Relato de uma experiência de ensino de língua italiana para a terceira idade: desconstruindo concepções e arquitetando uma nova visão de mundo

  • Sabrina de Cássia Martins Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Palavras-chave: Ensino de língua estrangeira. Língua italiana. Idoso.

Resumo

O envelhecimento é um processo natural do ser humano, mas que socialmente acarreta exclusão do indivíduo da comunidade em que está inserido. De modo a contornar tal situação e reinserir o idoso na sociedade, instituições têm oferecido cursos especiais, com ênfase para os cursos de língua estrangeira (PEREIRA, 2005). O presente relato é fruto de uma experiência de ensino de língua italiana para alunos idosos, e tem como objetivo enfatizar os fatores motivadores que levaram tal público às aulas de língua estrangeira, suas crenças, dificuldades e necessidades, bem como a concepção do aluno idoso sobre a cultura da língua meta (HALL, 2011; KUMARAVADIVELU, 2012). Ressaltamos alguns conflitos que se mostraram evidentes em sala de aula e que estão em concordância com os estudos atuais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sabrina de Cássia Martins, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Doutora pelo Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (IBILCE/SJRP), atuando na área de Lexicologia, Terminologia e Lexicografia. Graduada em Letras-Bacharelado com habilitação em tradutor (inglês/italiano) e mestre pela mesma instituição.

Referências

BARCELOS, A.M.F. (2004) Crenças sobre aprendizagem de línguas, Lingüística Aplicada e ensino de línguas. Linguagem & Ensino, v. 7, n. 1, p.123-156.

HALL, G. (2011) Exploring English Language Teaching: Language in Action. New York: Routledge.

HALU, R.C.; PARANÁ, J.M. (2007) Análise de conflito de crenças sobre o aprendizado de línguas estrangeiras: o aluno adulto na crise do nível intermediário. Revista X, v. 1, n.0.

HOUAISS, A. (2009) Dicionário Eletrônico Houaiss da Língua Portuguesa. Versão 1.0. Editora Objetiva.

JIN, L.; CORTAZZI, M. (1998) The culture the learner brings: a bridge or a barrier? In: BYRAM, M.; FLEMING, M. (Ed.) Language Learning in Intercultural Perspective. Cambridge, CUP.

KRAMSCH, C. (2010) The symbolic dimensions of the intercultural. Plenary Speech at the Second International Conference on the Development and Assesssment of Intercultural Competence at the University of Arizona, Tucson, Arizona, USA.

KUMARAVADIVELU, B. (2008) Cultural Globalization and Language Education. New Haven, CT.: Yale University Press.

KUMARAVADIVELU, B. (2012) Language Teacher Education for a Global Society: a modular model for knowing, analyzing, recognizing, doing and seeing. New York: Routledge.

NASCENTE, R.M.M. (2006) A Influência da interação entre estilos de ensino e aprendizagem no rendimento de estudantes adultos de língua inglesa. Estudos Linguísticos, v.35, p. 1650-1659.

OLIVEIRA, H. F. (Jan./Dez. 2007/2008) Percepções de adultos sobre aprender língua inglesa. Poiésis Pedagógica. Revista do Departamento de Pedagogia da Universidade Federal de Goiás – Campus Catalão, v.5/6, p. 147-166.

PEREIRA, E. T. O idoso e o aprendizado de uma nova língua: o descortinar de trocas sociais e afetivas. Dissertação. (Mestrado em Gerontologia Social). Programa de Estudos Graduados em Gerontologia Social. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo. 2005.

SALOMÃO, A.C.B. (2012) A cultura e o ensino de língua estrangeira: perspectivas para a formação continuada no projeto Teletandem Brasil. Tese de Doutorado em Estudos Linguísticos, Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto.

SCHLEPPEGRELL, M. (1987) The Older Language Learner. Washington, D,C.: ERIC Clearinghouse on Language and Linguistics. Acesso em jul. 2013. Disponível em http://files.eric.ed.gov/fulltext/ED287313.pdf.

SCHÜTZ, R. (2003) Motivação e Desmotivação no Aprendizado de Línguas. English Made in Brazil. Disponível em: http://www.sk.com.br/sk-motiv.html. Acesso em 02 de julho de 2013.

SERRONHA, M.M.B. (2010) Aprendizagem do inglês na idade adulta: percepções de especialistas, formadores e formandos. Especialização em Educação e Formação de Adultos, Universidade do Algarve, Faro.

VINTRO DE DEUS, N.A. (2007) Adulto: aluno infiel ou incompreendido? Aspectos lingüísticos, sociais e afetivos que permeiam o ensino da língua inglesa (LE) para adultos. Dissertação. (Mestrado em Linguística Aplicada) – Instituto de Letras, UnB, Brasília

Publicado
2017-10-19
Como Citar
Martins, S. de C. (2017). Relato de uma experiência de ensino de língua italiana para a terceira idade: desconstruindo concepções e arquitetando uma nova visão de mundo. Trabalhos Em Linguística Aplicada, 56(1), 117-137. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8650765
Seção
Artigos