Continuing teachers education and social learning in the promotion of geoconservation: the case of the gold cycle geopark project, Guarulhos, São Paulo, Brazil

Autores

  • Diogo B. Soares Universidade Estadual de Campinas
  • Vânia M. N. Santos Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/td.v14i4.8653829

Palavras-chave:

Geosciences education. Social learning. Participatory methodologies. Geopark.

Resumo

This article aims to present possibilities of the use of participatory methodologies, such as Social Learning tools, in the promotion of geoconservation. The reflections presented here were built upon "Module III - Social Learning" of the continuing education course for teachers "Education, Environment and Social Learning: socio-educational practices for sustainability and geoconservation", developed in the city of Guarulhos, São Paulo, Brazil. The course was promoted within the scope of the Gold Cycle Geopark Project and its results subsidized a postdoctoral research, a master's research, specialized publications in the area, and contributions to Education for Geoconservation. The methodological proposal was based on five public schools in Guarulhos and involved teachers from different areas of knowledge. In addition to the pedagogical and management teams of the schools, different social actors took part in the initiative, such as: representatives of the community, partner universities and municipal secretariats of the city. The main objective of the course was to develop collaborative socio-environmental proposals for the promotion of citizenship, sustainability and protection of local geoheritage by the school.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diogo B. Soares, Universidade Estadual de Campinas

Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Ensino e História de Ciências da Terra - EHCT - do Instituto de Geociências da Universidade Estadual de Campinas - IG/Unicamp. Doutorando pelo mesmo Programa de Pós-graduação do IG/Unicamp. Atualmente, trabalha como professor no Colégio Soka do Brasil, ministrando as disciplinas de Geografia e Environmental Systems and Societies (disciplina do Diploma Programme - International Baccalaureate) no Fundamental II e no Ensino Médio.

Vânia M. N. Santos, Universidade Estadual de Campinas

Professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino e História de Ciências da Terra do Instituto de Geociências da UNICAMP. Professora colaboradora em disciplina do Programa de Pós-Graduação em Mineralogia e Petrologia, Área de Patrimônio Geológico Natural e Construído e Geoconservação, do Instituto de Geociências da USP.

Referências

Amaral R.R. 2008. Uso do RPG pedagógico para o ensino de Física. Recife: Universidade Federal Rural de Per¬nambuco. 170p. (Dissert. Mestrado).

Amaral R.R., Bastos H.F.B.N. 2011. O Role-playing Ga-me na sala de aula: uma maneira de desenvolver ati¬vidades diferentes simultaneamente. Revista Brasilei¬ra de Pesquisa em Educação em Ciências, 11(1):103-122.

Brown J., Isaacs D. 2007. O World Café: dando forma ao nosso futuro por meio de conversações significativas e estratégicas. São Paulo: Cultrix. 256p.

Brusi D. 1992. Reflexiones en torno a la didáctica de las salidas de campo en geología. Simposio De Enseñanza De La Geología, 7:363-407.

Camargo M.E.S.A. 2006. Jogo de papéis (RPG) em diálogo com a Educação Ambiental: aprendendo a participar da gestão dos recursos hídricos na Região Metropolitana de São Paulo. São Paulo: Instituto de Energia e Ambiente, Universidade de São Paulo. 175p. (Dissert. Mestrado).

Camargo M.E.S.A. 2011. World Café: Método de Diálogo e Criação Coletiva Como Ferramenta de Educação Ambiental. In: Jacobi P.R. org. 2011. Aprendizagem social: diálogos e ferramentas participativas: aprender juntos para cuidar da água. São Paulo: GovAmb, IEE, PROCAM, USP, p. 33-36.

Camargo M.E.S.A. 2015. O World-café e o aprendizado pelo diálogo: limites e possibilidades de um território de sentidos no processo de formação “Diagnóstico socioambiental na APA Embu Verde: Educação Ambiental para a sustentabilidade na bacia do rio Cotia”, Embu das Artes, SP. São Paulo: Fac. Educ., USP. 210p. (Tese Dout.).

Cernesson F. et al. 2005. Learning Together to Manage Together - Improving Participation in Water Management. Osnabrück: University of Osnabrück, Institute of Environmental Systems Research. 115p.

Compiani M. (Org.) 2013. Ribeirão Anhumas na Escola: projeto de formação continuada elaborando conhecimentos escolares relacionados à ciência, à sociedade e ao ambiente. Curitiba: Editora CRV. 248p.

Frodeman R. 2010. O raciocínio geológico: a Geologia como uma ciência interpretativa e histórica. Terræ Didatica, 6(2):85-99.

Jacobi P.R. (Org.). 2011. Aprendizagem social: diálogos e ferramentas participativas: aprender juntos para cuidar da água. São Paulo: GovAmb, IEE, PROCAM, USP. 44p.

Marcatto A. 1996. Saindo do quadro: uma metodologia lúdica e participativa baseada no Role Playing Game. 2ª ed. São Paulo: Exata Comunicação e Serviços S/C. 185p.

Nascimento Jr. F., Pietrocola M. 2005. O papel do RPG no ensino de física. Anais do Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, 1:1-10.

Orion N. 2001. A educação em Ciências da Terra: da teoria à prática-implementação de novas estratégias de ensino em diferentes ambientes de aprendizagem. In: Marques L., Praia J. coords. 2001. Geociências nos currículos básico e secundário. Aveiro: Universidade Aveiro, p. 93-114.

Paschoale C. 1989. Geologia como Semiótica da Natureza. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica. 138 p. (Dissert. Mestrado).

Pavão A. 2000. A aventura da leitura e da escrita entre mestres de Role-playing Game. 2ª ed. São Paulo: Devir. 232p.

Perez-Aguilar A. et al. 2012. Geoparque Ciclo do Ouro, Guarulhos-SP – propostas. In: Schobbenhaus C., Silva C.R. orgs. 2012. Geoparques do Brasil: propos¬tas. Rio de Janeiro: CPRM. p.543-582.

Potapova M.S. 1968. Geologia como uma ciência da natureza. In: Interaction of the sciences in the study of the Earth. Moscou: Progress Publishes.

Riyis M. 2004. Simples: sistema inicial para mestres¬-professores lecionarem através de uma estratégia motivadora. São Paulo: Ed. do Autor. 88p.

Santos V.M.N. 2006. Formação de professores para o estudo do ambiente: projetos escolares e a realidade socioambiental local. Campinas: Inst. Geoc., Univ. Est. Campinas. 227p. (Tese Dout.).

Santos V.M.N. 2011. Educar no Ambiente: construção do olhar geocientífico e cidadania. São Paulo: Editora Annablume. 178p.

Santos V.M.N., Bacci D.L.C. 2011. Mapeamento Socio-ambiental para Aprendizagem Social. In: Jacobi P.R. org. 2011. Aprendizagem social: diálogos e ferramentas participativas: aprender juntos para cuidar da água. São Paulo: GovAmb, IEE, PROCAM, USP, p. 61-81.

Santos V.M.N. 2015. Metodologias Participativas como Práticas de Aprendizagem Social para Sustentabilidade e Geoconservação. São Paulo: Instituto de Energia e Ambiente. Universidade de São Paulo (Projeto de pesquisa de pós-doutorado).

Santos V.M.N., Jacobi P.R. 2018. Educação, Ambiente e Aprendizagem Social: metodologias participativas para geoconservação e sustentabilidade. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v.98, n.249, p.522-539, maio/ago.

Schobbenhaus C., Silva C.R. (orgs). 2012. Geoparques do Brasil: propostas. Rio de Janeiro, CPRM.

Soares D.B., Santos V.M.N. 2014. Educação para Geo-conservação e Sustentabilidade na Formação Con-tinuada de Professores no Contexto de um Geopar-que Urbano na Região Metropolitana de São Paulo, Brasil. Acta de resúmenes presentados en el II Simposio de Geoparques y Geoturísmo en Chile, Santiago, p. 22-26.

Soares D.B. 2016. Formação Continuada de Professores em Geociências com Metodologias Participativas: contribuições à Educação para Geoconservação. Campinas: Inst. Geoc., Univ. Est. Campinas. 194p. (Dissert. Mestrado).

Soares D.B., Santos V.M.N. 2017. Educação, Ambiente e Aprendizagem Social na Formação de Professores para Geocon¬servação. Terræ, 14(1-2):41-53.

Downloads

Publicado

2018-10-30

Como Citar

SOARES, D. B.; SANTOS, V. M. N. Continuing teachers education and social learning in the promotion of geoconservation: the case of the gold cycle geopark project, Guarulhos, São Paulo, Brazil. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 14, n. 4, p. 373–378, 2018. DOI: 10.20396/td.v14i4.8653829. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8653829. Acesso em: 31 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.