Banner Portal
As práticas de tradução redefinidas pelas relações linguísticas na economia informaciona
Remoto

Palavras-chave

Internet. Tradução. Memórias de tradução

Como Citar

STUPIELLO, Érika Nogueira de Andrade. As práticas de tradução redefinidas pelas relações linguísticas na economia informaciona. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP, v. 50, n. 2, p. 341–355, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8645315. Acesso em: 19 maio. 2024.

Resumo

Este trabalho tem por objetivo apresentar um panorama das relações linguísticas no mundo globalizado via internet, refletindo sobre a crescente ruptura da associação entre língua e cultura e sua influência para a prática de tradução na contemporaneidade. A partir da descrição das principais mudanças na contratação da tradução na atualidade, discute-se como a preferência pela padronização da língua de origem, especialmente o inglês, dos materiais textuais em formato eletrônico colabora para a manutenção dessa língua em sua “posição dominante” ao mesmo tempo em que desloca o ônus da tradução para aqueles que não a conhecem. Conforme argumento, é essa língua híbrida e sem vínculo com sua cultura de origem que, na maioria das vezes, serve de ponto de partida para a tradução de materiais textuais para as mais diversas línguas e posterior divulgação em meio eletrônico.

Abstract

The purpose of this paper is to present an overview of the linguistic relations in the globalized world via internet, considering the growing dissociation between language and culture and its influence on the contemporary practice of translation. From the description of the main changes in the way translation services are currently hired, we discuss how the preference for standardization of the original language, mainly English, of textual materials in electronic format collaborates in maintaining this language at its “dominant position”, whereas it dislocates the burden of translation to those who cannot speak it. As we argue, this “hybrid” language with no ties to its original culture is mostly used as a source for the translation of textual materials into different languages and subsequent dissemination in electronic medium.

Keywords: internet; translation; translation memories.

Remoto

Referências

BIAU GIL, J. R.; PYM, A. (2006) Technology and translation (a pedagogical overview).

In: PYM, A., A., PEREKRESTENKO, A., STARINK, B. Translation technology and its teaching. Tarragona, Espanha. Disponível em <http://isg.urv.es/publicity/isg/ publications/technology_2006/index.htm>. Acesso em: 22 jun. 2006.

BOWKER, L. (2002) Computer-aided translation: a practical introduction. Ottawa: Ottawa University Press.

CALVET, L.J. (2007) As políticas linguísticas. Trad. Isabel de Oliveira Duarte; Jonas Tenfen; Marcos Bagno. São Paulo: Parábola Editorial: IPOL.

CRONIN, M. (2003) Translation and globalization. London: Routledge.

GRADDOL, D. (1997) The future of English? London: British Council.

_____. (2003) The decline of the native speaker. In: ANDERMAN, Gunilla; ROGERS, Margaret (Ed.). Translation today: trends and perspectives. Clevedon: Multilingual Matters. p. 152-167.

_____. (2006) English next. London: British Council. Disponível em:

org/learning-english-next.pdf>. Acesso em: 15 maio 2008.

LE BRETON, J. M. (2005) Reflexões anglófilas sobre a geopolítica do inglês. In: LACOSTE, Yves; RAJAGOPALAN, Kanavillil (Org.). A geopolítica do inglês. São Paulo: Parábola Editorial. p. 12-26.

RAJAGOPALAN, K. (2005) A geopolítica da língua inglesa e seus reflexos no Brasil. In: LACOSTE, Yves; RAJAGOPALAN, Kanavillil (Org.). A geopolítica do inglês. São Paulo: Parábola Editorial. p. 135-157.

WEININGER, M. (2004) TM & MT tradução técnica globalizada – tendências e consequências. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 2, n. 14, p. 243-263.

WODAK, R. (2004) Políticas linguísticas europeias: tensões devidas à globalização e ao nacionalismo. In: SILVA, F. L.; RAJAGOPALAN, K. (Org.). A linguística que nos faz falhar: investigação crítica. São Paulo: Parábola Editorial. p. 145-152.

O periódico Trabalhos em Linguística Aplicada utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto, em que:

  • A publicação se reserva o direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores;
  • Os originais não serão devolvidos aos autores;
  • Os autores mantêm os direitos totais sobre seus trabalhos publicados na Trabalhos de Linguística Aplicada, ficando sua reimpressão total ou parcial, depósito ou republicação sujeita à indicação de primeira publicação na revista, por meio da licença CC-BY;
  • Deve ser consignada a fonte de publicação original;
  • As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua exclusiva responsabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.