Mesa de conversação como espaço de ressignificação de sujeitos e de identidades em português língua estrangeira

Palavras-chave: Aprendizes chineses. Português língua estrangeira. Identidade

Resumo

No presente artigo, discutimos alguns dados coletados do projeto Mesa de Conversação em Português, desenvolvido em uma universidade no sudeste da China. A atividade proporcionou aos aprendizes chineses de português língua estrangeira a oportunidade de interagirem na língua-alvo em um ambiente menos hierarquizado em relação à sala de aula, em que o professor, muitas vezes, é visto como figura central. O espaço fornecido pelo projeto possibilitou a manifestação de identidades dos aprendizes na interação em língua estrangeira, que estavam ‘escondidas’ durante as aulas. Os dados serão analisados com base nos conceitos teóricos da Linguística Aplicada e da Análise do Discurso

ABSTRACT

In this paper, we discuss some data from the project Conversation Table in Portuguese, developed in a university in the Southeast of China. The activity has provided the Chinese students of Portuguese as a foreign language the opportunity to interact in the target language in a less hierarchical environment comparing to what usually happens inside the classroom, where the teacher, most of the times, has the central role. The project has motivated the students to show some of their identities in the foreign language that were ‘hidden’ during the classes. The data will be analyzed according to the theoretical concepts of Applied Linguistics and Discourse Analysis.

Keywords: chinese learners; Portuguese as a foreign language; identity

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAKHTIN, M. (1979 / 1992) Estética da Criação Verbal, trad. Maria Ermantina Galvão G.

Pereira. São Paulo: Martins Fontes. 1992.

BIGGS, J. & WATKINS, D. A. (2001) Insights into teaching the Chinese learner. In: BIGGS, J. & WATKINS, D. A.. Eds. Teaching the Chinese learner. Hong Kong/Camberwell: CERC & ACER. pp. 277-300.

BOURDIEU, P. (1984) Distinction: a social critique of the judgement of taste. Cambridge: MA, Harvard University Press.

CORACINI, M. (2003) J. Língua Estrangeira e Língua Materna: Uma questão de sujeito e identidade. In: CORACINI, M. J. (Org.) Identidade e Discurso: (des)construindo subjetividades. 1ª. ed. Campinas/Chapecó: Editora da UNICAMP & Editora ARGOS, pp. 139-159.

CORTAZZI, M. & JIN, L. (1998) Dimension of dialogue, large classes in China. International Journal of Educational Research. 58: p. 327-345.

CORTAZZI, M. & JIN, L. (1996) Cultures of learning: Language classrooms in China, In: COLEMAN, H.. Ed. Society and Language Classroom. Cambridge: Cambridge University Press. pp. 169-206.

COURTINE, J. J. (1984) Definition d’Orientations Théoriques et Méthodologiques en Analyse de Discours. Philosophiques, vol. IX, n.2, Paris.

CHAN, E; LORETA, F. & U, M. (2009). Love=Sex? Moral value of young generation. New & Old Macau. Spring 2009. UMAC Bridges. pp. 8-31.

DA SILVA, T. T.; HALL, S. & WOODWARD, K. (2007) Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes.

DE NARDI, F. S. (2008) A estranha relação do sujeito com a língua materna: algumas reflexões sobre língua e identidade. In: MITTMANN, S., GRIGOLETTO, E., CAZARIN, E., A. (Orgs).. Práticas discursivas e identitárias. Ensaios PPG Letras UFRGS.

Porto Alegre: Nova Prova Editora. pp. 124-136.

DU GAY, P. (1997). Production of Culture/Cultures of Production. Londres: Sage/The Open University.

HO, I. T. (2001) Are Chinese teachers authoritarian? In: BIGGS, J. & WATKINS, D. A.

(Orgs.). Teaching the Chinese learner: Psychological and pedagogical perspectives. Hong Kong/ Camberwell: CERC & ACER. pp. 99-114.

_______. (1999) Teacher thinking about student problem behaviours and management strategies: A comparative study of Australian and Hong Kong teachers. Unpublished doctoral thesis, The University of Sydney.

KEATING, J. (2009) The Dark side of Confucianism. Disponível em: http://web.ics.

purdue.edu/~iltc/EnglishPages/PublicAffair/confucius.pdf. Acesso em: 08/09/2009.

ON, L. (1999) W. The cultural context for Chinese learners: conceptions of learning in the Confucian tradition. In: BIGGS, J. & WATKINS, D. A. (Orgs.). The Chinese Learner: Cultural, Psychological and Contextual Influences. Hong Kong /Camberwell: CERC & ACER. pp. 25-41 ORLANDI, E. (1997) As formas do silêncio no movimento dos sentidos. 4a. ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp.

PACHECO, D. G. L. C. (2006) Português para estrangeiros e os materiais didáticos: um olhar discursivo Tese (Doutorado em Linguística). Universidade Federal do Rio de Janeiro.

REVUZ, C. (1998) A língua estrangeira entre o desejo de um outro lugar e o risco do exílio.

In: SIGNORINI, I. (Org.). Lingua(gem) e identidade: elementos para uma discussão no campo aplicado. Campinas, SP: Mercado de Letras. pp. 21-230.

ROBINS, K. (1997) Global Times: what in the world is going on? In: DU GAY, P. (Org.).

Production of Culture / Cultures of Production. London: Sage/The Open University.

SERRANI-INFANTE, S. (1994) Análise de ressonâncias discursivas em Micro-Cenas para estudo da identidade linguístico-cultural. Trabalhos de Linguística Aplicada 24, Unicamp.

pp. 79-90.

THUMBOO, E. (2008) Literature in World Englishes: Variety and Value. Palestra proferida na Universidade de Macau. Departamento de Inglês. 27/03/2008.

VOLET, S. & RENSHAW, P. (1999) “Chinese students at an Australian university: adaptability and continuity”. The Chinese Learner: Cultural, Psychological and Contextual Influences, CERC and ACER, The University of Hong Kong and The Australian Council for Educational Research Ltd, Hong Kong and Australia, pp.205- 220 WOODWARD, K. (2000) Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual.

In: DA SILVA, T. T.; HALL, S.; WOODWARD, K. (Orgs.). Identidade e Diferença: A perspectiva dos Estudos Modernos. Petrópolis, Vozes.

Publicado
2016-04-28
Como Citar
Moutinho, R. (2016). Mesa de conversação como espaço de ressignificação de sujeitos e de identidades em português língua estrangeira. Trabalhos Em Linguística Aplicada, 51(2), 361-388. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8645359
Seção
Artigos