Educar para prevenir: proteção e defesa civil nas escolas por um currículo escolar vivo

Autores

  • Lucilene de Freitas Baeta Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo
  • Natália Leite de Morais Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/td.v10i3.8637349

Palavras-chave:

Ensino de geologia. Defesa civil. Desastres naturais. Recurso didático.

Resumo

Este trabalho apresenta um projeto da Coordenadoria de Ações Preventivas e Recuperativas, a CAPR, uma subdivisão da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, a Condec, que propõe a integração entre as comunidades situadas em áreas de risco e a Defesa Civil, com o intuito de criar uma cultura de planejamento e execução de ações pre­ventivas tendo a escola como referência. Tomando como piloto a subprefeitura de São Mateus, município de São Paulo, foram aplicados questionários na Diretoria de Ensino que atende a região para se realizar levantamento da percepção dos munícipes em relação a eventos em áreas de risco. Assim, a formação escolar, que iniciaria a introdução de concepções que exaltam a formação de um cidadão consciente, seria o primeiro passo para gerar a apropriação de assuntos que aparecem constantemente no cotidiano de estudantes residentes em localidades propícias a eventos naturais como escorregamentos, enchentes, inundações, deslizamentos etc. Contribuir para a educação criando práticas de conscientização na comunidade requer um esforço de despertar os munícipes que habitam no entorno da escola a participar de ações coletivas em busca de melhorias para o seu bairro. Assim, a integração de atividades da Defesa Civil e escolas do município demonstrará a efi­ciência das políticas públicas que pretendem atender a sociedade, mas também incentivar a constituição de cidadãos críticos que saibam buscar por melhores condições na cidade em que vivem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucilene de Freitas Baeta, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo

Graduação em Geografia pelo Instituto Federal de São Paulo (2014). Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia.

Natália Leite de Morais, Universidade de São Paulo

Graduação em Licenciatura em Geociências e Educação Ambiental pelo Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo(2013). Atualmente é Encarregada de Serviços Gerais da Prefeitura Municipal de São Paulo. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geologia.

Referências

Amaral R., Gutjahr M. R. 2011. Desastres naturais. São Paulo: IG/SMA.

Azaziel M., Franca N., Loureiro C.F.B. 2003. Educação Ambiental e Gestão Participativa em Unidades de Conservação. Rio de Janeiro: IBASE.

Brasil. Lei n° 12.608, de 11 de abril de 2012. Brasília, DF, Senado, 2012.

Folha de S. Paulo. 2009. Temporal causa inundações e protesto em SP. Folha de São Paulo, 02 Fev. 2009, Cad. C, Cotidiano. URL: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff2402200922.htm. Acesso 25.07.2012.

Garnica A.V.M. 1996. Algumas notas sobre Pesquisa Qualitativa e Fenomenologia. Apresentado no evento Paradigmas de interpretação da realizada. Botucatu: UNESP.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE. URL: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/indicadoresminimos/notasindicadores.shtm. Acesso 15.04.2013.

Kobayashi M.Y. 2010. As enchentes do rio Aricanduva e a construção de conhecimento no ensino de geografia. São Paulo: Fac. Filos., Letr. Ciênc. Hum.,

USP. 115p. (Dissert. Mestr., Progr. Pós-Grad. Geogr. Hum.). Maia M.S.S. 2005. Educação Ambiental em Intervenções de Saneamento: A experiência do Programa Bahia Azul na Comunidade da Bacia de Alto Pituaçu, Salvador: UFBA. (Dissert. Mestr, Depto. Biologia.

Maricato E. 2008. Brasil, cidades: alternativas para a crise urbana. Petrópolis: Vozes.

Moresi, E. [org]. 2003. Metodologia de Pesquisa. Brasília: Universidade Católica de Brasília. Prefeitura da Cidade de São Paulo. Secretaria Municipal de Coordenação das Subprefeituras. s.d. Dados demográficos. URL: http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/subprefeituras/subprefeituras/dados_demograficos/. Acesso 11.07.2013. Prefeitura da Cidade de São Paulo. Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano. s.d. URL: http://smdu.prefeitura.sp.gov.br/historico_demografico/img/mapas/1992.jpg. Acesso 11.07.2013.

Prefeitura da Cidade de São Paulo. Subprefeitura São Mateus. s.d. URL: http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/subprefeituras/sao_mateus/noticias/?p=36459. Acesso 11.07.2013.

Ross J.L.S. [org]. 2000. Geografia do Brasil. São Paulo: Edusp.

São Paulo (Município). 2006. Reorganização do Sistema Municipal de Defesa Civil. Decreto n° 47.534, de 1 de agosto de 2006. Adequa a organização do Sistema Municipal de Defesa Civil. São Paulo, SP.

Tominaga L.K., Santoro J., Amaral R.do [orgs.]. 2011. Desastres naturais: conhecer para prevenir. São Paulo: Inst. Geol.

Downloads

Publicado

2015-06-23

Como Citar

BAETA, L. de F.; MORAIS, N. L. de. Educar para prevenir: proteção e defesa civil nas escolas por um currículo escolar vivo. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 10, n. 3, p. 336–345, 2015. DOI: 10.20396/td.v10i3.8637349. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8637349. Acesso em: 3 fev. 2023.