O retorno às aulas no pós-pandemia

estudo de caso e análise comparativa entre o ensino público e o ensino privado

Autores

  • Nilson da Silva Gabriel Universidade de São Paulo
  • Gustavo Acosta Marçal Universidade de São Paulo
  • Rosely Aparecida Liguori Imbernon Universidade de São Paulo https://orcid.org/0000-0002-7886-1658
  • Fabiana Curtopassi Pioker-Hara Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/td.v17i00.8663375

Palavras-chave:

Covid-19 , Educação híbrida, Educação e sociedade, Conhecimento Pedagógico do Contexto

Resumo

Nenhuma escola estava preparada para a educação em tempos de pandemia. Analisou-se o período de fechamento das escolas na cidade de São Paulo, empregando o Conhecimento Pedagógico do Contexto (CPC), na perspectiva de professores de escola pública municipal (E1) e escola privada (E2). O estudo de caso buscou levantar qualitativamente as questões motivadoras de E1 e E2 para o retorno pós-pandemia: Retomar os componentes curriculares e objetos de aprendizagem? Favorecer a socialização promovida pelo ambiente escolar? O acolhimento foi considerado no retorno? No período de isolamento social, com as escolas fechadas, E1 enfrentou problemas relacionados a aspectos socioeconômicos e realidades do contexto social em que se insere a escola, enquanto E2 adotou estratégias que permitiram avaliar individualmente os perfis de cada aluno. A distância social entre E1 e E2, com as escolas fechadas, caracterizou-se pela “fome”: E1 assumiu prover alimento aos alunos, por meio do cartão merenda, sem interromper o processo educativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nilson da Silva Gabriel, Universidade de São Paulo

Professor na rede municipal de ensino de São Paulo, aluno de Licenciatura em Ciências da Natureza na EACH-Universidade de São Paulo.

Gustavo Acosta Marçal, Universidade de São Paulo

Professor em escola privada bilingue da cidade de São Paulo. Licenciatura em Ciências da Natureza na EACH-Univerdsidade de São Paulo.

Rosely Aparecida Liguori Imbernon, Universidade de São Paulo

Doutora em Geociências (Geoquímica e Geotectônica) pela Universidade de São Paulo. Professor Associado MS-5.2 da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo.

Fabiana Curtopassi Pioker-Hara, Universidade de São Paulo

Pesquisadora da Escola de Artes, Ciências e Humanidades pela Universidade e São Paulo (EACH/USP) e do PPG-EHCT, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, SP, Brasil.

Referências

Almeida, P. C. A., Davis, C. L. F., Corrêa, A. M. G., & Vilalva, A. M. (2019). Categorias teóricas de Shulman: Revisão integrativa no campo da formação docente. Cadernos de Pesquisa, 49(174): 130-150. doi: 10.1590/198053146654.

Alves, E. J., & Faria, D. C. (2020). Educação em tempos de pandemia: lições aprendidas e compartilhadas. Revista Observatório, 6(2), 1-18. doi: 10.20873/uft.2447-4266.2020v6n2a16pt.

Bogdan, R. C.; Biklen, S. K. (1994). Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Trad. Maria J. Alvarez; Sara B. dos Santos; Telmo M. Baptista. Porto: Porto Editora, 1994. (Coleção Ciências da Educação).

Camacho, A. C. L. F., Joaquim, F. L., Menezes, H. F. de, Sant’ Anna, R. M. (2020). A tutoria na educação à distância em tempos de COVID-19: orientações relevantes. Research, Society and Development, [S. l.], 9(5), 3095-3151. doi: 10.33448/rsd-v9i5.3151

Carmo, R. D. O. S., Franco, A. P. (2019). Da docência presencial à docência online: aprendizagens de professores universitários na educação a distância. Educação em Revista, 35, 210-399. doi: 10.1590/0102-4698210399.

Falcão Filho, J. L. M. (2018). Escola: Ambientes, Estruturas, Variáveis e Competências. Rio de Janeiro, Ensaio: aval. pol. públ. educ., 8(28), 283-312.

Firmino, M. A. R. (2020). Os desafios do gestor escolar em tempos de aprendizagem remota. Belo Horizonte, Pedagogia em Ação, 13(1), 275-278. – ISSN 2175-7003

Gonçalves, A. F., & Maeda, M. T. (2017). IDH e a dinâmica intraurbana na cidade de São Paulo. In: Marguti, B. O., Costa, M. A, & Pinto, C. V. S. (orgs.) (2017). Territórios em números: insumos para políticas públicas a partir da análise do IDHM e do IVS de UDHs e regiões metropolitanas brasileiras. Brasília: IPEA/INCT. p. 125-140.

Hodges, C., Trust, T., Moore, S., & Bond, A. (2020). Diferenças entre o aprendizado online e o ensino remoto de emergência. Revista da Escola, Professor, Educação e Tecnologia, 2, 1-12. Disponível em: https://escribo.com/revista/index.php/escola/article/view/17/16. Acesso em: 30.10.2020.

Litto, F. M., & Formiga, M. (Orgs.). (2019). Educação a distância: o estado da arte. São Paulo: Pearson, ed. 2019. Dispinível em: http://www.abed.org.br/arquivos/Estado_da_Arte_1.pdf. Acesso em: 25.10.2020.

Lopes, A., & Macedo, E. (2011). Teorias de Currículo. São Paulo: Cortez. 280p.

Lopes, C. S., & Pontuschka, N. N. 2015. O conhecimento pedagógico do conteúdo na prática profissional de professores de geografia. GEOUSP – Espaço e Tempo, 19(1), 76-92. ISSN 2179-0892.

Martins, R. X. A. (2020). Covid-19 e o fim da Educação a Distância: Um ensaio. EmRede - Revista de Educação à Distância, 7(1), 242-256. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/620. Acesso em: 25/10/2020.

Medeiros, R. C. R., Carvalho, M. J. C. (2020). Educação básica em tempos de pandemia. Pedagogia em Ação, 13(1), 133-144.

Moran, J. (2015). Mudando a educação com metodologias ativas. In: Souza, C. A. de & Morales O. E. T. (orgs.). (2015). Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Vol. II, PG: Foca Foto-PROEX/UEPG. (Col. Mídias Contemporâneas). Disponível em: https://www.uniavan.edu.br/uploads/arquivo/N62vWDM7yb.pdf. Acesso em: 22/10/2020.

Oliveira, A. B. (2020). Educação em tempos de pandemia: o uso da tecnologia como recurso educacional. Pedagogia em ação, 13 (1), 279-287.

Oliveira, M. A. M., Lisbôa, E. S. S., Santiago, N. B. (2020). Pandemia do coronavírus e seus impactos na área educacional. Pedagogia em Ação, 13(1), 17-24.

Pralon, E. 2020. A pandemia com reflexo no clima das instituições educacionais: instabilidade e o acentuado índice de incivilidades nas relações. Cadernos de Educação: Reflexões e Debates, 19(38), 5-17. doi: 10.15603/1679-8104/ce.v19n38p5-17.

Santana Filho, M. M. D. (2020). Educação geográfica, docência e o contexto da pandemia covid-19. Revista Tamoios, 16(1), 3-15. doi: 10.12957/tamoios.2020.50449.

Santos, B. de S. (2020). A cruel pedagogia do Vírus. Coimbra: Ed. Almedina, S.A., 2020. Coimbra.

Shulman, L. S., & Shulman, J. H. (2016). Como e o que os professores aprendem: uma perspectiva em transformação. Cadernos Cenpec, 6(1), 120-142.

Shulman L. (1987). Knowledge and Teaching: foundations of the new reform. Harvard Educ Review, 57(1):1-21. URL: http://people.ucsc.edu/~ktellez/shulman.pdf. Acesso 08/11/2020.

Silva, B. D. (2001). A tecnologia é uma estratégia. Actas da II Conferência Internacional Desafios 2001. Braga: Nonio, p.839-859.

Silva, L. (2020). Currículo em tempos de pandemia: como continuar a aprendizagem? Pedagogia em Ação, Belo Horizonte, 13(1): 122-132.

Tori, R. (2002). Métricas para uma Educação sem distância. Revista Brasileira de Informática na Educação, [s.l.], SBC, 10(2), 9-19, 2002. doi: 10.5753/rbie.2002.10.2.9-19.

Tori, R. (2010). Educação sem distância: As tecnologias interativas na redução de distâncias em ensino e aprendizagem. São Paulo, Editora Senac São Paulo, 2010. ISBN 978-85-7359-921-3.

Tortora, E. (2020). “Saudades de tudo de todos”: um olhar sobre as interações entre famílias, crianças e o professor de uma turma da Educação Infantil pelo WhatsApp em tempos de isolamento social. Pedagogia em Ação, Belo Horizonte, 13(1):71-83.

Valente, J. A. (2014). A Comunicação e a Educação baseada no uso das tecnologias digitais de informação e comunicação. Revista UNIFESO - Humanas e Sociais, 1(1), 141-166. ISSN 2358-9485

Yin, R. K. (2005). Estudo de caso: planejamento e métodos. Trad. Daniel Grassi. Porto Alegre: Bookman.

Downloads

Publicado

2021-02-10

Como Citar

GABRIEL, N. da S.; MARÇAL, G. A.; IMBERNON, R. A. L.; PIOKER-HARA, F. C. O retorno às aulas no pós-pandemia: estudo de caso e análise comparativa entre o ensino público e o ensino privado. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 17, n. 00, p. e021005, 2021. DOI: 10.20396/td.v17i00.8663375. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8663375. Acesso em: 23 out. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)