À descoberta de recursos naturais: uma atividade de outdoor com alunos do ensino primário

Autores

  • Rosa Branca Tracana Instituto Politécnico da Guarda
  • Ana Lopes Instituto Politecnico da Guarda
  • Ana Maria Farinha Instituto Politecnico da Guarda
  • Maria Eduarda Ferreira Instituto Politecnico da Guarda

DOI:

https://doi.org/10.20396/td.v14i4.8649282

Palavras-chave:

Educação ambiental. Rio Zêzere. Atividade de outdoor. Ensino primário.

Resumo

O bloco curricular À descoberta do ambiente natural, do 4º ano de escolaridade do ensino primário, abrange temáticas e/ou estratégias de outdoor learning. O ensino em contexto não formal é proporcionador de aprendizagens significativas que podem desenvolver atitudes e valores de respeito para e/ou preservação da natureza e sensibilização para os aspetos estéticos do ambiente. O meio natural necessita que a educação ambiental desencadeie sentimentos ecocêntricos nas nossas crianças, de modo a que cesse a perspetiva antropocêntrica em relação ao meio ambiente. Assim, tomando como problema de investigação perceber se estas crianças do ensino primário conheciam o recurso natural do meio onde residem, o rio Zêzere, desenvolvemos um estudo qualitatito/quantitativo, por questionário. Face aos resultatos obtidos construímos e validámos um recurso didático, um guião, cuja finalidade é a descoberta deste recurso natural através de uma atividade de outdoor

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosa Branca Tracana, Instituto Politécnico da Guarda

Licenciada em Biologia, Mestre em Toxicologia e Doutor em Estudos da Criança, na especialidade em Estudo do Meio Físico, com tese na área de Educação Ambiental. Professora Adjunta na Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto do Instituto Politécnico da Guarda, Portugal.

Ana Lopes, Instituto Politecnico da Guarda

Professora do Instituto Politécnico da Guarda, Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto, UDI – Unid. Invest. para Desenv. do Interior, Guarda, Portugal.

Ana Maria Farinha, Instituto Politecnico da Guarda

Professora do Instituto Politécnico da Guarda, Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto, UDI – Unid. Invest. para Desenv. do Interior, Guarda, Portugal.

Maria Eduarda Ferreira, Instituto Politecnico da Guarda

Professoras do Instituto Politécnico da Guarda, Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto, UDI – Unid. Invest. para Desenv. do Interior, Guarda, Portugal.

Referências

Bierbebach G.T.R. 2013. Educação outdoor: uma “ferramenta” no ensino de ciencias e biología. Curitiba: Univ. Fed. Paraná. 38p. (Monogr.).

Bogner F.X., Wiseman M. 2004. Outdoor ecology education and pupils’ environmental perception in preservation and utilization. Sci. Educ. Intern., 15(1):27-48.

Carbonell J.A. 2002. Aventura de Inovar a Mudança na Escola. Porto Alegre: Artmed. 144p. (Col. Inovação Pedagógica).

Caride J.A., Meira P.Á. 2004. Educação Ambiental e Desenvolvimento Humano. Lisboa: Horizontes Pedagógicos. 302p.

Cortesão L., Stoer S. 1997. Investigação‐acção e a produção de conhecimento no âmbito de uma formação de professores para a educação inter/multicultural. Educação, Sociedade & Culturas, 7:7-28.

Cruz S.G.M. 2007. A Importância da Educação Ambiental no 1º Ciclo do Ensino Básico: Um Estudo de caso. Porto: Universidade Portucalense Infante D. Henrique. 267p. (Dissert. Mestrado).

Dourado L., Leite L. 2008. Actividades laboratoriais e o ensino de fenómenos geológicos. In: Congreso de ENCIGA, 21, Ourense. Anais… Carballiño: IES Manuel Chamoso Lamas. (CD-ROM).

Farinha A.D. 2012. Relatório de Prática de Ensino Supervisionada do curso de Mestrado Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico. Inst. Politécn. Guarda. Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto. Guarda. 118p. (Dissert. Mestrado).

Ferreira M.E., Antão A.M. 2000. A Diversidade na Biosfera (Ciências da Natureza 5º Ano). Lisboa: Plátano. 159p.

Leite L. 2000. O trabalho laboratorial e a avaliação das aprendizagens dos alunos. In: Sequeira M., Dourado L., Vilaça M.T., Silva J.L., Afonso A.S. & Baptista J.M. orgs. 2000. Trabalho prático e experimental na educação em Ciência. Braga, Univ. Minho. p.91-108.

Mesquita-Pires C. 2010. A Inveção-acção como suporte ao desenvolvimento profissional docente. EER: Revista de Educação, 2(2):66-83.

Ministério da Educação 2000. Currículo Nacional do Ensino Básico Competências Essenciais. DEB. Lisboa: Portugal. 227p.

Morcillo J., Rodrigo M. et al. 1998. Caracterización de las prácticas de campo: justificación y primeiros resultados de una encuesta el profesorado. Enseñanza de las Ciencias de la Tierra. 6(3):242-250.

Morin E. 1991. Introdução ao Pensamento Complexo. Lisboa: Instituto Piaget. 177p.

Orion N. 2001. A educação em Ciências da Terra. Da teoria à prática-implemantação de novas estratégias de ensino em diferentes ambientes de aprendizagem. In: Marques L., Praia J. orgs. 2001. Geociências nos currículos dos ensinos básico e secundário. Aveiro: Univ. Aveiro. p. 93-114.

Palma M.I.M. 2005. Educação Ambiental: a Formal e a Não Formal. Contributos dos Centros de Recursos de Educação Ambiental para a Formação das Crianças do 1º Ciclo do Ensino Básico. Braga, Univ. Minho. Inst. Estudos da Criança. 271p. (Dissert. Mestrado).

Priest S. 1986. Redefining Outdoor Education: A Matter of Many Relationships”. J. Environ. Educ., 19:s/l.

Salvador P.M.P.D. 2002. Avaliação do Impacte de Actividades de Outdoor. Contributo dos Clubes de Ciências para a Alfabetização Científica. Porto, Fac. Ciências, Univ. Porto. 214p. (Dissert. Mestrado).

Salvador P.,Vasconcelos C.M.S. 2007. Actividades outdoor e a alfabetização científica de alunos de um clube de ciencias. Florianópolis, Linhas, 8(2):76-90.

Santos V.M.N., Compiani M. 2005. Formação de professores: desenvolvimento de projectos escolares de educação ambiental com outro integrado de recursos de sensoriamento de trabalhos de campo para o estudo do meio ambiente e exercício de cidadania. In: Enc. Nac. Pesq. Educ. Ciências, 5, ABRAPEC, Bauru. Anais... ABRAPEC.

Schulz C.M. 2004. Você tem muito o que aprender, Charlie Brown! São Paulo: Conrad Editora do Brasil. 127p.

Silva A.A.T. 2004. Ensinar e aprender com as Tecnologias. Um estudo sobre as atitudes, formação, condições de equipamento e utilização nas escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico do Concelho de Cabeceiras de Basto. Braga, Univ. Minho. Inst. Educ. e Psicologia. 262p. (Dissert. Mestrado).

Viveiro A.A., Diniz R.E.S. 2009. Atividades de campo no ensino das ciências e na educação ambiental: refletindo sobre as potencialidades desta estratégia na prática escolar. Ciência em Tela, 2(1):s/p.

Zabalza M.B. 2000. O discurso didáctico sobre atitudes e valores no ensino. Lisboa: Inst. Piaget. 306p.

Downloads

Publicado

2018-12-04

Como Citar

TRACANA, R. B.; LOPES, A.; FARINHA, A. M.; FERREIRA, M. E. À descoberta de recursos naturais: uma atividade de outdoor com alunos do ensino primário. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 14, n. 4, p. 477–486, 2018. DOI: 10.20396/td.v14i4.8649282. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8649282. Acesso em: 31 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos