A eficiência de pequenos agricultores em Goiânia para Segurança Alimentar: uma análise pelo método Data Envelopment Analysis

Palavras-chave: Agricultura família. Economia solidária. Goiânia/GO-Brasil. Análise envoltória de dados (DEA).

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar a eficiência da oferta de alimentos com qualidade nutritiva e saudável para alunos de escolas públicas em Goiânia, a partir do oferecimento da agricultura familiar. A importância deste trabalho decorre da necessidade de alterar os hábitos alimentares de crianças e jovens, com base nos pressupostos da Segurança Alimentar. Além disso, comprovar empiricamente a eficiência dos pequenos agri-cultores é importante para encorajar projetos da Economia Solidária, estimulando a elevação da renda dos pequenos agricultores. O método utilizado foi o Data Envelopment Analysis (DEA), por meio do modelo de Variable Return of Scale (VRS) orientado ao output. A escolha deste modelo se justifica devido a necessidade de levar em conta a escala de produção e a meta de aumentar o número de escolas atendidas pela agricultura familiar. Os resultados mostram que os pequenos produtores são eficientes em atender as escolas públicas de Goiânia, sobretudo, para os produtos agrícolas (Vegetais, Legumes e Frutas). Por outro lado, produtos elaborados ou semi-industrializados (alimentos enlatados, farinha e sêmola, laticínios) não demonstraram eficiência. Os resultados deste estudo sugerem que as escolas públicas podem receber alimentos frescos e saudáveis, por meio de pequenos agricultores da própria região. Isto implica no fortalecimento da agricultura familiar e na oferta de um cardápio mais nutritivo e saudável no ambiente escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diogo Ferraz, Universidade de São Paulo
Doutorando em Engenharia de Produção na Universidade de São Paulo. Experiência em modelos econométricos.
Lie Yamanaka, Universidade Federal de Goiás
Professora assistente da Universidade Federal de Goiás com ênfase na área de Organizações.
Maico Roris Severino, Universidade Federal de Goiás
Professor Adjunto III da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal de Goiás.
Hélio Yochihiro Fuchigami, Universidade Federal de Goiás
Professor Adjunto IV na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal de Goiás.
Daisy Aparecida do Nascimento Rebelatto, Universidade de São Paulo
Pós-doutora do Departamento de Economía na Universidad Complutense de Madrid; Professora associada da Universidade de São Paulo.

Referências

Hoffmann R. Brasil, 2013: mais segurança alimentar. Segur. Aliment. Nutr. 2014;21(2):422-436.

Singer P. Introdução à Economia Solidária. Editora Fundação Perseu Abramo: São Paulo; 2002.

Addor F. Desafio da Economia Solidária no Brasil: uma sistematização da literatura existente. SOLTEC/UFRJ: Rio de Janeiro; 2006.

Coelho AB, Aguiar DRD, Fernandes EA. Padrão de consumo de alimentos no Brasil. Rev. Econ. Sociol. Rural. 2009;47(2):335-362.

Rocha C. Developments in National Policies for Food and Nutrition Security in Brazil. Development Policy Review. 2009;27(1):51-66.

Hoffmann R. Determinantes da Insegurança Alimentar no Brasil: Análise dos Dados da PNAD de 2004. Segur. Aliment. Nutr. 2008;15(1):49-61.

Pizzani A, Rego WD. Vozes do Bolsa Família: autonomia, dinheiro e cidadania. Editora Unesp: São Paulo; 2013.

Hoffmann R. Elasticidades-renda das despesas e do consumo de alimentos no Brasil em 2002-2003. In: Silveira F et al. Gasto e consumo das famílias brasileiras contemporâneas. v. 2. Brasília: IPEA; 2007. p. 463-484.

Hoffmann R. Determinantes da insegurança alimentar no Brasil em 2004 e 2009. Segur. Aliment. Nutr. 2013;20(2):219-235.

Gaiger LIG. A Economia Solidária Diante do Modo de Produção Capitalista. Caderno CRH. 2003;39:181-211.

Oliveira FCR. Alimentos normais, light/diet e orgânicos: o consumo segundo as classes econômicas e suas elasticidades-renda [tese]. Piracicaba: Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, 2014.

Banerjee A, Duflo E, Goldberg N, Karlan D, Osei R, Pariente W, et al. A multifaceted program causes lasting progress for the very poor: Evidence from six countries. Science. 2015;348:6236.

Mariano EB, Rebelatto DAD. Transformation of wealth produced into quality of life: analysis of the social efficiency of nation-states with the DEA's triple index approach. Journal of the Operational Research Society. 2014;65(11): 1664-1681.

Charnes A, Cooper WW, Rhodes E. Measuring Efficiency of Decision-Making Units. European Journal of Operational Research. 1978;2(6):429-444.

Cooper WW, Seiford LM, Tone K. Introduction to data envelopment analysis and its uses: with DEA-solver software and references. Springer Science & Business Media: Berlim; 2006.

Cook WD, Zhu J. Data Envelopment Analysis – A Handbook on the Modeling of Internal Structures and Networks. International Series in Operations Research & Management Science. Springer Science & Business Media: New York; 2014.

Périco AE, Rebelatto DAN, Santana NB. Eficiência bancária: os maiores bancos são os mais eficientes? Uma análise por envoltória de dados. Gest. Prod. 2008;15(2):421-431.

Périco AE, Santana NB, Rebelatto DAN. Eficiência dos aeroportos internacionais brasileiros: uma análise envoltória de dados com bootstrap. Gestão & Produção. 2017;24:370-381.

Camioto FDC, Mariano EB, Rebelatto DAD. Efficiency in Brazil's industrial sectors in terms of energy and sustainable development. Environmental Science & Policy. 2014;37:50-60.

Ferraz D, Moralles HF, Campoli JS, Oliveira FCR, Rebelatto DAN. Economic Complexity and Human Development: DEA performance measurement in Asia and Latin America. Gestão & Produção. 2018;25(4):839-853. DOI https://dx.doi.org/10.1590/0104-530x3925-18

Mariano EB, Rebelatto DAD. Transformation of wealth produced into quality of life: analysis of the social efficiency of nation-states with the DEA's triple index approach. Journal of the Operational Research Society. 2014;65(11):1664-1681.

Camioto FC, Rebelatto DAN, Rocha RT. Análise da eficiência energética nos países do BRICS: um estudo envolvendo a Análise por Envoltória de Dados. Gestão & Produção. 2016;23:192-203.

Dhungana BR, Nuthall PL, Nartea GV. Measuring the economic inefficiency of Nepalese rice farms using data envelopment analysis. Australian Journal of Agricultural and Resource Economics. 2004;48(2):347-369.

Mariano EB, Sobreiro VA, Rebelatto DAD. Human development and data envelopment analysis: A structured literature review. Omega-International Journal of Management Science. 2015;54:33-49.

Despotis D. A reassessment of the human development index via data envelopment analysis. Journal of the Operational Research Society. 2005;56(8):969-980.

Despotis D. Measuring human development via data envelopment analysis: the case of Asia and the Pacific. Omega. 2005;33(5):385-390.

Publicado
2019-04-17
Como Citar
Ferraz, D., Yamanaka, L., Severino, M. R., Fuchigami, H. Y., & Rebelatto, D. A. do N. (2019). A eficiência de pequenos agricultores em Goiânia para Segurança Alimentar: uma análise pelo método Data Envelopment Analysis. Segurança Alimentar E Nutricional, 26, e019013. https://doi.org/10.20396/san.v26i0.8654605
Seção
Artigo de Segurança Alimentar e Nutricional