Banner Portal
Escritoras em exílio de língua: notas de uma correspondência
PDF

Palavras-chave

Exílio. Língua Francesa. Escrita.

Como Citar

DEÂNGELI, Maria Angélica; OLIVEIRA, Gabirela. Escritoras em exílio de língua: notas de uma correspondência. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP, v. 56, n. 2, p. 689–709, 2017. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8647168. Acesso em: 22 abr. 2024.

Resumo

O objetivo deste trabalho é o de investigar o papel da língua francesa na obra Lettres parisiennes: histoires d’exil (1986), da canadense Nancy Huston e da argelina Leïla Sebbar. Trata-se de analisar em que medida o exílio apresenta-se como condição de escrita para as autoras e, também, de que maneira esse movimento geográfico e cultural dá lugar a um questionamento sobre a língua, o lugar da mulher na sociedade, a oposição centro versus margem. Nesse projeto de correspondência, que durou cerca de três anos, Huston e Sebbar traçam um retrato de si mesmas, abordando temas como o cotidiano, a infância, os amores, a paixão pelos livros, e perscrutam os laços do passado, mais precisamente, as complexas relações que se tecem entre a língua do pai e a língua da mãe, o país natal e a terra do outro, enfim, o próprio e o estrangeiro. São esses rastros, apenas perceptíveis na escrita, que procuramos interrogar em nosso trabalho.

PDF

Referências

ACHOUR, C. (2010). Leïla Sebbar, le féminisme a l'initiale d'une écriture et son devenir dans l'œuvre. Trabalho apresentado no colóquio “Les féministes de la seconde vague en France”. Université d’Angers, Maison de la Recherche et Archives du féminisme. Angers, França.

BEYSSADE, C.; MARANDIN, J.-M. (2009). Commitment: une attitude dialogique. Langue française, n° 162, pp. 89-107.

CALLE-GRUBER, M. (2001). La langue des alliances. Mon Algériance. Études littéraires, v. 33, n° 3, pp. 83-94.

CARLAGÉ C. (2010). Un Centre dans les marges: l’Amérique à la rescousse de la francophonie? Nouvelles Études Francophones. v. 25, n° 2, pp. 1-15.

CIXOUS, H. (1994). Contes de la différence sexuelle. In: NEGRON, M. et al. (ed.). Lectures de la différence sexuelle. Paris: des femmes/Antoinette Fouquet, pp. 31-68.

CRÉPON, M. (2005). Langues sans demeure. Paris: Galilée.

DERRIDA, J. (1998) Demeure. Paris: Galilée.

HUSTON, N. (2012). Nancy Huston: depoimento [fev. 2012]. Online. Entrevista concedida à revista Psychologies Magazine em 24/02/2012. Disponível em: http://www.editions-iconoclaste.fr/spip.php?article1637. Acesso em: 07 mar. 2016.

HUSTON, N.; SEBBAR, L. (1986). Lettres parisiennes: histoires d’exil. Paris: J’ai lu.

KIAN, S.; SEBBAR, L. (2004). Une entrevue avec Leïla Sebbar: L’écriture et l’altérité. The French Review. v. 78, n° 1, pp. 128-136.

KLEIN-LATAUD, C. (1996). Les voix parallèles de Nancy Huston. TTR: traduction, terminologie, rédaction. v. 9, n° 1, pp. 211-231.

PERSSON, A. (2012). L’interstice, le dialogue et la migrance: Pratiques épistolaires (auto)biographiques dans Lettres parisiennes. Autopsie de l’exil de Nancy Huston et Leïla Sebbar. Nouvelles Études Francophones. v. 27, n° 1, Dossier spécial Littérature de la migrance, pp. 51-65.

O periódico Trabalhos em Linguística Aplicada utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto, em que:

  • A publicação se reserva o direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores;
  • Os originais não serão devolvidos aos autores;
  • Os autores mantêm os direitos totais sobre seus trabalhos publicados na Trabalhos de Linguística Aplicada, ficando sua reimpressão total ou parcial, depósito ou republicação sujeita à indicação de primeira publicação na revista, por meio da licença CC-BY;
  • Deve ser consignada a fonte de publicação original;
  • As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua exclusiva responsabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.