Aqüifero Guarani: um retrato 3x4 de gestão e da experiência com estudantes em Ribeirão Preto (SP)

Autores

  • Heraldo Cavalheiro Navajas Sampaio Campos Universidade Estadual de Campinas
  • Maria Bernadete de Siqueira Canesin Escola Estadual Professora Eugênia Vilhena de Moraes

DOI:

https://doi.org/10.20396/td.v3i1.8637478

Palavras-chave:

Aqüífero Guarani. Gestão. Ensino-aprendizagem.

Resumo

Experiências locais de gestão do Aqüífero Guarani e trabalhos desenvolvidos com estudantes no município de Ribeirão Preto (SP) visam enfrentar os desafios relacionados à melhor compreensão da qualidade e da quantidade de água desse mega-reservatório. Ribeirão Preto é uma área-piloto para estudo detalhado do Aqüífero Guarani, em função do acelerado crescimento urbano e da intensificação das atividades agrícolas e industriais. A demanda crescente de retirada de água subterrânea do Aqüífero Guarani tem levado um comitê gestor internacional a empreender dois tipos de ações: (a) para promover capacitação local junto a diferentes atores da comunidade local, como pode ser considerado o trabalho desenvolvido pela disciplina de Matemática “Aqüífero Guarani: ecologia e ciclo da água” na Escola Estadual Profª Eugênia Vilhena de Moraes, resultado de reflexões conduzidas para a inovação da prática na mudança do currículo escolar e (b) ações para promover gestão local e ordenamento territorial do espaço hídrico subterrâneo em conjunto com instituições envolvidas na execução das diversas tarefas de avaliação e conhecimento das características do reservatório; um exemplo disso é não permitir, na zona central da cidade, novas perfurações de poços, a não ser para substituição de poços do abastecimento público. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Heraldo Cavalheiro Navajas Sampaio Campos, Universidade Estadual de Campinas

Departamento de Geociências Aplicada ao Ensino
Instituto de Geociências - Universidade Estadual de Campinas

Maria Bernadete de Siqueira Canesin, Escola Estadual Professora Eugênia Vilhena de Moraes

Professora da Escola Estadual Profª Eugênia Vilhena de Moraes

Referências

Ben-Zvi-Assarf O., Orion N. 2005. A study of junior high students’ perceptions of water cycle. J. Geosc. Educ., 53(4):366-373.

Bonato J.A. Cerezoli L. 2006. Zona para expansão: ocupação adequada é o maior desafio. Ribeirão Preto, Gazeta de Ribeirão, 16 mar. Cidades, p.7.

Brasil. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parametros Curriculares Nacionais – Ensino Médio. MEC/SENTEC, Brasília: Ministério da Educação, 1999. 364p.

Busch G. 2006. A busca do Plano Diretor. Ribeirão Preto, Gazeta de Ribeirão, 19 fev. Plano Diretor, p.1-4.

Campos H. 2006. Águas de Ribeirão no México. Ribeirão Preto, Gazeta de Ribeirão, 19 fev. Opinião, p.3.

Canesin M.B.S., Gonçalves P.W. 2007. O Aqüífero Guarani e o ciclo da água numa cidade do interior paulista: um tema fora e dentro do ensino da matemática. In: Simpósio de Pesquisa em Ensino e História de Ciências da Terra, 1, e Simpósio Nacional sobre Ensino de Geologia no Brasil, 3, Campinas, 4-8.09. 2007. Anais... DGAE/IG/Unicamp. p. 181-187. (CD-ROM, 068.pdf).

Carneiro C. D. R. 2006. Visita monitorada a afloramentos do Aqüífero Guarani, Bacia do Paraná: formação Pirambóia e Botucatu. In: Jornada Estadual Aqüífero Guarani. 2006. Botucatu, Pref. Mun.Botucati, SP. (Roteiro de Campo) 104p.

Carneiro C. D. R. 2007. Viagem virtual ao Aqüífero Guarani em Botucatu (SP): Formações Pirambóia e Botucatu, Bacia do Paraná. 2007. Campinas: Instituto de Geociências, Unicamp. 24p. (Terrae Didatica, 3(1)). 50-73.

Ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. / Secretaria de Educação Média e Tecnológica – Brasília: MEC; SEMTEC 2002. p.144. PCN + Ensino Médio: Orientações Educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. 1. Ensino Médio. 2. Parâmetros Curriculares Nacionais.1 CD-ROM.

Gonçalves P.W. 2006. Ensino de Ciências do Sistema Terra e formação continuada de professores em efetivo exercício. Relatório Técnico FAPESP. Campinas: IG-Unicamp.

Lobato M. 1967. O poço do Visconde. São Paulo: Brasiliense. v.10, 253p.

Raths L.E. et al. 1977. Ensinar a pensar: teoria e aplicação. 2.ed. São Paulo: EPU. 441p.

Rojo R. 2004. Letramento e capacidades de leitura para a cidadania. São Paulo: CENP. 8p.

Sacristán J.G. 2000. O Currículo: uma reflexão sobre a prática. 3.ed. Porto Alegre: ArtMed. 352p.

Savenhago I. 2006. Aqüífero em debate. Gazeta de Ribeirão, Ribeirão Preto, 12 mar. Cidades, p.9.

Sicca N.A.L. 2002. As reformas curriculares e os programas para formação de professores In: Utsumi M.C. (org.). Entrelaçando saberes: contribuições para a formação de professores e as práticas escolares. Florianópolis: Insular. p.111-131.

Urbanização é risco. 2006. Gazeta de Ribeirão, Ribeirão Preto, 03 set. Cidades, p.8.

Zabala A. 1998. A função social do ensino e a concepção sobre os processos de aprendizagem: instrumentos de análise. In: Zabala A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed. p. 27-52.

Downloads

Publicado

2015-06-30

Como Citar

CAMPOS, H. C. N. S.; CANESIN, M. B. de S. Aqüifero Guarani: um retrato 3x4 de gestão e da experiência com estudantes em Ribeirão Preto (SP). Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 3, n. 1, p. 74–85, 2015. DOI: 10.20396/td.v3i1.8637478. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8637478. Acesso em: 27 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos