Banner Portal
Bovinocultura de corte e SAN: percepção de sustentabilidade de agentes da cadeia
PDF

Palavras-chave

Bovinocultura de corte. Sistemas produtivos. Sustentabilidade. Segurança alimentar.

Como Citar

GRIGOL, N. S.; DOS SANTOS, M. C.; BATISTA, M. A. T.; SILVEIRA, J. P. F. da; MONTEIRO, C. A. de S. M. Bovinocultura de corte e SAN: percepção de sustentabilidade de agentes da cadeia. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, SP, v. 26, p. e019011, 2019. DOI: 10.20396/san.v26i0.8653853. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8653853. Acesso em: 28 fev. 2024.

Resumo

A bovinocultura de corte é uma das principais atividades do agronegócio brasileiro e o consumo de carne bovina tem grande relevância para a garantia da segurança alimentar. No entanto, a baixa produtividade da maioria dos sistemas produtivos associa a atividade à importantes impactos ambientais e sociais – o que, por consequência, também desperta questionamentos acerca da segurança alimentar. Com base neste contexto e no quadro conceitual da Nova Economia Institucional, este estudo teve como objetivo identificar a percepção de agentes da cadeia da carne bovina em relação aos desafios da atividade e da sustentabilidade da produção. Foram realizadas 15 entrevistas não-estruturadas com agentes do setor. Os resultados apontam que o aumento de produtividade é percebido pelos entrevistados como o maior e mais imediato desafio da cadeia. Ainda que o uso de tecnologias venha crescendo, e a pecuária esteja se modernizando, a falta de visão de longo prazo, aliado ao perfil tradicional do pecuarista, aversão a risco e grande cautela em realizar investimentos foram pontos enfatizados. Sistemas de integração lavoura-pecuária ou lavoura-pecuária-floresta foram chamados de “tendência” no que se refere à incorporação de sustentabilidade na produção. Entretanto, os resultados evidenciam que a percepção da importância da sustentabilidade ambiental é secundária, a medida em que os esforços estão direcionados para a sustentabilidade econômica da produção. Ainda assim, as sinergias produtivas dos sistemas de integração podem ser “portas de entrada” para o debate da sustentabilidade em suas múltiplas dimensões.

https://doi.org/10.20396/san.v26i0.8653853
PDF

Referências

Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada. PIB do Agronegócio Brasileiro [Internet]. 2017 [Acesso em 27 jun 2018]. Disponível em: https://www.cepea.esalq.usp.br/br/pib-do-agronegocio-brasileiro.aspx

United States Department of Agriculture (USDA). Livestock and Poultry: World Markets and Trade [Internet]. 2018 [Acesso em 25 jun 2018]. Disponível em: https://apps.fas.usda.gov/psdonline/circulars/livestock_poultry.pdf

Silva PP. A conversa entre a cozinheira e o cordon bleu: breve reflexão sobre a cozinha e a gastronomia no Brasil. In: Miranda DS, Cornelli G (org.) Cultura e Alimentação: saberes alimentares e sabores culturais. São Paulo: SESC; 2007.

Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) [Internet]. [Acesso em 10 jul 2018]. Disponível em: http://abpa-br.com.br

Carvalho TB, Bacchi MRP. Estudo da elasticidade-renda da demanda de carne bovina, suína e de frango no Brasil. In: 35o Encontro Nacional de Economia, 2007; Recife. Recife: ANPEC; 2007.

Brasil. Lei no 11.346, de 15 de setembro de 2006 [Internet]. Diário Oficial da União. 2006 set. 15. [Acesso em 11 jul 2018]. Disponível em: http://www.unipac.br

Custódio MB, Furquim NR, Santos GMM, Cyrillo DC. Segurança alimentar e nutricional e a construção de sua política: uma visão histórica. Segur Aliment Nutr. 2011;18(1):1-10.

FAO – Food and Agriculture Organization of the United Nations. World Agriculture Towards 2030/2050 – The 2012 Revision. ESA Working Paper No 12-03, 154 p, Rome, FAO [Internet]. 2012 [Acesso em 01 mar 2018.] Disponível em: http://www.fao.org/docrep/016/ap106e/ap106e.pdf

Michelini J. A pecuária bovina de corte no Brasil: significados, contradições e desafios em busca da sustentabilidade [tese]. São José dos Campos: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais; 2016.

De Zen S, Santos MC. Demanda por carne está ao alcance do Brasil! Revista DBO – a revista de negócios da pecuária. 2015: 18.

Dias-Filho MB. Degradação de pastagens: processos, causas e estratégias de recuperação. Belém: Embrapa Amazônia Oriental; 2011.

Herrero M, Thornton PK. Livestock and global change: Emerging issues for sustainable food systems. Proceedings of the National Academy of Sciences. 2013: 110(52): 20878-20881.

Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento: Nosso Futuro Comum. Rio de Janeiro: FGV; 1988.

Brasil. Ministério da Saúde. Guia alimentar para a população brasileira, Brasília: Ministério da Saúde; 2014.

Tobler C, Visschers VHM, Siegrist M. Eating Green. Consumers’ Willingness to Adopt Ecological Food Consumption Behaviors. Appetite. 2011; 57(3):674-682.

Kluthcouski J, Cordeiro LAM, Vilela L, Marchão RL, Salton JC, Macedo MCM, et al. Conceitos e modalidades da estratégia de Integração Lavoura-PecuáriaFloresta [Internet]. Brasília, DF: Embrapa, 2015 [Acesso em 17 jul 2018]. Disponível em: https://ainfo.cnptia.embrapa.br

Prado Júnior C. Formação do Brasil contemporâneo. São Paulo: Editora Brasiliense; 1945.

Furtado C. Formação Econômica do Brasil. Rio de Janeiro: Editora Fundo de Cultura S/A; 1964.

Correa VHC, Belik W. A expansão recente e a ocupação de novas áreas pelas produções de soja, cana-de-açúcar e pecuária bovina no Centro-Oeste. In: Anais do 51o Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER), 2013; Belém. Belém: SOBER; 2013.

Domingues MS, Bermann C. O arco de desflorestamento na Amazônia: da pecuária à soja. Ambient. soc. [Internet]. 2012 [Acesso em 25 fev 2018]; 15(2): 1-22. Disponível em: http://www.scielo.br

Dias-Filho MB. Uso de Pastagens para a Produção de Bovinos de Corte no Brasil: Passado, Presente e Futuro. Belém: Embrapa Amazônia Oriental; 2016.

Fernandes VB, Morgan TA. Debilidade da governança de terras no Brasil: o caso do Pará. In: FAO/SEAD. Governança de terras: da teoria à realidade brasileira. Brasília: FAO/SEAD; 2017.

Scarborough P, Appleby PN, Mizdrak A, Briggs ADM, Travis R, Bradbury KE, et al. Dietary greenhouse gas emissions of meat-eaters, fish-eaters, vegetarians and vegans in the UK. Climatic Change. 2014; 125(2):179-192.

SEEG. Sistema de Estimativas de Emissões e Remoções de Gases de Efeito Estufa (SEEG) – Observatório do Clima (OC). Base de Dados de Estimativa de Emissões de Gases de Efeito 70 Estufa no Brasil 1970-2016 – SEEG 5.0 [Internet]. 2018 [Acesso em 20 jun 2018]. Disponível em: http://plataforma.seeg.eco.br

North DC. Five propositions about institutional change. In: Knight J, Sened I (org.). Explaining social institutions. Ann Arbor: Michigan Universiy Press; 1995.

Santos MC, Belik W, De Zen S, Almeida LH. A rentabilidade da pecuária de corte no Brasil. Segur Aliment Nutr. 2014; 2:505-517.

Silva CAB, Batalha MO. Estudo sobre a eficiência econômica e competitividade da cadeia agroindustrial da pecuária de corte no Brasil. Brasília: IEL, CNA e SEBRAE; 2000.

Martha GB, Alves E, Contini E. Land-saving approaches and beef production growth in Brazil. Agricultural Systems. 2012; 110: 173-177.

Strassburg BBN, Latawiec AE, Barioni LG, Nobre CA, Silva VP, Valentim JF, et al. When enough should be enough: improving the use of current agricultural lands could meet production demands and spare natural habitats in Brazil. Global Environmental Change. 2014; 28:84-97.

Vedana MB, Vieira ETV, Itavo LCV. Produção Integrada: Possibilidade de Alimentos Seguros e de Qualidade. Agro em questão – Revista de Iniciação Científica da Faculdade CNA. 2017; 1(I):112-126.

Corsi M, Goulart R. O sistema de produção de carne e as exigências da sociedade moderna. In: Anais do Simpósio sobre manejo da pastagem, 2006; Piracicaba. Piracicaba; FEALQ; 2006.

Balbino LC, Cordeiro LAM, Porfirio-da-Silva V, Moraes ADE, Martinez GB, et al. Evolução tecnológica e arranjos produtivos de sistemas de Integração lavoura-pecuária-floresta no Brasil. Brasília (DF): Pesquisa Agropecuária Brasileira; 2011.

Balbino L, Barcellos AO, Stone LF. Marco referencial: integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF). Brasília (DF): ILPF; 2011.

Crespolini M, Tufani M, Ermita OP, Luna I. Desafios e Oportunidades da Integração Lavoura-Pecuária em Rondônia: um estudo de caso da Fazenda Quatro Maravilhas. In: Anais do 56o Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER), 2018; Campinas. Campinas; SOBER; 2018.

Organização Mundial das Nações Unidas no Brasil [Internet]. A cúpula. 2002 [Acesso em 28 ago 2018]. Disponível em: https://nacoesunidas.org/pos2015/cupula

Engel JF, Blackwell RD, Miniard PW. Comportamento do Consumidor. Rio de Janeiro: LTC Editor; 2000.

Maltz E, Kohli AK. Market intelligence dissemination across functional boundaries. Journal of Marketing Research. 1996; 33: 47-61.

Cooke P. Regional innovation systems - an evolutionary approach. In Cooke P, Heidenreich M, Braczyk HJ. Regional Innovation Systms. The role of governance in a globalized world. London: Routledge; 2004.

Bernard HR. Research Methods in Anthropology: qualitative and quantitative approaches. Plymouth: AltaMira Press; 2011.

Blum R. Agricultura Familiar: estudo preliminar da definição, classificação e problemática. In: Tedesco JC. (org.). Agricultura Familiar: Realidades e Perspectivas. Passo Fundo: EDIUPF; 2001.

A revista Segurança Alimentar e Nutricional utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.