Banner Portal
A construção de um litofone em uma abordagem interdisciplinar
PDF

Palavras-chave

Litofone. Ensino de geologia. Interdisciplinaridade. Propriedades elásticas. Música.

Como Citar

LIVÉRIO JUNIOR, A. C.; SANTOS, E. M.; TUFAILE, A. P. B.; TUFAILE, A.; MENDES, C. M.; IMBERNON, R. A. L. A construção de um litofone em uma abordagem interdisciplinar. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 10, n. 3, p. 283–288, 2015. DOI: 10.20396/td.v10i3.8637343. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8637343. Acesso em: 29 fev. 2024.

Resumo

Rochas são usadas como instrumentos musicais desde o surgimento da música. Litofones, do grego lithos (rocha), são instrumentos de percussão baseados em placas rochosas. Eles são similares aos mais usuais xilofones, mas com as características musicais únicas originadas de sua construção peculiar. Na Inglaterra, a história dos litofones data do século 18. Nós construímos e analisamos um litofone com o objetivo de usá-lo como ferramenta educacional no ensino de geologia e física. Um tópico organizador de interesse, a música, é o tema central na abordagem interdisciplinar introduzida aqui. De fato, no desenho do instrumento, as placas de rocha devem ser caracterizadas, com as suas relações entre frequência e comprimento estabelecidas, a fim de que notas específicas sejam selecionadas. Outro objetivo do presente trabalho é a utilização do som como ferramenta na caracterização das propriedades elásticas de materiais. Nossos resultados sugerem que a abordagem apresentada é efetiva como ferramenta educacional para uma audiência ampla. 

https://doi.org/10.20396/td.v10i3.8637343
PDF

Referências

Bastos P.L. 2010. Small holes of wonder. In: Second Vienna Talk, Sept. 19-21, 2010. Proc..., Univ. Music and Performing Arts Vienna, Austria.

Chiodi Filho C., Rodrigues E.P., Artur A.C. 2004. Panorama Técnico – Econômico do Setor de Rochas Ornamentais no Brasil. São Paulo, Revista Geociências, 23(1/2):5-20.

Fletcher N.H., Thomas D.R. 1991. The Physics of Musical Instruments. New York, Springer.

Kochkin N. I., Chirkevitch M.G. 1986. Prontuário de Física Elementar. Moscow, Mir.

Brasil. Ministério da Educação (MEC). 2007. Rochas Ornamentais. Ministério da Educação/Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Brasília, DF. 29p.

Ng K., Ong B. 2010. Interactive Multimedia Rocks for Geology. In: Intern. Conf. Electronic Visualisation and the Arts, British Computer Society, 2010.

Santi P.M., Holschen J.E., Stephenson R.W. 2000. Improving Elastic Modulus Measurements for Rock Based Geology. Environ. & Eng. Geoscience, VI(4):333.

Santos E.M., Molina C., Tufaile A.P.B. 2013. Violão e guitarra como ferramentas para o ensino de física. Rev. Bras. Ens. Física, 35(2).

Toledo M.C.M. 2005. Geociências no Ensino Médio Brasileiro. Análise dos Parâmetros Curriculares Nacionais. São Paulo, Rev. Geologia USP. Publ.

Esp., 3:33-34.

Terrae Didatica utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto, em que:

  • A publicação se reserva o direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores;
  • Os originais não serão devolvidos aos autores;
  • Os autores mantêm os direitos totais sobre seus trabalhos publicados na Terrae Didatica, ficando sua reimpressão total ou parcial, depósito ou republicação sujeita à indicação de primeira publicação na revista, por meio da licença CC-BY;
  • Deve ser consignada a fonte de publicação original;
  • As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua exclusiva responsabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.