Resíduos de agrotóxicos potencialmente contidos na dieta habitual de escolares

Palavras-chave: Segurança Alimentar e Nutricional, Avaliação de risco, Resíduo de agrotóxico, Exposição aos agrotóxicos, Consumo alimentar.

Resumo

O estudo estima a Ingestão Diária Máxima Teórica (IDMT) dos agrotóxicos potencialmente contidos na dieta habitual dos escolares (n = 341) matriculados no ensino público do município de Guariba (São Paulo) e compara os resultados com a Ingestão Diária Aceitável (IDA) estabelecida por órgãos reguladores. O cálculo da Ingestão Diária Máxima Teórica (IDMT) utiliza dados de consumo de alimentos dos escolares (Recordatórios de 24 horas), parâmetros de Limite Máximo de Resíduos (LMR) definidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e Codex Alimentarius e a Ingestão Diária Aceitável (IDA) adotada por quatro órgãos (Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA, Codex Alimentarius, Environmental Protection Agency - EPA e governo da Austrália). Os valores medianos de ingestão (estimada) de nove, do total de 272 agrotóxicos potencialmente presentes na dieta dos escolares, superaram a IDA estabelecida pela ANVISA. A ingestão máxima de 58 agrotóxicos excedeu os limites estabelecidos pela ANVISA, revelando a necessidade da redução imediata dos níveis dessas substâncias em alimentos tradicionais da dieta da população brasileira, tendo em vista a sua implicação em risco à saúde, notadamente de crianças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Gasques Meira, Prefeitura Municipal de Iracemápolis

Mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos; Nutricionista da Secretaria de Saúde da prefeitura de Iracemápolis/SP.

Marina Vieira da Silva, Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"

Professora doutora da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" - Universidade de São Paulo.

Referências

Leite SP. Estado, padrão de desenvolvimento e agricultura: o caso brasileiro. Estudos, Sociedade e Agricultura [Internet]. 2005 [acesso em 2016 fev 02]; 13(2). Disponível em: http://r1.ufrrj.br/esa/V2/ojs/index.php/esa/article/view/265

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Estatísticas e dados básicos de economia agrícola [Internet]. 2016 [acesso em 2017 nov 23]. Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/agroestatisticas/estatisticas-e-dados-basicos-de-economia-agricola/estatisticas-e-dados-basicos-de-economia-agricola-abril-2016.pdf/view

Londres F. Agrotóxicos no Brasil – um guia para ação em defesa da vida [Internet]. 2011 [acesso em 2017 nov 23]. Disponível em: http://www.agroecologia.org.br/files/importedmedia/agrotoxicos-no-brasil-um-guia-para-acao-em-defesa-da-vida.pdf

Pelaez V, Terra FHB, Silva LR. A regulamentação dos agrotóxicos no Brasil: entre o poder de mercado e a defesa da saúde e do meio ambiente. Rev Econ [Internet]. 2010 [acesso em 2016 mar 01]; 36(1). Disponível em: http://ojs.c3sl.ufpr.br

Silva JM, Novato-Silva E, Faria HP, Pinheiro TMM. Agrotóxico e trabalho: uma combinação perigosa para a saúde do trabalhador rural. Cien. Saude Colet. [Internet]. 2005 [acesso em 2016 mar 01]; 10(4). Disponível em: http://www.scielo.br

Brasil. Ministério do Meio Ambiente. Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). Boletim de comercialização de agrotóxicos e afins – histórico de vendas 2000-2012 [Internet]. 2013 [acesso em 2017 nov 23]. Disponível em: http://www.ibama.gov.br/agrotoxicos/relatorios-de-comercializacao-de-agrotoxicos

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Indicadores de desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro [Internet]. 2015 [acesso em 2018 fev 02]. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv94254.pdf

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Relatório nacional de vigilância em saúde de populações expostas a agrotóxicos [Internet]. 2016 [acesso em 2016 out 12]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/agrotoxicos_otica_sistema_unico_saude_v1_t.1.pdf

Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) [Internet]. 2017 [acesso em 2017 nov 23]. Disponível em: http://portalsinan.saude.gov.br/

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. AGROFIT: Sistema de Agrotóxicos Fitossanitários. Brasília: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; 2003.

Brasil. Lei no 11.346, de 15 de setembro de 2006. Cria o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SISAN com vistas em assegurar o direito humano à alimentação adequada e dá outras providências [Internet]. Diário Oficial da União 15 set 2006 [acesso em 2017 nov 23]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Lei/L11346.htm

Jardim ANO, Caldas ED. Exposição humana a substâncias químicas potencialmente tóxicas na dieta e os riscos para a saúde. Quim. Nova. 2009;32(7): 1898-1909.

Natural Resources Defense Council (NRDC). Our children at risk: the five worst environmental threats to their health [Internet]. 1997 [acesso em 2016 mar 11]. Disponível em: http://www.nrdc.org/health/kids/ocar/chap5.asp

Brasil. Decreto no 4.074, de 04 de janeiro de 2002. Regulamenta a Lei no 7.802, de 11 de julho de 1989, que dispõe sobre a pesquisa, a experimentação, a produção, a embalagem e rotulagem, o transporte, o armazenamento, a comercialização, a propaganda comercial, a utilização, a importação, a exportação, o destino final dos resíduos e embalagens, o registro, a classificação, o controle, a inspeção e a fiscalização de agrotóxicos, seus componentes e afins, e dá outras providências [Internet]. Diário Oficial da União 08 jan 2002 [acesso em 2017 nov 23]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br

Brasil. Lei no 7.802, de 11 de julho de 1989. Dispõe sobre a pesquisa, a experimentação, a produção, a embalagem e rotulagem, o transporte, o armazenamento, a comercialização, a propaganda comercial, a utilização, a importação, a exportação, o destino final dos resíduos e embalagens, o registro, a classificação, o controle, a inspeção e a fiscalização de agrotóxicos, seus componentes e afins, e dá outras providências [Internet]. Diário Oficial da União 11 jul 1989 [acesso em 2017 nov 23]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L7802.htm

Amaral LMS. Análise crítica dos valores de ingestão diária estabelecidos para praguicidas no Brasil, em relação as agências internacionais e a Agência de Proteção Ambiental americana, e suas implicações na avaliação do risco [Internet]. São Paulo: Universidade de São Paulo; 2013 [acesso em 2019 mar 13]. Disponível em: file:///C:/Users/Administrator/Downloads/Dissertacao_de_mestrado_Ligia_Mesquita_Sampaio_do_Amaral.pdf

World Health Organization (WHO); International Programme on Chemical Safety (IPCS). IPCS Risk Assessment Terminology. Genebra, Switzaerland: United Nations Environmental Programme, International Labour Organization, World Health Organization [Internet]. 2004 [acesso em 2016 mar 09]. Disponível em: http://www.who.int

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Portaria no 3, de 16 de janeiro de 1992. Ratifica os termos das “diretrizes e orientações referentes à autorização de registros, renovação de registro e extensão de uso de produtos agrotóxicos e afins – no 1, de 09 de dezembro de 1991” [Internet]. Diário Oficial da União 16 jan 1992 [acesso em 2019 mar 13]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Guia para elaboração de rótulo e bula de agrotóxicos, afins e preservativos de madeira. Guia no 12, versão 1 [Internet]. 2018 [acesso em 2019 mar 12]. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents

Godoy RCB, Oliveira MI. Agrotóxicos no Brasil: processo de registro, riscos à saúde e programas de monitoramento. Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical [Internet]. 2004 [acesso em 2016 fev 11]. Disponível em: https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/653905/1/documento134.pdf

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução no 119, de 19 de maio de 2003. Cria o Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos – PARA [Internet]. Diário Oficial da União 22 maio 2003 [acesso em 2016 dez 02]. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Gerência Geral de Toxicologia. Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA) – relatório das análises de amostras monitoradas no período de 2013 a 2015 [Internet]. 2016 [acesso em 2016 dez 02]. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br

Amistá MJM. Programa de alimentação escolar: perfil dos beneficiários, qualidade e atuação de gestores e da comunidade de Guariba [dissertação na internet]. Piracicaba: Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” Universidade de São Paulo; 2013 [citado em 2019 mar 13]. Disponível em: http://www.teses.usp.br

Andrade MC. Modernização e pobreza: a expansão da agroindústria canavieira e seu impacto ecológico e social. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista; 1994.

Veronezzi F. As reivindicações dos trabalhadores rurais assalariados da lavoura canavieira: a greve de Guariba de 1984 e a luta por terra no interior do estado de São Paulo. Geo UERJ [Internet]. 2015 [acesso em 2016 fev 29];26. Disponível em: http://www.e-publicacoes.uerj.br

Carvalho JG. Questão agrária e assentamentos rurais no estado de São Paulo: o caso da região administrativa de Ribeirão Preto [Internet]. Campinas: Universidade Estadual de Campinas; 2011 [acesso em 2019 mar 13]. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/286050?mode=full

Word Health Organization - Joint FAO/WHO Consultation. Dietary Exposure Assessment of Chemicals in Food [Internet]. 2005 [acesso em 2016 mar 01]. Disponível em: http://whqlibdoc.who.int/publications/2008/9789241597470_eng.pdf

Pinheiro ABV, Lacerda EMA, Benzecry EH, Gomes MCS, Costa VM. Tabela para avaliação de consumo alimentar em medidas caseiras. 5ª ed. São Paulo: Atheneu; 2008.

Fisberg RM, Villar BS. Manual de receitas e medidas caseiras para cálculo de inquéritos alimentares. São Paulo: Signus; 2002.

Pais MCN, Valerio LB. Avaliação do consumo de alimentos in natura da população brasileira por meio da Pesquisa de Orçamentos Familiares – bloco de consumo alimentar pessoal (POF 2008/2009). 2ª ed. São Paulo: ILSI Brasil International Life Sciences Institute do Brasil; 2015 – Toxicologia e avaliação do risco, v. 1.

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Gerência Geral de Toxicologia. Monografias de agrotóxicos [Internet]. 2016 [acesso em 2016 maio 28]. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/registros-e-autorizacoes/agrotoxicos/produtos/monografia-de-agrotoxicos

Codex Alimentarius. Normas internacionais dos alimentos – resíduos de pesticidas nos alimentos [Internet]. 2016 [acesso em 2016 maio 28]. Disponível em: http://www.fao.org/fao-who-codexalimentarius/codex-texts/list-standards/en/

Environmental Protection Agency (EPA). Integrated Risk Information System [Internet]. 2016 [acesso em 2016 maio 28]. Disponível em: https://www.epa.gov/iris

Australian Government. Department of Health. ADI list; 2015.

Meira APG. Ingestão de resíduos de agrotóxicos potencialmente contidos na dieta habitual de escolares [Internet]. Piracicaba: Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” Universidade de São Paulo; 2016 [acesso em 2019 mar 13]. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses

SAS Institute. The Statistical Analisys System [computer program]. Version 9.3. 2011.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA); Instrução Normativa no 02, de 14 de dezembro de 2015. Autoriza o uso de brometo de metila no Brasil exclusivamente em tratamento fitossanitário com fins quarentenário nas operações de importação e de exportação [Internet]. Diário Oficial da União 21 dez 2015 [acesso em 2019 mar 13]. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br

Jardim ANO. Resíduos de pesticidas em alimentos: validação de metodologia analítica, análise em frutas e avaliação da exposição da população brasileira pelo método probabilístico [Internet]. Brasília: Universidade de Brasília; 2012 [acesso em 2019 mar 13]. Disponível em: http://repositorio.unb.br

Woods HF. Organophosphates. Committee on Toxicity of Chemicals in Food, Consumer Products and the Environment; 1999.

Cantarutti TFP. Risco tóxico de resíduos de pesticidas em alimentos e toxicidade reprodutiva em ratos Wistar [Internet]. Curitiba: Universidade Federal do Paraná; 2005 [acesso em 2019 mar 13]. Disponível em: https://acervodigital.ufpr.br

Mckinlay R, Plant JA, Bell JNB, Voulvoulis N. Endocrine disrupting pesticides: implications for risk assessment. Environ Int [Internet]. 2008 [acesso em 2019 mar 13]; 34(2). Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17881056

Friedrich K. Desafios para a avaliação toxicológica de agrotóxicos no Brasil: desregulação endócrina e imunotoxicidade. Vigilância Sanitária em Debate [Internet]. 2013 [acesso em 2019 mar 13]; 1(2). Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/307757879_Desafios_para_a_avaliacao_toxicologica_de_agrotoxicos_no_Brasil_desregulacao_endocrina_e_imunotoxicidade_Challenges_to_toxicological_evaluation_of_pesticides_in_Brazil_endocrine_disruption_and_immunot

Lee DH, Lee IK, Jin SH, Steffes M, Jacobs DRJ. Association between serum concentrations of persistent organic pollutants and insulin resistance among nondiabetic adults: results from the National Health and Nutrition Examination Survey 1999-2002. Diabetes Care [Internet]. 2007 [acesso em 2019 mar 13]; 30(3). Disponível em: http://care.diabetesjournals.org

Lee DH, Steffes MW, Jacobs DRJ. Can persistent organic pollutants explain the association between serum gamma glutamyl transferase and type 2 diabetes? Diabetologia [Internet]. 2008 [acesso em 2019 mar 13]; 51(3). Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18071669

Newbold RR. Impact of environmental endocrine disrupting chemicals on the development of obesity. Hormones [Internet]. 2010 [acesso em 2019 mar 13]; 9(3). Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/94df/654603b49046e764d46e445065db1f192bc8.pdf

Jacobsen PR, Axelstad M, Boberg J, Isling LK, Christiansen S, Mandrup KR, Berthelsen LO, Vinggaard AM, Hass U. Persistent developmental toxicity in rat offspring afterlow dose exposure to a mixture of endocrine disrupting pesticides. Reprod Toxicol [Internet]. 2012 [acesso em 2019 mar 13]; 34(2). Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0890623812002250?via%3Dihub

Pesticide Action Network (PAN-UK). A catalogue of lists of pesticides identifying those associated with particularly harmful health or environmental impacts. Briefing Paper List of Lists. Reino Unido: 2001.

Ratnasoorya WD, Ratnayake SSK, Jayatunga YNA. Effects of pyrethroid insecticide ICON (lambda cyhalothrin) on reproductive competence of male rats. Asian J Androl [Internet]. 2002 [acesso em 2019 mar 13]; 4. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/610a/14e52a95cf7e3b59cb0663382f56c3a95f5f.pdf

Göettlich P. What are Endocrine Disruptors? 2003.

Pires MV. Desenvolvimento e emprego de um banco de dados para a condução de estudos de avaliação do risco da exposição crônica a resíduos de agrotóxicos na dieta [Internet]. Londrina: Universidade Estadual de Londrina; 2013 [acesso em 2019 mar 13]. Disponível em: http://bdtd.ibict.br

Carneiro FF, Augusto LGS, Rigotto RM, Friedrich K, Búrigo AC. Dossiê ABRASCO: um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde [Internet]. Rio de Janeiro: ABRASCO; 2015 [acesso em 2016 jan 04]. Disponível em: https://www.abrasco.org.br

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Gerência Geral de Toxicologia. Reavaliações de ingredientes ativos de agrotóxicos finalizadas pela ANVISA desde 2006 [Internet]. 2017 [acesso em 2017 junho 22]. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/registros-e-autorizacoes/agrotoxicos/produtos/reavaliacao-de-agrotoxicos

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução - RDC no 45, de 02 de outubro de 2013. Regulamento técnico para o ingrediente ativo acefato em decorrência de sua reavaliação toxicológica [Internet]. Diário Oficial da União 02 out 2013 [acesso em 2019 mar 13]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2013/rdc0045_02_10_2013_rep.html

United States Department of Agriculture – USDA. Pesticide Data Program – PDP [Internet]. 2016 [acesso em 2019 mar 13]. Disponível em: https://www.ams.usda.gov/press-release/usda-releases-2016-annual-pesticide-data-program-summary

Publicado
2019-06-12
Como Citar
Meira, A. P. G., & Silva, M. V. da. (2019). Resíduos de agrotóxicos potencialmente contidos na dieta habitual de escolares. Segurança Alimentar E Nutricional, 26, e019021. https://doi.org/10.20396/san.v26i0.8654932
Seção
Artigo de Segurança Alimentar e Nutricional