A representação social de alunos de escolas da rede particular de ensino acerca do papel do psicólogo escolar

Autores

  • Isaura Santana Costa Carvalho União Metropolitana de Educação e Cultura
  • Maria Veracy Moreira Souza União Metropolitana de Educação e Cultura

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo compreender a representação social que os alunos de escolas da rede particular de ensino têm acerca do papel do psicólogo escolar. Os dados foram obtidos por meio de entrevistas realizadas com 9 alunos do 7º, 8º e 9º ano. Os resultados colhidos constataram que os alunos percebem o psicólogo escolar basicamente como um profissional que está capacitado a solucionar conflitos. Assim, cabe ao psicólogo escolar delimitar melhor seu campo de atuação para uma melhor compreensão da sua prática profissional

ABSTRACT

This article aims at understanding the social representation that private school students have of the role of a school psychologist. The data included interviews carried out with 9 high school students from the 7h, 8th and 9th grades. The interviews have shown that the students see the school psychologist as a professional whose sole ability is to solve problems. Thus, it is the school psychologist responsibility to better delimit their scope of action in order to produce a clearer understanding of their profession.

Keywords: students; school psychologist; social representation

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

LIMA, A. O. M. N. (2005) Breve histórico da psicologia escolar no Brasil. Psicologia Argumento, Curitiba, v. 23, n. 42 p. 17-23. Disponível em: www2.pucpr.br/reol/ index.php/PA?dd1=173&dd99=pdf. Acesso em: 10 outubro 2010.

GUZZO, R. S. (1999) Novo paradigma para formação e atuação do psicólogo escolar no cenário educacional brasileiro. Psicologia Escolar. LDB e educação hoje. Campinas, p.

-144. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php GUZZO, R. S. L. (2005) Escola amordaçada: compromisso do psicólogo com este contexto. In A. M. Martinez (Org.), Psicologia escolar e compromisso social (pp. 17-29).

Campinas, SP: Alínea.

MALUF, M. R. (1994) Formação e atuação do psicólogo na educação: dinâmica de transformação. In Conselho Federal de Psicologia. Psicólogo Brasileiro: práticas emergentes e desafios para a formação. São Paulo, Casa do Psicólogo.

MENEZES, C.L: CARVALHO, K. L.: ATAÍDE, P. C. Q.: BELFORT, S. F.: CASSOTE, S.

B. (2007) Mitos e verdades sobre a atuação do Psicólogo Escolar: A visão deste pelos profissionais e alunos de uma instituição de ensino privada em Manaus. Licenciatura em Psicologia.

MENIN, M.S.S.; CARBONE, R.A. (2004) Injustiça na escola: representações sociais de alunos do ensino fundamental e médio. Edição e pesquisa. vol 30 nº 2 p.251-270 maio/ago.2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep .

MORIN, Edgar. (2000) A cabeça bem feita. 8ª Ed. Trad. Eloá Jacobina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

OLIVEIRA, D.C. et al. (2001) Futuro e liberdade: o trabalho e a instituição escolar nas representações sociais de adolescentes. Estudos de psicologia. vol 6 nº 2 p. 245- 258. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/epsic .

SÁ, C. P. de. (2001) A construção do objeto de pesquisa em representações sociais. Rio de Janeiro: edUERJ, p.197.

SANT’ANA, M. I. et al. (2009) Psicólogo e escola: a compreensão de estudantes do ensino fundamental sobre esta relação. Psicologia escolar educacional. vol.13 nº1 Campinas. Disponível em: http://pepsic.bvs-psi.org.br/scielo.php Acesso em: 02 novembro 2010 WITTER, G. P. (1977) O Psicólogo Escolar: Pesquisa e Ensino. Tese de Livre Docência.

Instituto de Psicologia da USP. São Paulo.

Downloads

Publicado

2016-04-29

Como Citar

CARVALHO, I. S. C.; SOUZA, M. V. M. A representação social de alunos de escolas da rede particular de ensino acerca do papel do psicólogo escolar. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP, v. 51, n. 1, p. 235–244, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8645421. Acesso em: 27 jan. 2021.

Edição

Seção

Artigos