Grupo de Ensino de Geologia: Inovação Curricular no Instituto de Geociências USP (1973-1978)

Autores

  • Celso Dal Ré Carneiro Universidade Estadual de Campinas
  • Ivan Amorosino do Amaral Universidade Estadual de Campinas
  • Pedro Wagner Gonçalves Universidade Estadual de Campinas
  • Maria Cristina Motta de Toledo Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/td.v13i1.8648629

Palavras-chave:

Geologia - Comunicação

Resumo

O Grupo de Ensino de Geologia surgiu no início de 1973, quando o Instituto de Geociências (IG) da Universidade de São Paulo (USP) passou a oferecer disciplina básica de Geologia Geral para alunos de Geologia, Geografia e Ciências Biológicas e optativa para cursos como Física, Química e Matemática (sigla GGG-121). A carga horária de 60 horas e os cerca de 500 alunos atendidos por ano exigiram alterações radicais: corpo docente, objetivos educacionais, conteúdo programático, metodologia de ensino e critérios de constituição de dez turmas cada ano, cinco por semestre. A equipe da disciplina teve autonomia para realizar mudanças (Amaral 2014), sendo coordenada por docente especializado no ensino de Geologia Introdutória no nível superior (IAA)...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Celso Dal Ré Carneiro, Universidade Estadual de Campinas

Colaborador do Instituto de Geociência da Universidade Estadual de Campinas

Ivan Amorosino do Amaral, Universidade Estadual de Campinas

Colaborador da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas

Pedro Wagner Gonçalves, Universidade Estadual de Campinas

Colaborador do Instituto de Geociências na Universidade Estadual de Campinas

Maria Cristina Motta de Toledo, Universidade de São Paulo

EACH / Ciências da Natureza, Universidade de São Paulo.

Referências

Amaral I.A.do. 2014. Raízes da mudança curricular ocorrida em 1973 na USP. Terræ Didatica, 10(3):161-170. (Anais Interfaces Geociências e Ensino: 40 anos de experiências (1973-2013), 23 e 24 de agosto de 2013, Campinas, SP. URL: http://www.ige.unicamp.br/terraedidatica/V10_3/1114.html.

Amaral I.A.do, Macedo A.B., Carneiro C.D.R. 1976. Uma busca de renovação no ensino de Geociências. Bol. Paul. Geogr., (52):55-68.

Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. 2012. Resolução CNE/CES n. 387/2012, de 7 novembro de 2012. Institui as diretrizes curriculares nacionais para o curso de graduação em Geologia e em Engenharia Geológica, bacharelados. Brasília (DF), 7 nov. 2012. (Relator Luiz Roberto Liza Curi, Proc. Nº: 23001.000110/2007-41).

Carneiro C.D.R. 2014. O Fórum Nacional de Cursos de Geologia e as Diretrizes Curriculares Nacionais: histórico e perspectivas. Terræ Didatica, 10(3):191-203. (Anais Interfaces Geociências e Ensino: 40 anos de experiências (1973-2013), 23 e 24 de agosto de 2013, Campinas, SP. URL: http://www. ige.unicamp.br/terraedidatica/V10_3/4-110.html.

Sociedade Brasileira de Geologia (SBG). 1984. A formação do geólogo nas universidades brasileiras: um retrato de duas décadas. São Paulo: SBG

Downloads

Publicado

2017-08-10

Como Citar

CARNEIRO, C. D. R.; AMARAL, I. A. do; GONÇALVES, P. W.; TOLEDO, M. C. M. de. Grupo de Ensino de Geologia: Inovação Curricular no Instituto de Geociências USP (1973-1978). Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 13, n. 1, p. 64-65, 2017. DOI: 10.20396/td.v13i1.8648629. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8648629. Acesso em: 30 out. 2020.

Edição

Seção

Breve Comunicação

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2 3 4 5 6 > >>