Análise de impactos ambientais da prática da escalada na Serra do Lenheiro, São João del-Rei, MG

Palavras-chave: Conservação, Esportes, Meio Ambiente

Resumo

Localizada no município de São João del-Rei/MG, a Serra do Lenheiro vem proporcionando ao longo das últimas décadas visitas e práticas esportivas em sua área. Por possuir características ideais de afloramentos rochosos, o lugar sempre recebeu escaladores e montanhistas de todo o Brasil. Porém nos últimos anos houve um grande aumento no número de praticantes de escalada e uma significativa mudança nas modalidades buscadas na Serra do Lenheiro (Boulder e Escalada Esportiva). Com a ampliação do esporte e também devido à abertura de novas áreas para a escalada na região, surgiram alguns impactos ambientais no local. Este estudo procura identificar e analisar tais impactos ambientais, positivos e negativos que estejam relacionados ao tema. Diante do aumento considerável de escaladores que visitam locais naturais para esse fim, faz-se necessário atentar para com os cuidados relacionados à conservação e preservação da área utilizada, contribuindo com o mínimo impacto ao ambiente explorado para a escalada. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Baker, B. (1999). Controversy over use of rock-climbing anchors may be missing the mark. BioScience, 49(7), 529. doi: 10.1093/bioscience/49.7.529

Barbosa, H. S. L., Teixeira, P. H. S., Campos, A. C., Figueiredo, M. A., Rocha, L. C., & Negreiros, A. B. (2015). Aspectos da degradação ambiental de uma trilha recreacional na Serra do Lenheiro, São João del-Rei, MG. Revista Territorium Terram, 3(5), 32-40.

Bodens, J. P. (2013). Diretrizes para avaliação do impacto ambiental da prática de boulder em Parques Nacionais e Estaduais: O caso do Parque Estadual dos Pirineus (GO). TCC apresentado ao Departamento de Geografia, Universidade de Brasília. 77p.

Castanheira, K., Resende, W., T., Kämpf, T. A., & Zugaib, F. K. (2017). Boulder’s da Ave Maria, Serra do Lenheiro, MG. Revista online Blog de Escalada.

Contaldo de Lara, D., Barbosa Caldeira, A. (2016). A Geografia da Escalada em Minas Gerais. Belo Horizonte, Brasil, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Caderno de Geografia, 26(1), 20-34. doi: 10.5752/p.2318-2962.2016v26nesp1p20.

Ferreira, A. C, Souza, E. M, Rocha, L. C, & Figueiredo, M.(2017). A Geodiversidade Presente no Campo Escola de Montanhismo (Cemonta), Serra do Lenheiro, São João del-Rei. Anais do I Colóquio Mineiro de Geoconservação e

I Simpósio Mineiro de Geopatrimônio, Ituiutaba,MG. P. 94-100.

Hammitt, W. E., Cole, D. N., Monz, C. A. (2015) Wildland Recreation: Ecology And Management. 3 ed., Wiley-Blackwell, 334 p.

Ilha, A. (1983). Manifesto da Escalada Natural. Rio de Janeiro, Mimeo, 8p.

Meneguzzo, I. S., & Chaicouski, A. (2010). Reflexões Acerca dos Conceitos de Degradação Ambiental, Impacto Ambiental e Conservação da Natureza. Londrina, Revista online Geografia, 19 (1), 181-185. doi: 10.5433/2447-1747.2010v19n1p181

Vamerlati, J. S., & Cornacini, R. F. (2011). Planejamento Ambiental. Curitiba-PR. Instituto Federal de Educação e Ciência do Paraná. 131p. (Educação a Distância).

Vasconcelos, M. F. (2011). O que são campos rupestres e campos de altitude nos topos de montanha do Leste do Brasil? Revista Brasileira de Botânica, 34(2), 241-246. doi: 10.1590/S0100-84042011000200012

WWF-Brasil (2006). Manejo de Escalada: Manual sobre questões atuais e a produção de um plano de manejo. 1ª ed. WWF-Brasil. 72p.

Publicado
2020-03-30
Como Citar
Resende, W. T., & Negreiros, A. B. de. (2020). Análise de impactos ambientais da prática da escalada na Serra do Lenheiro, São João del-Rei, MG. Terrae Didatica, 16, e020011. https://doi.org/10.20396/td.v16i0.8654249