Conhecer e conservar aquíferos: como torná-los visíveis?

  • Isabella Nogueira Bittar de Castilho Barbosa UNICAMP
  • Dr
  • Msc
  • Msc
Palavras-chave: Geoconservação, Geoconservação, Águas subterrâneas, Águas subterrâneas, Ciclo hidrológico, Ciclo hidrológico, Geologia, Geologia, Ensino de Geociências,, Ensino de Geociências,, Patrimônio Geológico, Patrimônio Geológico

Resumo

Por serem praticamente “invisíveis”, grande parte da população brasileira desconhece noções elementares sobre o tema das águas subterrâneas. Coincidentemente, ainda é muito limitado o nível de conhecimento científico dos aquíferos, requerendo investimentos em pesquisa, sobretudo em épocas de escassez, quando cidades, empresas e outros agentes sociais buscam modos de garantir o abastecimento. A pesquisa que gerou este artigo investigou causas da notável defasagem na transferência de conhecimento científico para a população sobre o tema. Foram realizados três ciclos de entrevistas, para recuperar respostas sobre a importância das águas subterrâneas para o País e para levantar argumentos sobre formas de aproximar a sociedade ao conhecimento sobre ciclo da água, sua dinâmica, fluxos envolvidos e interações entre esferas terrestres. Os resultados indicam que o desconhecimento dos fenômenos naturais e dos possíveis efeitos de atividades antrópicas sobre a natureza pode ser crítico no caso da gestão consciente e sustentável do recurso, porque torna a sociedade bastante vulnerável à decisões desprovidas de suporte na Ciência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Brasil. Portaria de Consolidação nº 5, de 03 de outubro de 2017. Diário Oficial da União: República Federativa do Brasil, Brasília, DF, Seção 1, Suplemento, n. 190, p. 360, 2017. URL: . Acesso em 27.01.2020.
Carneiro, C.D.R.; Toledo, M.C.M.; Almeida, F.F.M. (2004). Dez motivos para inclusão de temas de Geologia na Educação Básica. Revista Brasileira de Geociências, 34 (4), p. 553-560. URL:< http://www.ppegeo.igc.usp.br/index.php/rbg/article/view/9787/9135> Acesso: 12.01.2020.
Conselho Estadual de Recursos Hídricos, 2019. Nitrato Nas Águas Subterrâneas: Desafios Frente Ao Panorama Atual. URL: Acesso: 27.01.2020
Gonçales, V. G.; Carneiro, C. D. R., Balsalobre, B. P.; Pereira, S. Y.; Souza-Fernandes, L. C.; Gastmans, D.; Bartorelli, A.; Vilela, R. C. C. L.; Mantesso-Neto, V.; Anelli, L. E.; Piranha, J. M. (2018). Programa Aquífero Guarani-Unindo água subterrânea e história da Terra à consciência ambiental. Curitiba, PR, Brasil, Ed. CRV. DOI: 10.24824/9788544425256.5. (Série: Ensino e História de Ciência da Terra, ISBN: 978-85-444-2556-5).
Hirata, R. (2019). Entrevista sobre “divulgação das águas subterrâneas”. Málaga, Espanha. Setembro de 2019. Entrevista concedida às autoras Isabella Nogueira Bittar de Castilho Barbosa e Ana Maciel de Carvalho:
Instituto Trata Brasil. 2019. A revolução silenciosa das águas subterrâneas no Brasil: uma análise da importância do recurso e os riscos pela falta de saneamento. URL: Acesso: 04.10.2019.
Iritani, M. A.; Ezaki, S. (2008). As águas subterrâneas do Estado de São Paulo. Caderno de Educação Ambiental. Governo do Estado de São Paulo, Secretaria do Meio Ambiente, Instituto Geológico, São Paulo, Brasil.
Knapp, B. J.; Ross, S. R. J.; McCrae, D. L. R. (1991). Challenge of the Natural Environment. Singapore: Longman Singapore Publ. Ltd. 272p.
Martins, J.R.S.; & Carneiro, C.D.R. 2012. Plataforma continental jurídica, recursos do pré-sal e ensino de Geociências. Campinas, Terræ, 9(1):61-109. URL: http://www.ige.unicamp.br/terrae/V9/T_V9_A6.html.
Orion N. 2019. The future challenge of Earth Science education research. Disciplinary and Interdisciplinary Science Education Research, 1(3): 1-8. DOI: 10.1186/s43031-019-0003-z. Acesso 02.02.2020
Pinder, G. F.; Celia, M. A. (2006). Subsurface Hidrology. John Wiley & Sons, Inc., New Jersey, United States of America. ISBN-13: 978-0-471-74243-2 (cloth) ISBN-10: 0-471-74243-0 (cloth).
Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto. 2019. Política Municipal De Habitação (PLHIS): Plano Local De Habitação De Interesse Social. URL: Acesso: 27.01.2020.
Rebouças A.C. (2003a). Água doce no mundo e no Brasil. In: A.C. Rebouças, B. Braga, J.G. Tundisi (coords.) Águas Doces no Brasil. 2 ed. Escrituras, São Paulo, p. 1-35.
Rebouças A.C. (2003b). Águas subterrâneas. In: A.C. Rebouças, B. Braga, J.G. Tundisi (coords.) Águas Doces no Brasil. 2 ed. Escrituras, São Paulo, p. 117-152.
Silva Junior, G. C. (2019). Entrevista sobre “divulgação das águas subterrâneas”. Málaga, Espanha. Setembro de 2019. Entrevista concedida às autoras Isabella Nogueira Bittar de Castilho Barbosa e Ana Maciel de Carvalho:
Todd, D. K.; Mays, L. W. (2005). Groundwater Hidrology. 3 ed. United States of America. John Wiley & Sons, Inc. ISBN 0-471-05937-4 (Cloth), ISBN 0-471-45254-8 (WIE).
Publicado
2020-04-28
Como Citar
Nogueira Bittar de Castilho Barbosa, I., Dal Ré Carneiro, C., Maciel Carvalho, A., & Francelino Miguel, G. (2020). Conhecer e conservar aquíferos: como torná-los visíveis?. Terrae Didatica, 16, e020018. https://doi.org/10.20396/td.v16i0.8658299