Qualidade da alimentação escolar a partir da aquisição de produtos da agricultura familiar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v24i2.8650514

Palavras-chave:

Qualidade. Alimentação escolar. Agricultura familiar. Segurança alimentar e nutricional.

Resumo

Este estudo buscou verificar qual a repercussão da aquisição de alimentos da agricultura familiar para a qualidade nutricional de refeições oferecidas pela alimentação escolar em dois municípios do estado do Paraná (município A e B). Foram utilizadas chamadas públicas, editais de licitação, prestações de contas e cardápios escolares referentes ao ano de 2013. Os cardápios foram avaliados quantitativamente, com auxílio do programa Avanutri®. Esta análise foi complementada com a análise dos mecanismos de compras. Os resultados foram organizados por meio de estatística descritiva com o Microsoft Excel® e Statistical Package for the Social Science. O município que realizou maior aquisição de produtos provenientes da agricultura familiar também efetuou maiores investimentos em frutas e vegetais; adquiriu maior variedade de alimentos e apresentou cardápios mais adequados em macronutrientes, alguns micronutrientes, fibras e energia. Em ambos os municípios não houve adequação dos valores de cálcio, magnésio e zinco. As chamadas públicas garantiram a oferta de maior percentual de alimentos recomendados em relação às licitações. Os resultados apresentados exprimem que a aquisição de alimentos da agricultura familiar permite o planejamento de um cardápio mais adequado, influenciando positivamente na qualidade do consumo alimentar dos escolares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Luiza Führ, Universidade Federal da Integração Latino-Americana

Graduada em Nutrição pela Universidade Federal da Fronteira Sul. Residente em Saúde da Família pela Universidade Federal da Integração Latino-Americana.

Rozane Marcia Triches, Universidade Federal da Fronteira Sul

Nutricionista, Doutora em Desenvolvimento Rural. Professora do Curso de Nutrição e do Programa de Pós-Graduação em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável da Universidade Federal da Fronteira Sul.

Referências

Food And Agriculture Organization of The United Nations (FAO). Alimentación escolar y las posibilidades de compra directa de la agricultura familiar. Estudio de caso en ocho países. Fortalecimiento de Programas de Alimentación Escolar en el Marco de la Iniciativa América Latina y Caribe Sin Hambre 2025; 2013.

Fundo Nacional De Desenvolvimento da Educação (FNDE) (2014). Histórico do Programa Nacional de Alimentação Escolar [Internet]; 2014 [Citado em 14 jan 2017]. Disponível em: http://www.fnde.gov.br/programas/alimentacao-escolar/alimentacao-escolar-historico.

Brasil. Lei 11.947, de 16 de junho de 2009. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar e do Programa Dinheiro Direto na Escola aos alunos da educação básica; altera as Leis nos 10.880, de 9 de junho de 2004, 11.273, de 6 de fevereiro de 2006, 11.507, de 20 de julho de 2007; revoga dispositivos da Medida Provisória no 2.178-36, de 24 de agosto de 2001, e a Lei no 8.913, de 12 de julho de 1994; e dá outras providências. Diário Oficial da União 2009; 16 junh.

Triches RM, Schneider S. Desestruturar para construir: interfaces para a agricultura familiar acessar o programa de alimentação escolar. Estud. Soc. e Agric. 2012; 20(1):66-105.

Souza LBB. Organizações da agricultura familiar no estado de São Paulo e sua experiência de fornecimento para o PNAE. In: Corá MAJ & Belik W. Análise da inclusão da agricultura familiar na alimentação escolar no estado de São Paulo. Ministério do desenvolvimento agrário. Projeto Nutre SP. -- São Paulo: Instituto Via Pública; 2012.

Melão IB. Produtos sustentáveis na alimentação escolar: o PNAE no Paraná. Cad. IPARDES. 2012 [Citado em 12 dez 2016]; 2(2): 87-105. Disponível em: http://www.organicsnet.com.br/wp-content/uploads/Artigo-Final-533-2301-1-PB.pdf.

Guzzati TC, Sampaio CAC, Turnes VA. Novas relações entre agricultores familiares e consumidores: perspectivas recentes no Brasil e na França. Organizações Rurais & Agroindustriais. 2014; 16(3):363-375.

Triches RM, Schneider S. Alimentação Escolar e Agricultura Familiar: reconectando o consumo à produção. Saúde Soc, 2010; 19(4):933-45.

Belik W & Domene SMÁ. Experiências de programas combinados de alimentación escolar y desarrollo local en São Paulo, Brasil. Agroalimentaria. 2012 [Citado em 20 out 2016];18(34):57-72. Disponível em: http://www.saber.ula.ve/bitstream/123456789/35379/1/art4.pdf

Brasil. Resolução n. 26 de 17 de junho de 2013. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar aos alunos da educação básica no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE. Diário Oficial da União 2013; 26 junh.

Nunes RM. Tabelas de Per Capita e Fatores de Correção e Rendimento. 2014 [Citado em 22 nov 2017]. Disponível em: http://www.ufjf.br/renato_nunes/files/2010/08/apostila-de-fator-de-corre%C3%A7%C3%A3o-dos-alimentos.pdf.

Anjos MCR. Relação de fatores de correção e índice de conversão (cocção) de alimentos. – UFPR. 2014 [Citado em 14 jan 2017]. Disponível em: http://people.ufpr.br/~monica.anjos/Fatores.pdf.

Domene SMA, Chaim NA, Turpin ME, Menezes F. A alimentação na Escola: uma avaliação qualitativa. In: SAWAYA AL et al., (org.) Desnutrição, pobreza e sofrimento psíquico. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2011.

Avanutri. Avanutri – Equipamentos para avaliação nutricional. [computer program].

IBM SPSS. Statistical Package for the Social Science. [computer program]. Statistics for Windows Version 19.0. Armonk, Business Analytics; 2010.

Martinelli SS, Soares P, Fabri RK, Veiros MB, Cavalli SB. Qualidade da alimentação escolar: método para avaliação da aquisição de gêneros alimentícios (AGA). In: Teo CRPA & Triches RM (Org.). Alimentação Escolar: construindo interfaces entre saúde, educação e desenvolvimento. 1ed. Chapecó: Argos 2016; 1:345-378.

American Dietetic Association, Dietitians of Canada, American College of Sports Medicine. Position of American Dietitic Association, Dietitians of Canada, and American College of Sports Medicine: nutritrion and athletic performance. J Am Diet Assoc. 2001; 100(12):1543-56.

Veiga GV, Costa RS, Araújo MC, Souza AM, Bezerra IN, Barboza FS, et al. Inadequação do consumo de nutrientes entre adolescentes brasileiros. Rev Saúde Pública. 2013; 47(1 Supl):212S-21S.

Silva MMDC & Gregório EL. Avaliação da composição nutricional dos cardápios da alimentação escolar das escolas da rede municipal de Taquaraçu de Minas – MG. HU Revista. 2012;37(3):387-394.

Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (IPARDES). Caderno estatístico do município de Sulina. 2015 [Citado em 14 jan 2017]; Disponível em: http://www.ipardes.gov.br/cadernos/Montapdf.php?Municipio=85565.

Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (IPARDES). Caderno estatístico do município de Capitão Leônidas Marques. 2015 [Citado em 14 jan 2017]. Disponível em: http://www.ipardes.gov.br/cadernos/MontaCadPdf1.php?Municipio=85790.

Gonçalves HVB, Cunha DS, Stedefeldt E, Rosso VV. Family farming products on menus in school feeding: a partnership for promoting healthy eating. Ciência Rural. 2015 [Citado em 22 nov 2016]; 45(12): 2267-2273. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103>.http://dx.doi.org/10.1590/0103-8478cr201502148478201500120226. doi:http://dx.doi.org/10.1590/0103-8478cr20150214.

Triches RM, Barbosa LP, Silvestri F. Agricultura Familiar e Alimentação Escolar no Estado do Paraná: uma análise das chamadas públicas. Rev Paran Desenv, 2016; 37(130):29-43.

Santana SO. Caracterização do consumo alimentar e seus determinantes entre adolescentes de escolas públicas e privadas das capitais brasileiras e do Distrito Federal. [Mestrado] Universidade de Brasília. 2014. 1-96.

Teo CRPA & Monteiro CA. Marco legal do Programa Nacional de Alimentação Escolar: uma releitura para alinhar propósitos e praticas na aquisição de alimentos. Rev Nutr, 2014; 25(5):657-668. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-52732012000500010.

Fabri RK. Uso de alimentos regionais da agricultura familiar na alimentação escolar: um estudo de caso em Santa Catarina. [Mestrado] Universidade Federal de Santa Catarina, 2013.

Triches RM, Schabarum JC, Giombelli GP. Demanda de produtos da agricultura familiar e condicionantes para a aquisição de produtos orgânicos e agroecológicos pela alimentação escolar no sudoeste do estado do Paraná. Rev NERA. 2016 [Citado em 14 jan 2017]; 19 (31):91-110. Disponível em: http://revista.fct.unesp.br/index.php/nera/article/view/4095/3416.

Toyoyoshi JY, Oliveira R, Santos MSN, Galisa MS, Galante AP. Avaliação da aquisição de gêneros alimentícios provenientes da agricultura familiar para a alimentação escolar. O Mundo da Saúde. 2013;37(3):329-335.

Santos F., Fernandes PS, Rockett FC, Oliveira ABA. Avaliação da inserção de alimentos orgânicos provenientes da agricultura familiar na alimentação escolar, em municípios dos territórios rurais do Rio Grande do Sul, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva. 2014;19(5):1429-1436. http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014195.14982013.

Villar BS, Schwartzman F, Januario BL, Ramos JF. Situação dos municípios do estado de São Paulo com relação à compra direta de produtos da agricultura familiar para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Rev Bras Epidemiol. 2013;16(1): 223-6. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2013000100021.

Downloads

Publicado

2017-12-14

Como Citar

1.
Führ AL, Triches RM. Qualidade da alimentação escolar a partir da aquisição de produtos da agricultura familiar. Segur. Aliment. Nutr. [Internet]. 14º de dezembro de 2017 [citado 18º de outubro de 2021];24(2):113-24. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8650514

Edição

Seção

Artigo de Segurança Alimentar e Nutricional