A comunicação para a conservação: o caso do movimento em prol da APA da Escarpa Devoniana (Paraná, Brasil)

Autores

  • Nair Fernanda B. Mochiutti Universidade Federal de Santa Catarina
  • Gilson Burigo Guimarães Universidade Estadual de Ponta Grossa

DOI:

https://doi.org/10.20396/td.v14i4.8654196

Palavras-chave:

Comunicação. APA. Escarpa Devoniana. Campos gerais.

Resumo

A Área de Proteção Ambiental da Escarpa Devoniana é uma unidade de conservação de uso sustentável criada em 1992, destinada à proteção do patrimônio natural e cultural dos Campos Gerais e da zona de transição entre o Primeiro e o Segundo Planalto Paranaense, incluindo geossítios do patrimônio geológico brasileiro, como a própria Escarpa Devoniana, o Buraco do Padre e os arenitos de Vila Velha. Em 2016 passou a tramitar na Assembleia Legislativa o Projeto de Lei 527/2016, o qual prevê a redução de quase 70% de sua área original. Uma sinergia entre a comunidade científica, acadêmica, conservacionista e a população em geral levou a diversas ações bem  sucedidas de comunicação, tais como: a criação de uma página em rede social em defesa da unidade de conservação; produção de material de divulgação científica, explicação da relevância da unidade e motivos para rejeição do projeto; reportagens em vários veículos; palestras sobre a unidade de conservação e o projeto de lei; e a produção de um documentário, com importante participação de artistas paranaenses. Como resultados o projeto de lei teve suas condições de aprovação fortemente diminuídas e o nível de conhecimento da população sobre o patrimônio natural e cultural da APA da Escarpa Devoniana aumentou significativamente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nair Fernanda B. Mochiutti, Universidade Federal de Santa Catarina

Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Santa Catarina.

Gilson Burigo Guimarães, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Professor associado do Departamento de Geociências e vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Referências

Brasil. 2000. Lei n. 9.985, de 18 de julho de 2000. Regulamenta o art. 225, § 1o, incisos I, II, III e VII da Constituição Federal, institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza e dá outras providências. URL: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9985.htm. Acesso 28.02.2018.

Brasil. 1988. Resolução Conama n. 10, de 14 de dezembro de 1988. Dispõe sobre a regulamentação das Áreas de Proteção Ambiental-APAs. URL: http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=74. Acesso 28.02.2018.

Gray M. 2004. Geodiversity: valuing and conserving abiotic nature. Chichester: Wiley. 434 p.

Guimarães G.B., Liccardo A., Piekarz G.F. 2013. A valorização cultural do patrimônio geológico-mineiro do Paraná. Bol. Paran. Geoc., 70:41-52.

Guimarães G.B., Rocha C.H., Moro R.S., Liccardo A. 2017. Serviços geossistêmicos e a redução da APA da Escarpa Devoniana. In: IV Simp. Bras. Patrim. Geol. e II Enc. Luso-Bras. Patrim. Geomorf. e Geoconservação. Anais... Ponta Grossa: GUPE. p. 201-205.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2017. Estimativas 2017 municípios. URL: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-detalhe-de-midia.html?view=mediaibge&catid=2103&id=1328. Acesso 28.02.2018.

Jasper F. 2015. Grande Curitiba e Campos Gerais “levam” 90% do Paraná competitivo. Curitiba, Gazeta do Povo, 27.set.2015. Economia. URL: http://www.gazetadopovo.com.br/economia/grande-curitiba-e-campos-gerais-levam-90-do-parana-competitivo-3bibci0mfld44dnudy9dcjrxi. Acesso 28.02.2018

Mascia, M.B., Pailler S., Krithivasan R., Roshchanka V, Burns D., Mlotha M.J., Murray D.R., Peng N. 2014. Protected area downgrading, downsizing, and degazettement (PADDD) in Africa, Asia, and Latin America and the Caribbean, 1900–2010. Biological Conservation, 169:355-361.

Melo M.S.de, Guimarães G.B., Ramos A.F.de, Prieto C.C. 2007. Relevo e hidrografia dos Campos Gerais. In: Melo M.S.de, Moro R.S., Guimarães G.B. orgs. 2007. Patrimônio natural dos Campos Gerais do Paraná. Ponta Grossa: Ed. UEPG. p 48-58.

Melo M.S.de, Moro R.S., Guimarães G.B. orgs. 2017. Patrimônio natural dos Campos Gerais do Paraná. Ponta Grossa: Ed. UEPG. 230p.

MMA - Ministério do Meio Ambiente. 2004. Áreas prioritárias. URL: http://www.mma.gov.br/biodiversidade/projetos-sobre-a-biodiveridade/projeto-de-conserva%C3%A7%C3%A3o-e-utiliza%C3%A7%C3%A3o-sustent%C3%A1vel-da-diversidade-biol%C3%B3gica-brasileira-probio-i/%C3%A1reas-priorit%C3%A1rias. Acesso 28.02.2018.

MMA. Ministério do Meio Ambiente. 2015. A participação social e a ação pedagógica na implementação da unidade de conservação. URL: http://www.iicabr.iica.org.br/wp-content/uploads/2016/03/caderno-2_A-participa%C3%A7%C3%A3o-social-e-a-a%C3%A7%C3%A3o-pedag%C3%B3gica-na-implementa%C3%A7%C3%A3o-da-UC.pdf. Acesso 28.02.2018.

Moreira J.C, Rocha C.H. 2007. Unidades de Conservação nos Campos Gerais. In: Melo M.S.de, Moro R.S., Guimarães G.B. orgs. 2007. Patrimônio natural dos Campos Gerais do Paraná. Ponta Grossa: Ed. UEPG. p. 201-212.

OJC. Observatório de Justiça e Conservação. 2018. Vídeo clipe em defesa da maior Área de Proteção Ambiental do Sul do Brasil ganha versão em libras e legendas. Curitiba, 15 fev. 2018. Notícias. URL: http://www.justicaeco.com.br/noticias/video-clipe-em-defesa-da-maior-area-de-protecao-ambiental-do-sul-do-brasil-ganha-versao-em-libras-e-legendas/. Acesso 28.02.2018.

Paraná. 1992. Decreto n. 1231, de 27 de março de 1992. Declaração da Área de Proteção Ambiental para assegurar a proteção do limite natural entre os planaltos paranaense e locais de beleza cênica e de vestígios arqueológicos e pré-históricos. URL: http://celepar7.pr.gov.br/sia/atosnormativos/form_cons_ato1.asp?Codigo=1741. Acesso 28.02.2018.

Scalco R.F, Gontijo B.M. 2017. Possibilidades de desafetação e recategorização em Unidades de Conservação de proteção integral: as UCs da porçao central do Mosaico do Espinhaço (Minas Gerais/Brasil). Revista da Anpege, 13(22):247-276.

Silva M.G.da. 2014. Área de proteção que corta o estado ganha novo mapa. Curitiba, Gazeta do Povo, 02.ago.2014. Vida e Cidadania. URL: http://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/area-de-protecao-que-corta-o-estado-ganha-novo-mapa-ebncxy8r3gz21vj78krorjj9q. Acesso 28.02.2018.

Souza C.R.G., Souza A.P. 2002. O Escarpamento Estrutural Furnas, SP/PR - Raro sítio geomorfológico brasileiro. In: Schobbenhaus C., Campos D.A., Queiroz E.T., Winge M., Berbert-Born M. orgs. 2002. Sítios geológicos e paleotológicos do Brasil. Brasília: DNPM. p. 299-306.

Symes W.S., Rao M., Mascia M.B., Carrasco L.R. 2016. Why do we lose protected areas? Factors influencing protected area downgrading, downsizing and degazettement in the tropics and subtropics. Global Change Biology, 22:656–665.

Weirich Neto P.H., Rocha C.H. 2007. Caracterização da produção agropecuária e implicações ambientais nos Campos Gerais. In: Melo M.S.de, Moro R.S., Guimarães G.B. orgs. 2007. Patrimônio natural dos Campos Gerais do Paraná. Ponta Grossa: Ed. UEPG. p. 181-190.

Downloads

Publicado

2018-12-07

Como Citar

MOCHIUTTI, N. F. B.; GUIMARÃES, G. B. A comunicação para a conservação: o caso do movimento em prol da APA da Escarpa Devoniana (Paraná, Brasil). Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 14, n. 4, p. 455–462, 2018. DOI: 10.20396/td.v14i4.8654196. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8654196. Acesso em: 4 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)