Avaliação da segurança alimentar, estado nutricional e percepção em relação ao uso de agrotóxicos na produção de alimentos

o caso de agricultores familiares de um município da Zona da Mata de Minas Gerais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v29i00.8669399

Palavras-chave:

Disponibilidade de alimentos, Distrofia nutricional, Soberania alimentar, Exposição a agrotóxicos

Resumo

A insegurança alimentar no meio rural é muito presente. Destaca-se ainda as mudanças de hábitos alimentares que podem afetar o estado nutricional e o crescente uso de agrotóxicos. Este trabalho objetivou avaliar a situação de segurança alimentar de agricultores familiares, estado nutricional e percepção em relação ao uso de agrotóxicos na produção de alimentos. O estudo foi realizado com 48 agricultores familiares, sendo coletadas informações referentes ao estado nutricional, disponibilidade domiciliar de alimentos e consumo alimentar. Além destes pontos, avaliou-se a percepção dos agricultores sobre o uso de agrotóxicos. A segurança alimentar foi avaliada pela disponibilidade de alimentos e o consumo alimentar pelo Questionário de Frequência de Consumo Alimentar. A Análise de Conteúdo foi mobilizada para avaliação da percepção do uso de agrotóxicos. Os resultados indicaram que 89,6% dos agricultores estavam em situação de segurança alimentar quanto às perspectivas da disponibilidade de alimentos, contudo 54,2% apresentam distrofia nutricional. Verificou-se ainda que menos de 50% dos agricultores familiares consumiam frutas e hortaliças todo dia, enquanto que 80% consumiam açúcares e doces diariamente. Utilizavam agrotóxicos na produção de alimentos, 75% dos agricultores, sendo que destes cerca de 70% relataram não consumir os alimentos produzidos. O Índice de Massa Corporal elevado apresentou associação com uso atual de agrotóxicos (p=0,046). Ainda, 85,4% dos agricultores afirmaram que os agrotóxicos impactam na saúde, com predomínio da percepção de riscos relacionada à manifestação de doenças. Conclui-se que se faz necessária a conscientização dos agricultores sobre a alimentação e ações voltadas para os riscos da exposição aos agrotóxicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elizangela da Silva Miguel, Universidade Federal de Viçosa

Doutoranda em Ciência da Nutrição pela Universidade Federal de Viçosa.

Davi Lopes do Carmo, Universidade Federal de Viçosa

Pós-doutor pelo Programa de Pós-graduação em Agroecologia pela Universidade Federal de Viçosa.

Sílvia Oliveira Lopes, Universidade Federal de Viçosa

Doutoranda em Ciência da Nutrição pela Universidade Federal de Viçosa.

Ricardo Henrique Silva Santos , Universidade Federal de Viçosa

Doutorado em Fitotecnia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal de Viçosa. Docente do Departamento de Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa.

Sylvia do Carmo Castro Franceschini , Universidade Federal de Viçosa

Doutorado em Nutrição pela Universidade Federal de São Paulo. Docente do Departamento de Nutrição e Saúde pela Universidade Federal de Viçosa.

Luiza Carla Vidigal Castro, Universidade Federal de Viçosa

Doutorado em Ciência e Tecnologia de Alimentos pela Universidade Federal de Viçosa. Docente do Departamento de Nutrição e Saúde pela Universidade Federal de Viçosa.

Glauce Dias da Costa , Universidade Federal de Viçosa

Pós-Doutorado pela University of Edinburgh. Docente do Departamento de Nutrição e Saúde pela Universidade Federal de Viçosa.

Silvia Eloiza Priore , Universidade Federal de Viçosa

Doutorado em Nutrição pela Universidade Federal de São Paulo. Docente do Departamento de Nutrição e Saúde pela Universidade Federal de Viçosa.

Referências

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). POF 2017-2018: proporção de domicílios com segurança alimentar fica abaixo do resultado de 2004 [Internet]. 2020 [acesso em 2021 jul 06]. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/28896-pof-2017-2018-proporcao-de-domicilios-com-seguranca-alimentar-fica-abaixo-do-resultado-de-2004

Louzada MLC, Martins APB, Canella DS, Baraldi LG, Levy RB, Claro RM et al. Alimentos ultraprocessados e perfil nutricional da dieta no Brasil. Rev. Saúde Pública. 2015;49(38):1-11. https://doi.org/10.1590/S0034-8910.2015049006132. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-8910.2015049006132

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa de Orçamentos Familiares – POF 2017-2018: Primeiros Resultados [Internet]. 2019 [acesso em 2022 ago 23]. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101670.pdf

Londres F. Agrotóxicos no Brasil: um guia para ação em defesa da vida. AS-PTA – Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa: Rio de Janeiro; 2011.

Carneiro FF, Rigotto RM, Augusto LGS, Friedrich K, Búrigo AC. Dossiê ABRASCO: um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde. Búrigo: Rio de Janeiro; 2015.

Veiga MM, Silva DM, Veiga LBE, Faria MVC. Análise da contaminação dos sistemas hídricos por agrotóxicos numa pequena comunidade rural do Sudeste do Brasil. Cad. Saúde Pública. 2006;22(11):2391-2399. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2006001100013 DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2006001100013

Jardim ICSF, Andrade JA. Resíduos de agrotóxicos em alimentos: uma preocupação ambiental global – um enfoque às maçãs. Quím. Nova. 2009;32(4):996-1012. https://doi.org/10.1590/S0100-40422009000400031 DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-40422009000400031

Gomes HO, Menezes JMC, Costa JGM, Coutinho HDM, Teixeira RNP, Nascimento RF. A socio-environmental perspective on pesticide use and food production. Ecotoxicol. Environ. Saf. 2020;197:1-5. https://doi.org/10.1016/j.ecoenv.2020.110627. DOI: https://doi.org/10.1016/j.ecoenv.2020.110627

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Censo Agropecuário 2017: Resultados definitivos [Internet]. 2021 [acesso em 2021 jul 11). Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/3096/agro_2017_resultados_definitivos.pdf

Brasil. Lei no 11.346, de 24 de Julho de 2006. Cria o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SISAN com vistas em assegurar o direito humano à alimentação adequada e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília; 2006.

Siliprandi E. É possível garantir a soberania alimentar a todos os povos no mundo de hoje? Agroecologia e Desenvolv. Rural Sustent. 2001;2(4):16-19.

Freitas MCS, Pena PGL. Segurança alimentar e nutricional: a produção do conhecimento com ênfase nos aspectos da cultura. Rev. Nutr. 2007;20:69-81. https://doi.org/10.1590/S1415-52732007000100008 DOI: https://doi.org/10.1590/S1415-52732007000100008

Fontoura AF. A produção para autoconsumo: características e importância para os sistemas de produção de pecuária familiar da fronteira oeste do RS [dissertação]. Universidade Federal de Santa Maria; 2012.

Grisa C, Gazolla M, Schneider S. A “produção invisível” na agricultura familiar: autoconsumo, segurança alimentar e políticas públicas de desenvolvimento rural. Agroalimentaria. 2010;16(31):65-79.

MAcFarlane E, Carey R, Keegel T, El-Zaemay S, Fritschi L. Dermal exposure associated with occupational end use of pesticides and the role of protective measures. Saf and Health Work. 2013;4(3):136-141. https://doi.org/10.1016/j.shaw.2013.07.004 DOI: https://doi.org/10.1016/j.shaw.2013.07.004

Sapbamrer R, Thammachai A. Factors affecting use of personal protective equipment and pesticide safety practices: A systematic review. Environ. Res. 2020;185:1-23. https://doi.org/10.1016/j.envres.2020.109444 DOI: https://doi.org/10.1016/j.envres.2020.109444

Souza A, Medeiros AR, Souza AC, Wink M, Siqueira IR, Ferreira MBC et al. Avaliação do impacto da exposição a agrotóxicos sobre a saúde de população rural. Vale do Taquari (RS, Brasil). Ciênc. Saúde Colet. 2011;16(8):3519-3528. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-81232011000900020

Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ). Em nota conjunta, Fiocruz, Inca e Abrasco alertam para o risco do uso de agrotóxicos [Internet]. 2013 [acesso em 2021 jun 29]. Disponível em: https://portal.fiocruz.br/noticia/em-nota-conjunta-fiocruz-inca-e-abrasco-alertam-para-o-risco-do-uso-de-agrotoxicos

Brasil. Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos – PARA. Relatório das análises de amostras monitoradas no período de 2013 a 2015 [Internet]. 2016 [acesso em 2021 jul 11). Disponível em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/agrotoxicos/programa-de-analise-de-residuos-em-alimentos

Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA): Relatório das amostras analisadas no período de 2017-2018. Primeiro ciclo do plano plurianual 2017-2020 [Internet]. 2019 [acesso em 2021 jul 11]. Disponível em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/agrotoxicos/programa-de-analise-de-residuos-em-alimentos

World Health Organization (WHO). Obesitity: Preventing and Managing the Global Epidemic. WHO Technical Report Series 894. Geneva: World Health Organization; 1998.

Organización Panamericana de La Salud (OPAS). División de Promoción y Protección de la Salud (HPP). Encuesta Multicentrica salud beinestar y envejecimiento (SABE) em América Latina el Caribe: Informe Preliminar. In: XXXVI Reunión del Comité asesor de investigaciones em Salu, Kingston, Jamaica: OPAS; 2001.

Ashwell M, Hsieh SD. Six reasons why the waist-to-height ratio is a rapid and effective global indicator for health risks of obesity and how its use could simplify the international public health message on obesity. Int J Food Sci Nutr. 2005;56(5):303-307. https://doi.org/10.1080/09637480500195066 DOI: https://doi.org/10.1080/09637480500195066

Lopes SO. Impacto de ações de nutrição e saúde no incentivo à produção para o autoconsumo na situação de (IN) Segurança Alimentar e Nutricional em agricultores familiares no município de Viçosa – MG [dissertação]. Universidade Federal de Viçosa; 2017.

Galeazzi MAM, Domene SMA, Schieri R. Estudo Multicêntrico sobre consumo alimentar. Caderno Especial. 1997; 57p.

Smith LC, Subandoro A. Measuring food security using household expenditure surveys. Food Security in Practice technical guide series. Washington, D.C.: International Food Policy Research Institute; 2007.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira. 2.ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2014.

Bardin L. Análise de conteúdo. São Paulo: Editora Edições 70; 2011.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 13.ed. São Paulo: HUCITEC; 2013.

Dutra LV, Souza LM, Santos RHS, Priore SE. Disponibilidade alimentar e situação de segurança alimentar na zona rural. Rev. Segur. Aliment. Nutr. 2014;21:320-329. https://doi.org/10.20396/san.v21i1.1385 DOI: https://doi.org/10.20396/san.v21i1.1385

Bielemann RM, Motta JVS, Minten GC, Horta BL, Gigante DP. Consumo de alimentos ultraprocessados e impacto na dieta de adultos jovens. Rev Saúde Pública. 2015;49(28):1-10. https://doi.org/10.1590/S0034-8910.2015049005572 DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-8910.2015049005572

Segall-Corrêa AM, Marin-Leon L. A Segurança Alimentar no Brasil: Proposição e Usos da Escala Brasileira de Medida da Insegurança Alimentar (EBIA) de 2003 a 2009. Rev. Segur. Aliment. Nutr. 2009;16(2):1-19. DOI: https://doi.org/10.20396/san.v16i2.8634782

Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC). Tem veneno nesse pacote [Internet]. 2021 [acesso em 2021 jul 18]. Disponível em: https://idec.org.br/system/files/ferramentas/idec_cartilha_tem-veneno-nesse-pacote.pdf

Araújo RAL. Associação entre exposição a agrotóxicos e excesso de peso em agricultores da Serra Gaúcha [dissertação]. Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2021.

Batista LMG. Condições de saúde e nutrição de agricultores familiares e suas percepções sobre a participação no Programa de Aquisição de Alimentos, do Município de Ubá (MG) [dissertação]. Universidade Federal de Viçosa; 2015.

Batista LMG, Ribeiro SMR, Santos RHS, Araújo RMA, Ribeiro AQ, Gasparoni GP. Perfil sócio demográfico e das atividades agrícolas de manejo e produção de agricultores familiares inscritos no Programa de Aquisição de Alimentos – PAA, do município de Ubá – MG. Rev. Bras. Agropecu. Sustent. 2015;5(2):01-08. DOI: https://doi.org/10.21206/rbas.v5i2.303

Guimarães JRPF. Disruptores endócrinos no meio ambiente: um problema de saúde pública e ocupacional. Rev. Estud. Ambient. 2005;7(2):68-81.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Diretrizes para o Gerenciamento do Risco em Farmacovigilância [Internet]. 2008 [acesso em 2021 maio 01]. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br

Ismael LL, Rocha EMR, Filho LAL, Lima RPA. Resíduos de agrotóxicos em alimentos: preocupação ambiental e de saúde para população paraibana. Rev. Verde. 2015;10(3):24-29. DOI: https://doi.org/10.18378/rvads.v10i3.3459

Nerilo SB, Martins FA, Nerilo LB, Salvadego VEC, Endo RY, Rocha GHO et al. Pesticide use and cholinesterase inhibition in small-scale agricultural workers in southern Brazil. Braz. J. Pharm. Sci. 2014;50(4):783-791. https://doi.org/10.1590/S1984-82502014000400014 DOI: https://doi.org/10.1590/S1984-82502014000400014

Vieiro CM, Camponogara S, Cezar-Vaz MR, Costa VZ, Beck CLC. Sociedade de risco: o uso dos agrotóxicos e implicações na saúde do trabalhador rural. Escola Anna Nery. 2016;20:99-105. DOI: https://doi.org/10.5935/1414-8145.20160014

Lini RS, Oliveira NG, Nery BG, Aguera RG, Silva LFF, Nerilo SB et al. Exposição ocupacional aos agrotóxicos da classe dos fungicidas em uma população de viticultores. Res. Soc. Dev. 2021;10(3):1-12. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i3.13796 DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v10i3.13796

Andrade-Rivas F, Rothe HA. Chemical exposure reduction: Factors impacting on south African herbicide sprayers’ personal protective equipment compliance and highrisk work practices. Environ. Res. 2015;142:34-45. https://doi.org/10.1016/j.envres.2015.05.028. DOI: https://doi.org/10.1016/j.envres.2015.05.028

Poulain J. Sociologia da Alimentação: os comedores e o espaço social alimentar. 2.ed. Florianópolis: Editora da UFSC; 2013.

Ell E, Silva DO, Nazareno ER, Brandenburg A. Concepções de agricultores ecológicos do Paraná sobre alimentação saudável. Rev. Saúde Públ. 2012;46(2):2-8. https://doi.org/10.1590/S0034-89102012005000020 DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-89102012005000020

Yap SMS, Demayo CG. Health impacts of pesticide use by rice farmers in the municipality of Molave, Zamboanga del Sur, Philippines. Adv. Environ. Biology. 2015;9(27):134-142.

Marcelino AF, Wachtel CC, Ghisi NC. Are Our Farm Workers in Danger? Genetic Damage in Farmers Exposed to Pesticides. Int J Environ Res Public Health. 2019;16(3):1-11. https://doi.org/10.3390/ijerph16030358 DOI: https://doi.org/10.3390/ijerph16030358

Downloads

Publicado

2022-09-28

Como Citar

MIGUEL, E. da S.; CARMO, D. L. do .; LOPES, S. O.; SANTOS , R. H. S.; FRANCESCHINI , S. do C. C.; CASTRO, L. C. V.; COSTA , G. D. da; PRIORE , S. E. Avaliação da segurança alimentar, estado nutricional e percepção em relação ao uso de agrotóxicos na produção de alimentos: o caso de agricultores familiares de um município da Zona da Mata de Minas Gerais. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, SP, v. 29, n. 00, p. e022010, 2022. DOI: 10.20396/san.v29i00.8669399. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8669399. Acesso em: 6 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)