Banner Portal
A mina de cobre de Santa Blandina, Estado de São Paulo, Brasil
Entrada monumental da Gruta do Lago Azul, ricamente ornamentada por estalactites e estalagmites, situada no município de Bonito, a E da Serra da Bodoquena e a sudoeste do município de Miranda. A região serrana foi edificada em unidades carbonáticas dos grupos Cuiabá e Corumbá, de idade Neoproterozoica. Fotografia: Adriano Gambarini.
PDF

Palavras-chave

Mineração
Minerais de cobre
História
Divulgação Científica
Colecionismo

Como Citar

BARTORELLI, A. A mina de cobre de Santa Blandina, Estado de São Paulo, Brasil. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 16, p. e020046, 2020. DOI: 10.20396/td.v16i0.8660129. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8660129. Acesso em: 26 fev. 2024.

Resumo

Neste artigo objetiva-se resgatar o histórico da notável jazida de cobre de Santa Blandina na região de Itapeva, no sudeste do Estado de São Paulo, Brasil. Ela foi descoberta em 1941 por João Baptista Anhaia de Almeida Prado. A abordagem aqui adotada contempla a gênese da mineralização e, principalmente, a sua importância como fonte de belas amostras minerais para museus e coleções. Até o final da década de 1960 existia grande caverna na zona mineralizada em mármores do Grupo Açungui, com um espaço interno ao redor de 100 m3, sendo o teto, paredes e piso revestidos de malaquita mamelonar e estalagtítica, além de um pouco de crisocola e azurita. Essa caverna foi destruída junto com preciosas amostras, numa época em que o desinteresse na preservação dessas raridades era marcante, perdendo-se para sempre uma das raras mineralizações desse tipo no mundo.

https://doi.org/10.20396/td.v16i0.8660129
PDF

Referências

Almeida F.F.M. de. 1958. Ocorrências de Collenia em dolomitos da Série Corumbá. Rio de Janeiro: Div. Geol. Miner. p. 11. (Notas Prelim. Est., n. 106).

Arruda, M. R. (1971). Mineralogia da Mina de Cobre Santa Blandina, em Itapeva, Estado de São Paulo. Tese (Doutorado). São Paulo: Instituto de Geociências e Astronomia, Universidade de São Paulo.

Baars, F. J. (2008). Exploration Geology of the Santa Blandina Cu-Au Skarn Deposit, Itapeva, São Paulo. Historical and Modern Perspectives. Disponível em: http://www.rockgeo.com.

Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT). 1981a. Mapa Geológico do Estado de São Paulo, escala 1:500.000. São Paulo. 2v. (IPT. Monografias 6).

Hasui, Y. (2012). Sistema Orogênico Mantiqueira. In: Hasui, Y., Carneiro, C. D. R., Almeida, F. F. M. de, Bartorelli A. Eds. (2012). Geologia do Brasil. São Paulo: Ed. Beca. p. 331-371.

Mello, I. S. C., & Bettencourt, J. S. (1988) Geologia e gênese das mineralizações associadas ao maciço Itaoca, Vale do Ribeira, SP e PR. Rev. Bras. Geociências, 28(3), 269-284.

Parisot, J. C., Creach, M., Melfi, A. J., Nahon, D., Toledo-Groke, M. C., & Trescases, J. J. (1990) Dispersão e acumulação do cobre nos produtos do intemperismo de depósitos cupríferos do Brasil. São Paulo, Revista IG, 11(2), 21-33.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2020 Terrae Didatica

Downloads

Não há dados estatísticos.