Trabalho escolar com vocabulário em relatórios de estágios supervisionados em ensino de língua inglesa

Autores

  • Lívia Chaves Melo CCAA

Palavras-chave:

Ensino de língua estrangeira. Gênero. Formação docente. Interdisciplinaridade

Resumo

A partir da teoria lexical, identificamos e descrevemos alguns exercícios didáticos que focalizam a aquisição e ampliação do vocabulário em aulas de Língua Inglesa no contexto de instrução formal na disciplina de estágio supervisionado em Ensino de Língua Inglesa. Tais exercícios didáticos são utilizados por alunos-mestre na prática de estágio nas escolascampo. A análise dos dados mostrou que o ensino do vocabulário nos dados analisados ocorre de forma isolada, sem considerar o contexto de leitura de textos autênticos. O estudo do vocabulário específico voltado para a compreensão leitora geralmente não ocorre

Abstract

Based on lexical theory, this study identified and described didactic exercises that focus on vocabulary acquisition and improvement in English classes in the subject of supervised English teaching practice. Such exercises are used by student-teachers in their internship practice at schools. The analysis of data has shown that the teaching of vocabulary occurs as an isolated practice, without takink into consideration the reading context of authentic texts. The study of specific vocabulary focused on reading comprehension does not usually occur.

Keywords: foreign language teaching; genre; teacher education; interdisciplinary

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BASILIO, M. (2007) Teoria lexical. São Paulo: Ática.

CERQUEIRA, M. S. (2010) Atividade versus exercício: concepções teóricas e a prática da produção textual no ensino de língua portuguesa. In: Trabalhos em Linguística Aplicada.

vol. 49 n°. 1, Campinas jan./jun. p. 129-143.

FERREIRA, M. C. (2009) Campos léxico-semânticos e o ensino de vocabulário de segunda língua. In: Revista Prolíngua. Jul./Dez., p. 38-47.

GATTOLIN, S. R. B. (2006) O ensino de vocabulário no livro didático e na voz do professor. In: Lucia Rottava, Sulany Silveira dos Santos (orgs.). Ensino e aprendizagem de Línguas: língua estrangeira. Ijuí: Editora Unijuí, p. 139-156.

GENOUVRIER, E.; PEYTARD, J. (1985) Linguística e ensino do português. Coimbra: Livraria Almedina.

GONÇALVES, A. V. BAZARIM, M (2009) (orgs.). Interação, gênero, e letramento: a (re)escrita em foco. São Carlos: editora ClaraLuz.

KAMIL, M. L. HIEBERT, E. H. (2005) Teaching and Learning vocabulary. In:Elfrieda H.

Hiebert e Michael L. Kamil. Teaching and Learning vocabulary: Bringing research to practice.

London, Lawrence Erlbaum associates, p. 1-23.

JÚNIOR, R. M. L. (2010) Uma investigação dos efeitos do ensino explícito da pronúncia na aula de inglês como língua estrangeira. In: Revista brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v.10, n°.3, p.747-771.

MELO, L. C. de. (2011) Relatórios de estágio supervisionado em ensino de língua inglesa: práticas autoreflexivas de escrita. 2011. Dissertação (Mestrado em Ensino de Língua e Literatura) – Universidade Federal do Tocantins (UFT), Araguaína.

NAGY, W. (2005) Why vocabulary instruction needs to be long-term and comprehensive.

In: Elfrieda H. Hiebert e Michael L. Kamil. Teaching and Learning vocabulary: Bringing research to practice. London, Lawrence Erlbaum associates, p. 27-44.

PROCÓPIO, R. B. SOUZA, P. N. (2009) Os recursos visuais no ensino-aprendizagem de vocabulário em língua estrangeira. In: Maringá, v. 31, n° 2, p. 139-146 SCARAMUCCI, M. V. R. (2008) A competência lexical de alunos universitários aprendendo a ler inglês como língua estrangeira. In: Matilde V. R. Scaramucci e Sandra R. B.

Gattolin (orgs.). Pesquisas sobre vocabulário em língua estrangeira. Campinas, SP: Mercado de Letras, p. 73-95.

SCHMITT, N. (2000) Vocabulary in Language Teaching. Cambridge University Press.

SCOTT, J. A. (2005) Creating opportunities to acquire new word meanings from text. In: Elfrieda H. Hiebert e Michael L. Kamil. Teaching and Learning vocabulary: Bringing research to practice. London, Lawrence Erlbaum associates, p. 69-91.

SIGNORINI, I. (2007) Significados da inovação no ensino de língua portuguesa e na formação de professores.

Inês Signorini (org.). Campinas, SP: Mercado de Letras.

SOARES, T. S. R. CONCEIÇÃO, M. P. (2010) Crenças e ações do professor na sala de aula: um processo de perpetuação de abordagens tradicionais de ensino de vocabulário em língua estrangeira? In: Kleber Aparecido da Silva: Ensinar e aprender línguas na contemporaneidade: linhas e entrelinhas. Campinas: Pontes Editores, p.113-129.

SOUSA, L. F. de. (2010) Um novo olhar sobre o ensino de vocabulário. In: Vera Lúcia Menezes de Oliveira e Paiva (org.). Práticas de ensino e aprendizagem de Inglês com foco na autonomia. Campinas, SP, 3 Edição: Pontes, p. 51-82 TOMITCH, L. M. B. (2009) O ensino de vocabulário em leitura no livro didático de língua estrangeira. In: Renildes Dias e Vera Lúcia Lopes Cristovão (orgs.). O livro didático de língua estrangeira: múltiplas perspectivas. Campinas, São Paulo: Mercado de Letras, p.

-148.

UR, P. (1996) Teaching vocabulary. In: Penny Ur. A course in language teaching: practice and theory. Cambridge University Press.

WIDDOWSON, H. G. (2004) Text, context, pretext: critical Issues in discourse analysis. Blackwell Publishing

Downloads

Publicado

2016-04-29

Como Citar

MELO, L. C. Trabalho escolar com vocabulário em relatórios de estágios supervisionados em ensino de língua inglesa. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP, v. 51, n. 1, p. 51–75, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8645412. Acesso em: 27 jan. 2021.

Edição

Seção

Artigos