Roteiros de campo em Terræ Didatica para formar geólogos e outros profissionais de Ciências da Terra

Palavras-chave: Geólogos - Resenha. Roteiro de campo - Resenha

Resumo

The December 2017 edition of Terræ Didatica includes two field trip guides that interest the subject of academic and professional training of geologists, geological engineers and other professionals in the broad area of Earth Sciences. One of them is briefly analyzed in this commentary, focusing the Serra do Espinhaço Meridional, in the Minas Gerais State (MG). The guide describes visiting points and rock expositions, which are specially important for understanding the stratigraphy and depositional systems of the Espinhaço Supergroup and Bambuí and Macaúbas Groups. Another guide of the same issue shows the relevance of an authentic didactic laboratory that includes open-air exhibitions and underground galleries for student training of courses in Mining or Geology: the Santa Luzia School Mine in the Paraíba State (PB).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Celso Dal Ré Carneiro, Universidade Estadual de Campinas
Mestre e doutor pelo Instituto de Geociências USP e Livre Docente nas áreas de Ciências da Terra e Comunicação em Geociências pelo Instituto de Geociências da UNICAMP.

Referências

Assine M.L. 1994. Repensando os cursos de graduação em Geologia. Cadernos IG-Unicamp, 4(1):34-65.

Azevedo R.L.M.de, Terra G.J.S. 2008. A busca do petróleo, o papel da Petrobras e o ensino da Geologia no Brasil. B. Geoci. Petrobras, 16(2):373-420.

Barroso J.A. 1996. Os 40 anos da CAGE: Campanha Nacional de Formação de Geólogos, os cursos de geologia no Brasil e, em particular, no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Anuário Inst. Geoc. UFRJ, 19:143- 156. URL: http://www.ppegeo.igc.usp.br/index. php/anigeo/article/view/1744. Acesso 14.03.2018.

Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. 2012. Resolução CNE/CES n. 387/2012, de 7 novembro de 2012. Institui as diretrizes curriculares nacionais para o curso de graduação em Geologia e em Engenharia Geológica, bacharelados. Brasília (DF), 7 nov. 2012. (Relator Luiz Roberto Liza Curi, Proc. Nº: 23001.000110/2007-41).

Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. 2015. Resolução 1, de 6 de janeiro de 2015. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação na área da Geologia, abrangendo os cursos de bacharelado em Geologia e em Engenharia Geológica e dá outras providências. Brasília (DF), 6 jan. 2015.

Brasil. Ministério da Educação, MEC. 1999. Comissão de Especialistas de Ensino de Geologia e Oceanografia, Portaria no 146 SESu/MEC de 10 de março de 1998, Sub-Comissão de Geologia: Newton Souza Gomes, Paulo Milton Barbosa Landim e Reinhardt Adolfo Fuck. 1999. Diretrizes Curriculares para os Cursos de Graduação em Geologia e Engenharia Geológica. Brasília: MEC. 9p.

Carneiro C.D.R. 2015. Cursos de graduação em Geologia sem aulas de campo são inviáveis. In: Simp. Nac. Ens. Hist. Ciênc. Terra, 6, Simp. Geol. Sudeste, 14, Campos do Jordão, 26-29.10.2015. Anais... Campos do Jordão, SBGeo. p. 654-658. URL: www.sp.sbgeo. org.br/SBG-SP/Eventos_files/ANAIS-GEOSUDESTE-2015-completo.pdf. Acesso 08.08.2017.

Carneiro C.D.R., Gonçalves P.W. 2011. Actividades de campo en la asignatura Ciencia del Sistema Tierra: la Geología como estructura básica. Rev. de la Enseñanza de las Ciencias de la Tierra, 19(1):48-56. URL: http://www.raco.cat/index.php/ECT/article/ view/244378/331350. Acesso 20.03.2018.

Fantinel L., Janasi V.A., Assis J.F.P., Alecrim J.R., Almeida H.L.de, Compiani M., Conceição R., Duarte B.P., Fauth G., Fonseca V.P.da, Fortes P., Leite Júnior W.B., Mancini F., Menezes M.G.de, Silva C.H.da, Silva Filho W., Velloso E., Carneiro C.D.R. 2008. Diretrizes Curriculares para os Cursos de Graduação em Geologia e Engenharia Geológica. Terræ Didatica, 4(1):85-89. URL: http://www.ige.unicamp. br/terraedidatica/v4/TD_4.html. Acesso 20.03.2018.

The Geological Society. 2012a. Code for Geological Fieldwork. London: The Geol. Soc. URL: https://www. geolsoc.org.uk/FieldResources. Acesso 20.03.2018.

The Geological Society. 2012b. Geological Fieldwork Code. London: The Geol. Soc. URL: https://www.geolsoc. org.uk/~/media/shared/documents/education%20 and%20careers/GARockCoringGuide.pdf?la=en. Acesso 20.03.2018.

Nummer A.R., Godoy A.M., Lazzarotto A., Carneiro C.D.R., Schultz C.L., Tubbs Filho D., Guimarães E.M., Althoff F. Assis J.F.P., Pinho F.E.C. Sobreira F., Carvalho I.S., Sabadia J.A.B.Fernandes Filho L.A., Toledo M.C.M.de, Fernandes M.L.S., Costa R.D.da, Machado R., Menegat R., Nadalin R.J., Santos R.A.A.dos, Vasconcelos S.M.S., Marques T.M. Souza Z.S.de. 2005. Diretrizes Curriculares para os Cursos de Graduação em Geologia e Engenharia Geológica. Terræ Didatica, 1(1):64-69. http:// www.ige.unicamp.br/terraedidatica/v1/v1_a8.html. Acesso 20.03.2018.

Requeijo F., Carneiro C.D.R. 2010. Tem alguém aí? Zonas habitáveis na Via Láctea. In: A. Ivanissevich, C.A. Wuensche, J.F.V.da Rocha. 2010. Astronomia Hoje. Rio de Janeiro: Inst. Ciência Hoje. p. 82-93.

Santos L.C.M.L., Aquino I.B.M., Nunes B.A. 2017. A Mina-Escola de Santa Luzia-PB: um laboratório didático para estudantes de Mineração/Geologia. Terræ Didatica, 13(3):244-257. DOI: 10.20396/ td.v13i3.8650960. Acesso 20.03.2018.

Santos M.I.F.dos, Gomes N.S., Landim P.M.B., Vieira P.J.C., Fuck R.A. 1999. Diretrizes Curriculares para os Cursos de Graduação em Geologia e Engenharia Geológica. Brasília: Ministério da Educação, Secr. Educ. Superior., Coordenadoria das Comissões de Especialistas de Ensino.

Sociedade Brasileira de Geologia (SBG). 1983. Simpósio Nacional sobre o Ensino de Geologia no Brasil. Currículo Mínimo, 2. 1982, Salvador. Documento Final... São Paulo: SBG. 73p. Sociedade Brasileira de Geologia (SBG). 1984. A formação do geólogo nas universidades brasileiras: um retrato de duas décadas. São Paulo: SBG.

Teixeira & Abreu 2017. Conceitos básicos sobre segurança em trabalhos de campo para cursos de graduação em Geologia e Engenharia Geológica. Terræ Didatica, 13(3):323-331. DOI: 10.20396/td.v13i3.8651227. Acesso 20.03.2018.

Uhlein A., Ersinzon F., Uhlein G.J., Alcântara D.G. 2017. Estratigrafia e sistemas deposicionais do Supergrupo Espinhaço e Grupos Bambuí e Macaúbas: roteiro de campo na Serra do Espinhaço Meridional (MG). Terræ Didatica, 13(3):244-257. DOI: 10.20396/ td.v13i3.8650963. Acesso 20.03.2018.

Publicado
2018-06-05
Como Citar
Carneiro, C. D. R. (2018). Roteiros de campo em Terræ Didatica para formar geólogos e outros profissionais de Ciências da Terra. Terrae Didatica, 14(1), 80-83. https://doi.org/10.20396/td.v14i1.8652058
Seção
Resenha

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 3 4 5 > >>