A movimentação ocular de espectadores surdos durante a exibição de vídeos legendados

Autores

  • Patrícia Araújo Vieira Universidade Federal do Ceará http://orcid.org/0000-0001-6611-720X
  • Élida Gama Chave Universidade Estadual do Ceará
  • Elisângela Nogueira Teixeira Universidade Federal do Ceará

Palavras-chave:

Legendagem para surdos. Segmentação linguística. Tradução audiovisual.

Resumo

Este artigo tem como principal objetivo apresentar os resultados de uma pesquisa descritiva com procedimentos experimentais sobre o comportamento ocular de espectadores surdos e ouvintes assistindo a legendas para surdos e ensurdecidos (LSE) em um documentário nas velocidades de 145 e 180 palavras por minuto (ppm) e com a segmentação linguística seguindo ou não padrões sintáticos de quebra entre as linhas de uma legenda. O estudo contou com a participação de 16 espectadores, sendo 8 surdos e 8 ouvintes. Os resultados sugeriram que as legendas que não seguiram padrões sintáticos na quebra entre linhas causaram incômodos aos participantes, como movimentos regressivos, atrasos na primeira fixação na legenda e perdas de partes ou de toda a legenda, e também maior custo no processamento da leitura da legenda.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia Araújo Vieira, Universidade Federal do Ceará

Doutora em Linguística Aplica pela Universidade Estadual do Ceará - 2016 (UECE), professora ajunto do Departamento Letras Libras e Estudos Surdos da Universidade Federal do Ceará - UFC. Possui graduação em Letras pela Universidade Federal do Ceará (2001), especialização no Ensino da Língua Portuguesa pela Universidade Estadual do Ceará (2004) e mestrado em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual do Ceará (2009). Tem desenvolvido pesquisas na área de Linguística, com ênfase nos seguintes temas: LIBRAS, leitura e escrita em português como segunda língua e legendagem para surdos e ensurdecidos com rastreamento ocular.

Élida Gama Chave, Universidade Estadual do Ceará

Possui graduação em Letras-Inglês/Bach pela Universidade Estadual do Ceará (2009) e mestrado em Lingüística Aplicada pela Universidade Estadual do Ceará (2012). Tem experiência na área de Lingüística, com ênfase em TRADUÇÃO AUDIOVISUAL, atuando principalmente nos seguintes temas: legendagem para surdos e ensurdecidos, tradução audiovisual; legendagem para surdos., closed caption, tradução audiovisual e descrição baseada em corpus. Professora do Departamento Letras Estrangeira da Universidade Estadual do Ceará.

Elisângela Nogueira Teixeira, Universidade Federal do Ceará

É professora adjunta do Departamento de Letras Vernáculas da Universidade Federal do Ceará. Possui graduação em Letras (Habilitação em Português e Francês) pela Universidade Federal do Ceará (2000), mestrado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2003) e doutorado em Lingüística pela Universidade Federal do Ceará (2013). Tem experiência na área de Lingüística, com ênfase em Psicolingüística, atuando principalmente nos seguintes temas: processamento da linguagem, resolução anafórica, movimentação ocular.

Referências

ARAÚJO, V. L. S. Closed subtitling in Brazil. In: Topics in audiovisual translation. Amsterdam: John Benjamins Publishing Company, v. 1, p. 199-212, 2004.

ARAÚJO, V. L. S. A legendagem para surdos no Brasil. In: LIMA, P. L. C.; ARAÚJO, A. D. (orgs). Questões de Linguística Aplicada: Miscelânea. Fortaleza: EdUECE, 2005, cap. 8, pp. 163-188.

ARAÚJO, V. L. S. Subtitling for the deaf and hard-of-hearing in Brazil. In: ORERO, P; REMAEL, A (orgs.). Media for All: Subtitling for the deaf, audio description and sign language. Kenilworth; Nova Jersey, EUA: Rodopi, v. 30, 2007, pp. 99-107.

ARAÚJO, V. L. S. Por um modelo de legendagem para Brasil. In: ORERO, P. (org.). Tradução e Comunicação. Revista Brasileira de Tradutores, São Paulo: UNBERO, n. 17, 2008, pp. 59-76.

ARAÚJO, V. L. S.; MONTEIRO, S. M. M.; VIEIRA, P. A. Legendagem para surdos e ensurdecidos (LSE): um estudo de recepção com surdos da região Sudeste. TRADTERM, v. 22, 2013, pp. 273-292. Disponível em:

http://www.revistas.usp.br/tradterm/article/view/69132. Acesso em: 21 maio 2014.

ARAÚJO, V. L. S.; NASCIMENTO, A. K. P. Investigando parâmetros de legendas para Surdos e Ensurdecidos no Brasil. In: FROTA, M. P.; MARTINS, M. A. P. (orgs.). Tradução em Revista, v. 2, 2011, pp. 1-18. Disponível em: http://www.maxwell.lambda.ele.puc-rio.br/trad_em_revista.php?strSecao=input0. Acesso em: 21 maio 2014.

ASSIS, I. A. P. (2013). A segmentação na LSE de “Amor Eterno Amor”: uma análise baseada em corpus. Bacharelado em Letras Inglês. Universidade Estadual do Ceará, UECE, Fortaleza.

ASSIS, I. A. P. (2016). Legendagem para surdos e ensurdecidos (LSE): análise baseada em corpus da segmentação linguística em “Amor Eterno Amor”. Dissertação de Mestrado em Linguística Aplicada, Universidade Estadual do Ceará, UECE, Fortaleza.

CASTILHO, A. de. Nova Gramática do Português Brasileiro. São Paulo: Contexto, 2012.

CHAVES, E. G. (2012). Legendagem para surdos e ensurdecidos: um estudo baseado em corpus da segmentação nas legendas de filmes brasileiros em DVD. Dissertação de Mestrado em Linguística Aplicada, Universidade Estadual do Ceará, UECE, Fortaleza.

DE LINDE, Z.; KAY, N. The semiotics of subtitling. Manchester: St. Jerome Publishing, 1999.

D’YDEWALLE, G.; RENSBERGEN, J.; POLLET, J. Reading a message when the same message is available auditorily in another language: the case of subtitling. In: O'REGAN, J. K.; LÉVY-SCHOEN, A. (orgs.). Eye movements: from physiology to Cognition. Amsterdam and New York: Elsevier Science Publishers, 1987, pp. 313-321.

DÍAZ CINTAS, J.; REMAEL, A. Audiovisual translation: subtitling. Manchester: St. Jerome Publishing Company, 2007.

EMMOREY, K.; THOMPSON, R.; COLVIN, R. Eye gaze during comprehension of American sign language by native and beginning signers. Journal of Deaf and Deaf Education. Oxford University Press, 2008, pp. 237-243. Disponível em: http://jdsde.oxfordjournals.org/. Acesso em: 20 abr. 2016.

FRANCO, E; ARAÚJO, V. L. S. Reading television: Checking deaf people's reactions to closed subtitling in Fortaleza, Brazil. In: GAMBIER, Y. (org.). The Translator, v. 9, n. 2, 2003, pp. 249-267.

IVARSSON, J.; CARROLL, M. Subtitling. Simrishamm, Suécia: TransEditHB, 1998.

JUST, M. C.; CARPENTER, P. A. A theory of reading: from eye fixations to comprehension. Psychological Review, v. 87, n. 4, 1980, pp. 329-354.

KARAMITROGLOU, F. A proposed set of subtitling standards in Europe. Translation Journal, v. 2, n. 2, 1998, pp. 1- 15.

Disponível em: http://translationjournal.net/journal//04stndrd.htm. Acesso em: 15 mar. 2011.

MARQUER, Pierre. La méthode experimentale: quelques points de repère. In: NICOLAS, S. (org.). La psychologie cognitive. Paris: Armand Colin. 2003, pp. 185-206.

NAVES, S. B.; MAUCH, C.; ALVES, S. F.; ARAÚJO, V. L. S. A. Guia para Produções Audiovisuais Acessíveis, Secretaria do Audiovisual, Ministério da Cultura, 2016.

PEREGO, E. What would we read best? Hypotheses and suggestions for the location of line breaks in film subtitles. In: The Sign Language Translator and Interpreter. Manchester, UK: St. Jerome Publishing, 2008, pp. 35- 63.

PEREGO, E.; DEL MISSIER, F.; PORTA, M.; MOSCONI, M. The cognitive effectiveness of subtitle processing. In: Media Psychology. Philadelphia, PA: Routledge, 2010, pp. 243-272. Disponível em: http://www2.units.it/delmisfa/papers/SubtitlesProcessing2010.pdf. Acesso em: 21 maio 2014.

RAYNER, K. Eye movements in reading and information processing: 20 years of research. Psychological Bulletin, v. 124, n. 3, 1998, pp. 372-422.

RAYNER, K.; BARBARA, J.; POLLATESK, A. Movimentos oculares durante a leitura. In: SNOWLING, M. J.; HULME, C. (orgs.). A ciência da leitura, trad. Ronaldo Cataldo Costa. Porta Alegre: Penso, 2013, pp. 97-116.

RAYNER, K.; LIVERSEDGE, S. P. Visual and linguistic processing during eye fixation in reading. In: HENDERSON, J. M.; FERREIRA, F. (orgs.). Language, Vision and Action. New York: Psychology, 2004, pp. 56-104.

REICHLE, E. D.; RAYNER, K.; POLLATSEK, A. The E-Z Reader model of eye-movement control in reading: comparisons to other models. Behavioral and Brain Sciences, v. 26, Cambridge University Press, 2003, pp. 445-526.

REID, H. Literature on the screen: subtitle translation for public broadcasting. In: BART, W.; D’HAEN, T. (orgs.). Something understood: studies in Anglo-Dutch literary translation. Amsterdam: Rodopi, 1990, pp. 97-107.

SCHOTTER, E. R.; RAYNER, K. Eye movements in reading: implications for reading subtitles. In: PEREGO, E. (orgs.). Eye-tracking in audiovisual translation. Roma: Aracne, 2012.

VIEIRA, P. A.; ARAÚJO, V. L. S.; CHAVES, E. G.; MONTEIRO, S. M. M. A segmentação na legendagem do documentário Globo Repórter: uma análise baseada em corpus. In: PONTES, V. O. et al. (orgs.). A tradução e suas interfaces: múltiplas perspectivas. Curitiba: Editora CRV, 2015, pp. 65-85.

Downloads

Publicado

2017-10-20

Como Citar

VIEIRA, P. A.; CHAVE, Élida G.; TEIXEIRA, E. N. A movimentação ocular de espectadores surdos durante a exibição de vídeos legendados. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP, v. 56, n. 2, p. 589–615, 2017. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8649288. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Dossier Research practices in literacies across languages and social domains