Percepção de alunos de engenharia ambiental sobre o tema das mudanças climáticas e sua área de atuação profissional

Autores

  • Karina da Costa Sousa Universidade Estadual de Campinas
  • Denise de La Corte Bacci Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/td.v10i3.8637358

Palavras-chave:

Engenharia ambiental. Mudanças climáticas. Atuação profissional. Análise textual discursiva.

Resumo

O trabalho apresenta os resultados preliminares de pesquisa em andamento sobre a percepção dos alunos do curso de Engenharia Ambiental da Universidade de Uberaba, localizada em Uberaba, MG, sobre as relações entre a temática das Mudanças Climáticas e sua área profissional, por meio da aplicação de questionário estruturado e da análise textual discursiva. A pesquisa está sendo realizada no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Ensino e História de Ciências da Terra, do Instituto de Geociências da Universidade Estadual de Campinas, e procura investigar a temática em três cursos de engenharia ambiental e as relações com a atuação profissional do engenheiro. Os resultados obtidos até o momento indicam que os alunos percebem a importância do tema para sua futura atuação profissional, evidenciando duas linhas de argumentação: a primeira que considera que o tema deva ser abordado em projetos de trabalho e outra que indica a competência do engenheiro ambiental para mitigar impactos ambientais relacionados às mudanças climáticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karina da Costa Sousa, Universidade Estadual de Campinas

Mestranda em Ensino e História de Ciências da Terra (PEHCT) , Universidade Estadual de Campinas, SP

Denise de La Corte Bacci, Universidade de São Paulo

Instituto de Geociências, Universidade de São Paulo, SP.

Referências

Bacci D.C., Martins V. 2013. O ensino de temas ambientais na formação de educadores em geociências e educação ambiental: mudanças climáticas no passado e presente da Terra. In: Cassiani S., Silva H.C., Pierson A.H.C. orgs. 2013. Olhares para o ENEM na Educação Científica e Tecnológica. Araraquara: Ed. Junqueira e Marin. p. 100-120.

Brasil. Decreto n.o 7.390, de 9 de dezembro de 2010. Regulamenta os arts. 6o, 11 e 12 da Lei no 12.187, de 29 de dezembro de 2009, que institui a Política Nacional sobre Mudança do Clima - PNMC, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 10 dez. 2010. URL: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Decreto/D7390.htm. Acesso: 09.2014.

Brasil. Lei n. o 12.187, de 29 de dezembro de 2009. Institui a Política Nacional sobre Mudança do Clima - PNMC e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 30 dez. 2009. URL: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/lei/

l12187.htm. Acesso: 05.2013.

Brasil. Portaria n.o 1.693, de 5 de dezembro de 1994. Cria a área de Engenharia Ambiental. URL: http://www.em.ufop.br/deamb/arquivos/PORtMEC1693_94.pdf. Acesso: 09.2014.

Brasil. Resolução n.o 447, de 22 de setembro de 2000. Dispõe sobre o registro profissional do engenheiro ambiental e discrimina suas atividades profissionais. URL: http://normativos.confea.org.br/downloads/0447-00.pdf. Acesso: 09.2014.

Compiani M., Gonçalves P. W. 1996. Epistemología e Historia de la Geología como fuentes para la selección y organización del curriculum. Rev. Enseñanza de las Ciencias de la Tierra, 4(1):38-45. Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Rio Grande do Sul. CREA-RS.

Engenheiro ambiental. Interligando desenvolvimento e meio ambiente. Conselho em Revista, 33:33.

Durkin M. 2007. A grande farsa do aquecimento global/ The Great Global Warming Swindle – vídeo 2007. URL: http://www.youtube.com/watch?v=tpvpiBiuki4. Acesso: 05.2013.

Eerola T. T. 2003. Mudanças climáticas globais: passado, presente e futuro. In: Fórum de Ecologia, Florianópolis, 2003. (Apres. oral) URL: www.fcmc.es.gov.br/download/mudancas_climaticas_globais.pdf. Acesso: 05.2013.

Franco M.L.P.B. 2003. Análise de Conteúdo. Brasília: Plano Ed. 72 p.

Gondim S.M.G. 2002. Perfil profissional e mercado de trabalho: relação com a formação acadêmica pela perspectiva de estudantes universitários. Rev. Estudos de Psicologia, 7(2): 299-309.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE. 2014. Sistema IBGE – Cidades@. URL: http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=317010&search=minas-gerais|uberaba. Acesso 09.2014.

Lima D.G.G.A. 2009. A gestão dos resíduos sólidos urbanos e sua relação com as mudanças climáticas. In: Encontro Nacional, 5, e Enc. Lat.-Amer. Edif. e Comum. Sust., 3. Anais... Recife. URL: http://www.elecs2013.ufpr.br/wp-content/uploads/anais/2009/2009_artigo_005.PDF. Acesso: 09.2014.

Loureiro C. F. B. 2006. Pensamento complexo, dialética e educação ambiental. São Paulo: Cortez Ed.

Lucena A. F. P., Schaeffer R., Szklo A. 2009. A vulnerabilidade do sistema de energia elétrica à mudança climática no Brasil. In: Marengo J. A., Schaeffer R., Pinto H. S., Zee D. M.W. orgs. 2009. Mudanças climáticas e eventos extremos no Brasil. FBDS. URL:

http://www.fbds.org.br/fbds/IMG/pdf/doc-504.pdf. Acesso: 06. 2013.

Marengo J.A., Tomasella J., Nobre C.A. 2011. Mudanças climáticas e recursos hídricos. In: Bicudo C.E.M., Tundisi J.G., Scheuenstuhl M.C.B. orgs. 2011. Águas do Brasil: Análises Estratégicas. Rio de Janeiro: ABC. p. 199 – 215.

Marengo J.A. 2009. Mudanças climáticas, condições meteorológicas extremas e eventos climáticos no Brasil. In: Marengo J. A., Schaeffer R., Pinto H. S., Zee D. M.W. orgs. 2009. Mudanças climáticas e eventos extremos no Brasil. FBDS. URL: http://www.fbds.org.br/fbds/IMG/pdf/doc-504.pdf. Acesso: 06. 2013.

Martins S. R., Schlindwein S. L., D’agostini L. R., Bonatti M., Vasconcelos A.C.F., Hoffmann A. F., Fantini A.C. 2010. Mudanças climáticas e vulnerabilidade na agricultura: desafios para o desenvolvimento de estratégias de mitigação e adaptação, Rev. Bras. Ciênc. Ambientais, 17:17-27.

Melo N.P. 2012. Trabalhos de campo na semana de recepção de calouros no Instituto de Geociências/USP: institucionalização do ensino de Geociências (1972-2002), São Paulo: Fac. Educ. USP. 188 p. (Dissert. Mestrado)

Ministério da Educação. e-MEC – Sistema de Regulação do Ensino Superior. 2013. URL: http://emec.mec.gov.br/. Acesso: 06.2013.

Molion L.C.B. 2008. Aquecimento Global: uma visão crítica. In: Veiga J.E. org. 2008. Aquecimento global: frias contendas científicas. São Paulo: SENAC. p. 55-82.

Monteiro J. R. R. 1993. Plano Nacional de Saneamento - PLANASA Análise de desempenho. URL: http://www.bvsde.paho.org/bvsacg/e/fulltext/planasa/planasa.pdf. Acesso: 06. 2013.

Moraes R. 2003. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela Análise Textual Discursiva. Rev. Ciência e Educação, 9(2): 191-211.

Moraes R., Galiazzi M.C. 2007. Análise Textual Discursiva. Ijuí: Ed. Unijuí. 224 p.

Ojima R., Marandola Jr. E. 2010. Indicadores e políticas públicas de adaptação às mudanças climáticas: vulnerabilidade, população e urbanização. Rev. Bras. Ciênc. Ambientais, 18:16-24.

Ometto J. P. H. B., Martinelli L. A. 2008. Ciclos biogeoquímicos. In: Buckeridge M. S. org. 2008.

Biologia e mudanças climáticas no Brasil. São Carlos: Rima. p. 29 – 53. Univ. Uberaba. 2013. Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária

Modalidade à Distância. Uberaba: Univ. Uberaba.

Rodrigues G. P. 2012. Revisão crítica das regulamentações ambientais à luz das supostas mudanças climáticas globais. São Paulo: Fac. Filos., Letr. Ciênc. Hum. USP. 318 p. (Dissert. Mestrado).

Silva D.X., Barcellos C., Bacuri R. 2010. Vulnerabilidade e efeitos das mudanças climáticas na saúde pública em Manaus. URL: http://www.climasaude.icict.fiocruz.br/docs/vulnerabilidade_manaus_relat_final2_x_edit.pdf. Acesso: 05.2013.

Stocker T.F., Qin D., Plattner G.K. 2013. et al. 2013. Climate Change 2013: The Physical Science Basis. Contribution of Working Group I to the Fifth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change [Stocker, T.F., D. Qin, G.-K. Plattner, M. Tignor, S.K. Allen, J. Boschung, A. Nauels, Y. Xia, V. Bex and P.M. Midgley (eds.)]. Cambridge: Cambridge University Press. Suguio K. 2010. Geologia do Quaternário e Mudanças Ambientais. São Paulo: Oficina de Textos. 408p.

Universidade de Uberaba. 2013. Graduação. Engenharia Ambiental Noturno. URL: http://uniube.br/proes/det_curso.php?cd_curso=69&cod_area=74&tipo=g. Acesso: 06. 2013.

Downloads

Publicado

2015-06-23

Como Citar

SOUSA, K. da C.; BACCI, D. de L. C. Percepção de alunos de engenharia ambiental sobre o tema das mudanças climáticas e sua área de atuação profissional. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 10, n. 3, p. 394–406, 2015. DOI: 10.20396/td.v10i3.8637358. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8637358. Acesso em: 3 fev. 2023.