Banner Portal
Novas geografias
PDF

Palavras-chave

Geografia
Fome
Projeto político-ideológico
Cátedra Josué de Castro

Como Citar

CAMPELLO, Tereza; NASCIMENTO, Renato Carvalheira do; MARTINS, Ana Paula Bortoletto; YAMAOKA, Marina. Novas geografias: atuais e antigos dilemas da fome. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, SP, v. 29, n. 00, p. e022006, 2022. DOI: 10.20396/san.v29i00.8670346. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8670346. Acesso em: 20 abr. 2024.

Resumo

Outras geografias que não a da fome são possíveis para o Brasil. Esta é a conclusão que os mais de 30 pesquisadores e ativistas sociais chegaram ao participarem do seminário “Geografia da Fome – 75 anos depois: novos e velhos dilemas”, organizado pela Cátedra Josué de Castro de Sistemas Alimentares Saudáveis e Sustentáveis da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, com o apoio de um conjunto de instituições. Faz-se necessário discutir a obra de Josué de Castro por ser um clássico, pelos atuais números da fome e pela disputa de narrativas em torno do fenômeno da fome que se apresenta por meio de distintos projetos político-ideológicos. Foram quatro grandes consensos que o evento alcançou: a importância do papel do Estado para reverter a situação de fome; as desigualdades como causa e efeito de sistemas alimentares não sustentáveis e da fome; a expansão da produção e a modernização da agricultura se deu mantendo e aprofundando a concentração fundiária, com perda de biodiversidade e sem compromisso com a produção de comida para o povo; além de a fome ser considerada como um projeto político-ideológico em um Brasil de abundâncias. É necessário estimular espaços para mobilizar a academia, gestores públicos, organizações da sociedade civil, movimentos sociais e ativistas comprometidos com uma agenda transformadora em torno da fome e de seus atuais e antigos dilemas.

https://doi.org/10.20396/san.v29i00.8670346
PDF

Referências

Rede Penssan. Grupo de Monitoramento. Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil – Vigisan 2020. Relatório de pesquisa. Rio de Janeiro, 2021.

Alves K. Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e conflito de interesses. Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável, Blog Notícias, 20/04/2021. Disponível em https://alimentacaosaudavel.org.br/blog/programa-nacional-de-alimentacao-escolar-pnae-e-conflito-de-interesses-artigo-de-kelly-alves/9418/.

Observatório do Clima. Pacote da destruição: o que dizem os Projetos de Lei em pauta. Revisada em 3/3/2022. Disponível em https://www.oc.eco.br/wp-content/uploads/2022/03/Combo-da-morte.pdf.

Leão M. M., Maluf R. S. J. A construção social de um sistema público de segurança alimentar e nutricional: a experiência brasileira. Brasília: Abrandh, 2012.

Manifesto popular contra a fome e pelo direito de se alimentar bem. Assinado por Via Campesina; Frente Brasil Popular; Frente Povo sem Medo; Campo Unitário por Terra, Território e Dignidade; Conferência Popular por Democracia, Direitos, Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional; Fórum das Centrais Sindicais e Campanha Renda Básica que Queremos. Disponível em https://conferenciassan.org.br/wp-content/uploads/2021/10/Manifesto_Popular-2.pdf.

Recine E., Santarelli M., Burity V. Por um Brasil sem fome (de verdade!). Congresso em Foco, opinião, 18/03/2022. Disponível em https://congressoemfoco.uol.com.br/blogs-e-opiniao/forum/por-um-brasil-sem-fome-de-verdade/.

Dagnino E., Olvera A. J., Panfichi A. Para uma outra leitura da disputa pela construção democrática na América Latina. In Dagnino E. Olvera A. J., Panfichi A. (orgs.). A disputa pela construção democrática na América Latina. São Paulo/Campinas: Paz e Terra; Unicamp, 2006.

Nascimento R. C. O papel do Consea na construção da Política e do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – CPDA/UFRRJ, 2012.

Cátedra Josué de Castro/USP e Nupens/USP. Diálogo sobre ultraprocessados: soluções para sistemas alimentares saudáveis e sustentáveis. São Paulo, 2021. Disponível em http://catedrajc.fsp.usp.br/publicacoes.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2014.

Rede Penssan. Ibid.

Dowbor L. Pão nosso de cada dia: opções econômicas para sair da crise. São Paulo: Autonomia Literária, 2021.

Oxfam America. Terra, poder e desigualdade na América Latina. Relatório de Pesquisa. Washington-EUA, 2016.

Da Silva J. L., De Sá A. J. A fome no Brasil: do período colonial até 1940. Revista de Geografia, Recife. 2009; 23(3):43-53.

Campello T. (coord.). Faces da desigualdade no Brasil: um olhar sobre os que ficam para trás. Brasília: FLACSO; CLACSO, 2017. p.69.

FAO. Achievement Award. Based on FAO estimates. Roma, 30 novembro de 2014. Relatório disponível em: fao.org/3/a-i4030e.pdf.

Rede Penssan. Ibid.

Inesc. A conta do desmonte: balanço do orçamento geral da União 2021. Brasília, 2022. Disponível em https://www.inesc.org.br/wp-content/uploads/2022/04/BalancoOrcamento2021-Inesc-1.pdf.

Martins A. P. B., Campello T. C. Cátedra Josué de Castro de Sistemas Alimentares e Sustentáveis: um novo espaço para reflexão e ação. Diálogos Socioambientais na Macrometrópole Paulista. 2021; 4(10):29.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Segurança Alimentar e Nutricional

Downloads

Não há dados estatísticos.