nutr. 1995;15(65):48-52.

World Food Programme – WFP. State of School Feeding World Wide [internet] [acesso em 20 jun 2015]. Roma; 2013. Disponível em: http://documents.wfp.org

Downloads

Publicado

2016-12-20

Como Citar

BOSQUILIA, S. G. C. de C.; PIPITONE, M. A. P. A Soberania Alimentar e o Programa Nacional de Alimentação Escolar no município de Piracicaba (SP) – concepções e redefinições. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, SP, v. 23, n. 2, p. 973–983, 2016. DOI: 10.20396/san.v23i2.8647779. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8647779. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigo de Segurança Alimentar e Nutricional