Breve abordagem utilizando Índice de Vegetação em Unidades de Conservação com Google Earth Engine

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/td.v17i00.8665635

Palavras-chave:

Reserva Biológica das Perobas, Parque Estadual do Guartelá, Parque Nacional do Iguaçu, Paraná

Resumo

O presente estudo tem como objetivo promover uma breve abordagem utilizando o NDVI em um pixel de rugosidade correspondente à vegetação densa de três unidades de conservação distintas (UCs): a) Reserva Biológica das Perobas; b) Parque Estadual do Guartelá; c) Parque Nacional do Iguaçu, no período de 2014 a 2018. Pretende-se obervar ainda se há diferenças nos valores de NDVI no período analisado, além de testar as hipóteses do teste de Kruskal-Wallis. Os procedimentos metodológicos demandaram a utilização da plataforma Google Earth Engine, Microsoft Excel® 2010 e o software IBM SPSS 22®. O estudo permitiu identificar as amplitudes no período elencado, as correlações e características da distribuição dos dados de cada UC. O teste de Kruskal-Wallis para o índice estudado não apresentou diferenças estatisticamente significantes para os pixels amostrados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renan Valerio Eduvirgem, Universidade Estadual de Maringá; Universidade Estadual do Centro-Oeste

Graduado em Geografia. Especialista em Arqueologia pela Universidade Estadual de Maringá (2018). Doutorando em Geografia pelo Programa de Pós-graduação em Geografia (PGE-UEM).

André Jesus Periçato, Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), campus Presidente Prudente, SP

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), campus Presidente Prudente, SP. Licenciatura e bacharelado em Geografia pela Universidade Estadual de Maringá, PR.

 

Tiago Vinicius Silva Athaydes, Doutorando em Geografia na Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Graduado em Geografia, Licenciatura (2016) pela Universidade Estadual do Paraná, Campus de Campo Mourão. Mestre em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Campus de Francisco Beltrão. Atualmente é discente no curso de Doutorado em Geografia na Universidade Estadual de Maringá (UEM).

 

Mauro Parolin, Professor Associado do Colegiado de Geografia da Universidade Estadual do Paraná, Campus de Campo Mourão, PR

Professor Associado do Colegiado de Geografia da Universidade Estadual do Paraná, Campus de Campo Mourão, PR, e Professor do Programa de Pós-Graduação em Geografia (Mestrado e Doutorado).

 

Referências

Bayma, A. P., & Sano, E. E. (2015). Séries temporais de índices de vegetação (NDVI e EVI) do Sensor Modis para detecção de desmatamentos no Bioma Cerrado. Boletim de Ciências Geodésicas, 21(4), 797-813. doi: 10.1590/S1982-21702015000400047.

Brasil. (2012). Lei nº 12.727, de 2012. Atualizações do Código Florestal Brasileiro. Brasília, DF, Casa Civil. URL: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/L12727.htm#:~:text=Esta%20Lei%20estabelece%20normas%20gerais,e%20prev%C3%AA%20instrumentos%20econ%C3%B4micos%20e. Acesso 15.06.2019.

Brito, B. N., Brito, J. L. S. (2020). Mapeamento de qualidade em pastagens do Cerrado por meio de imagens Sentinel 2. Geografia Ensino & Pesquisa, 24(e44), 01-20. doi: 10.5902/2236499443352.

Dassan, M. A. A., Mattos, E. M., Vrechi, A., Bazani, J. H., Buzzo, G. S., & Fiorio, P. R. (2019). Construção de uma série temporal de NDVI com o produto HLS, para detecção de desfolha em Eucaliptos. In: Anais do XIX Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto. Proc... INPE, Santos, São Paulo. URL: https://proceedings.science/sbsr-2019/papers/construcao-de-uma-serie-temporal-de-ndvi-com-o-produto-hls--para-deteccao-de-desfolha-em-eucaliptos. Acesso 24.06.2021.

Eduvirgem, R.V., Periçato, A. J., Sanches, C. C., Soares, C. R., Caraminam, L. M., & Santos, M. V. (2018). Análise da temperatura aparente de superfície e Índice de Vegetação por Diferença Normalizada (NDVI) em Lisboa, Portugal, no verão de 2017. Revista Brasileira de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, 5(10), 587-597. doi: 10.21438/rbgas.051013.

Ferreira, L. G., Ferreira, N. C., & Ferreira, M. E. (2008). Sensoriamento remoto da vegetação: evolução e estado-da-arte. Acta Scientiarum. Biological Sciences, 30(4), 379-390. doi: 10.4025/actascibiolsci.v30i4.5868.

Fu, B., & Burgher, I. (2015). Riparian vegetation NDVI dynamics and its relationship with climate, surface water and groundwater. Journal of Arid Environments, 113, 59-68. doi: 10.1016/j.jaridenv.2014.09.010.

Ganem, K. A., Baptista, G. M. M., Rocha, W. J. S. F., Vasconcellos, R. N., Rosa, M. R., & Souza, D. T. M. (2017). Comparação entre dados com e sem correção atmosférica na classificação da cobertura da terra de uma área da Caatinga utilizando o Google Earth Engine. Revista Brasileira de Cartografia, 6(69), 1053-1074.

Google Earth Engine.(2021). A planetary-scale platform for Earth science data & analysis. URL: https://earthengine.google.com/. Acesso 29.06.2021.

Libardi, P. L., Manfron, P. A., Moraes, S. O., & Tuon, R. L. (1996). Variabilidade da umidade gravimétrica de um solo hidromórfico. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 20(1), 1-12.

Lü, G., Batty, M., Strobl, J., Lin, H., Zhu, A., & Chen, M. (2019). Reflections and speculations on the progress in Geographic Information Systems (GIS): a geographic perspective. International Journal of Geographical Information Science, 33(2), 346-367. doi: 10.1080/13658816.2018.1533136.

Mauri, Q. V., Lopes, M. I. A., Savedra, O. M., Rocha, P. F. E., Leiko, C. M., & Rosa, S. A. (2013). Análise temporal da dinâmica florestal em área de reflorestamento por meio de índices de vegetação. Revista Geográfica Venezolana, 54(2), 225-239.

Nicácio, R. M., Araújo, L. L., Gonzaga, E. P., Libos, M. I. P. C., & Oliveira, L. M. T.(2009). Relação NDVI e precipitação na bacia do rio Coxim, MS. Geografia, 34, 667-680.

Quesada, H. B., Redondo, G., Vernasqui, L. G., Magnoni, P. H. J., & Arantes, E. J. (2017). Análise da vegetação ripária em bacia hidrográfica utilizando Índice de Vegetação Normalizada (NDVI) no Município de Maringá, PR. Geo UERJ, 31, 439-455. doi: 10.12957/geouerj.2017.26737.

Robinson, N. P., Allred, B. W., Jones, M. O., Moreno, A., Kimball, J. S., Naugle, D. E., Erickson, T. A., & Richardson, A.D. (2017). A Dynamic Landsat Derived Normalized Difference Vegetation Index (NDVI) Product for the Conterminous United States. Remote Sensing, 9(8), 863, 1-14. doi: 10.3390/rs9080863.

Rouse, J. W., Haas, R. H., Schell, J. A., & Deering, D. W. (1973). Monitoring vegetation systems in the great plains with Erts. In: Earth Resources Technology Satellite-1 Symposium, Washington. (1973). Proc… Washington, D.C: NASA/Goddart Space Flight Center. 1, 309-317.

Santos, J. J., Vasconcelos, R. N., Chaves, J. M., Souza, D. T. M., & Rocha, W. J. S. F. (2016). A utilização do Google Earth Engine para a análise temporal da distribuição da cobertura vegetal: um estudo de caso no município de Curaçá, BA, Brasil com a utilização do NDVI. In: XVII Simposio Internacional Selper. Proc... Puerto de Iguazú, Argentina. URL: https://www.researchgate.net/profile/Jonathas-Dos-Santos/publication/340939185_A_Utilizacao_do_Google_Earth_Engine_para_a_Analise_Temporal_da_Distribuicao_da_Cobertura_vegetal_Um_Estudo_de_Caso_no_Municipio_de_Curaca-Ba-Brasil_com_a_Utilizacao_do_NDVI/links/5ea65229a6fdccd79457f2dd/A-Utilizacao-do-Google-Earth-Engine-para-a-Analise-Temporal-da-Distribuicao-da-Cobertura-vegetal-Um-Estudo-de-Caso-no-Municipio-de-Curaca-Ba-Brasil-com-a-Utilizacao-do-NDVI.pdf. Acesso 28.06.2021.

Santos, J. É. O., Nicolete, D. A. P., Filgueiras, R., Leda, V. C., & Zimback, C. R. L. (2015). Imagens do Landsat-8 no mapeamento de superfícies em área irrigada. Irriga, 1(2), 30-36. doi: 10.15809/irriga.2015v1n2p30.

Silva, L. G., & Galvíncio, J. D. (2012). Análise Comparativa da Variação nos Índices NDVI e SAVI no Sítio PELD – 22, em Petrolina – PE, na Primeira Década do Século XXI. Revista Brasileira de Geografia Física, 6, 1446-1456. doi: 10.26848/rbgf.v5i6.232936.

Swetnam, T. L., Yool, S. R., Roy, S., & Falk, D. A. (2021). On the Use of Standardized Multi-Temporal Indices for Monitoring Disturbance and Ecosystem Moisture Stress across Multiple Earth Observation Systems in the Google Earth Engine. Remote Sensing, 13, 1448. doi: 10.3390/rs13081448.

Tian, F., Wu, B., Zeng, H., Zhang, X., & Xu, J.(2019). Efficient Identification of Corn Cultivation Area with Multitemporal Synthetic Aperture Radar and Optical Images in the Google Earth Engine Cloud Platform. Remote Sensing, 11, 629. doi: 10.3390/rs11060629.

Downloads

Publicado

2021-08-17

Como Citar

EDUVIRGEM, R. V.; PERIÇATO, A. . J. .; ATHAYDES, T. V. S.; PAROLIN, M. . Breve abordagem utilizando Índice de Vegetação em Unidades de Conservação com Google Earth Engine. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 17, n. 00, p. e021027, 2021. DOI: 10.20396/td.v17i00.8665635. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8665635. Acesso em: 23 out. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)