Comida e aspectos simbólicos na perspectiva de políticas públicas para o cumprimento do Direito Humano à Alimentação Adequada e Saudável

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v27i0.8658090

Palavras-chave:

Comida, Simbólico, Cultura, Direito humano à alimentação, Políticas públicas

Resumo

O Direito Humano à Alimentação Adequada e Saudável (DHAAS) é uma das garantias fundamentais de cidadania. Promover a Segurança Alimentar e Nutricional é responsabilidade do Estado mediante politicas públicas para a realização do DHAAS. Este ensaio se propõe a resgatar o processo de construção e significação do conceito de alimentação saudável e adequada (AAS) na formulação de políticas públicas, evidenciando as contradições e destacando a comida e seus aspectos simbólicos. A AAS é a realização de um direito humano, com a garantia ao acesso permanente e regular, socialmente justo, adequada aos aspectos biologicos e sociais dos indivíduos, às dimensoes de genero e etnia, e a produção ambientalmente sustentavel, livre de contaminantes fisicos, quimicos, biologicos, de organismos geneticamente modificado e pautada no referencial cultural dos povos e comunidades. A alimentaçao e a comida são categorias politicamente imbricadas, mas socialmente distintas. A inserção da comida e do simbólico nos processos de implementação das políticas e programas de SAN, parece ter evidenciado a importância da origem e da identidade cultural das comidas para o cumprimento do DHAAS. É fundamental continuar construindo um debate epistemológico que incorpore a premissa interdisciplinar, complexa, interseccional e intercultural da alimentação com os campos do saber que a configuram.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anelise Rizzolo de Oliveira, Universidade de Brasília

Doutorado em Política Social pela Universidade de Brasília.

Referências

Ação Brasileira para Nutrição e Direitos Humanos – ABRANDH. O Direito Humano à Alimentação e o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Brasília: ABRANDH; 2013.

Versiani DB. Autoetnografia: uma alternativa conceitual. Letras de Hoje. 2002; 4:57-72.

Brasil. Lei no 11.346, de 15 de setembro de 2006. Lei Orgânica de Segurança Alimentar e Nutricional. Cria o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SISAN com vistas a assegurar o direito humano à alimentação adequada e dá outras providências. Diário Oficial da União. 18 set. 2006.

Chimenti RC, Capez F, Rosa MFE. Curso de Direito Constitucional. 5. ed. São Paulo: Saraiva; 2008.

Brasil. Decreto no 7.272, de 25 de agosto de 2010. Regulamenta a Lei no 11.346, de 15 de setembro de 2006, que cria o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SISAN com vistas a assegurar o direito humano à alimentação adequada, institui a Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – PNSAN, estabelece os parâmetros para a elaboração do Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, e dá outras providências. Diário Oficial da União. 26 out. 2010.

Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Relatório Final: 3a Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Brasília: CONSEA; 2007.

Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Relatório Final: 4a Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Brasília: CONSEA; 2011.

Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Relatório Final: 5a Conferência Nacional de Segurança Alimentar. Brasília: CONSEA; 2015.

Freitas MCSF, Oliveira D. Narrativas sobre o comer no mundo da vida. Salvador: EDUFBA; 2013.

Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Relatório Final. GT Alimentação Adequada e Saudável. Brasília: CONSEA; 2007.

Aguirre P. Ricos fracos e gordos pobres: a alimentação em crise: desafios para todos. Buenos Aires: Ed. Capital Intelectual; 2004.

Fischler C. L’(H)omnivore. Barcelona: Anagrama; 1995.

Da Matta R. O que faz do Brasil, Brasil. Rio de Janeiro: Rocco; 1986.

Woortamann K. Hábitos e Tabus Alimentares em populações de baixa renda. Brasília: Departamento de Antropologia da UnB; 1978.

Bourdieu P. O poder simbólico. Lisboa: Difusão Editorial; 1980.

Mintz SW. Cultura: uma visão antropológica. Tempo. 2010; 28: 223-237.

Brasil. Ministério da Saúde. Guia Alimentar para a população brasileira. Brasília: Ministério da Saúde; 2014.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Caderno Metodológico para Multiplicadores em SAN/DHAAS. Brasília: MDS; 2016.

Santarelli M, Burity V. Da democratização ao golpe: avanços e retrocessos na garantia do direito humano à alimentação e à nutrição adequadas no Brasil. Brasília: FIAN Brasil; 2017.

Brasil. Ministério da Saúde. Guia Alimentar para a população brasileira. Brasília: Ministério da Saúde; 2006.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Marco de Referência de Educação Alimentar e Nutricional para Políticas Públicas. Brasília: MDS; 2012.

Pinheiro ARO, Recine E, Carvalho MF. O que é uma alimentação saudável: considerações sobre o conceito, princípios e características: uma abordagem ampliada. Brasília: Ministério da Saúde; 2005.

Brasil. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE. Lei no 11.947, de 16 de junho de 2009. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar e do Programa Dinheiro Direto na Escola. Diário Oficial da União. 17 jun. 2009. Seção 1, p. 2.

Harris M. Bueno para Comer. Madrid: Alianza Editorial; 2016.

Cruz CJ. Alimentação e Cultura: antropologia da conduta alimentar. Navarra: EUNSA; 1991.

Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Manifesto da 5a Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional à Sociedade Brasileira sobre Comida de Verdade no Campo e na Cidade, por Direitos e Soberania Alimentar. V Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional: Relatório Final. Brasília: CONSEA; 2015.

Azevedo E, Doria CA. Banquetaço: ativismo alimentar e a construção de novas formas de expressão política. Le Monde Diplomatique [internet]. 2019 [acesso em 16 jun 2020]. Disponível em: https://diplomatique.org.br/banquetaco-ativismo-alimentar

Downloads

Publicado

2020-07-21

Como Citar

1.
Oliveira AR de. Comida e aspectos simbólicos na perspectiva de políticas públicas para o cumprimento do Direito Humano à Alimentação Adequada e Saudável. Segur. Aliment. Nutr. [Internet]. 21º de julho de 2020 [citado 19º de outubro de 2021];27:e020025. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8658090

Edição

Seção

Artigos Originais