A etnografia e suas contribuições para o desenvolvimento de uma pesquisa no contexto de ensino da Pedagogia da Alternância

Autores

Palavras-chave:

Alternância. Instrumentos pedagógicos. Letramento.

Resumo

Neste artigo, analisam-se as contribuições advindas da etnografia para o desenvolvimento de uma pesquisa em uma Escola Família Agrícola (EFA). Por ser uma pesquisa de natureza etnográfica, adota-se a abordagem qualitativa e interpretativa na análise dos dados, pois o foco são práticas e eventos de letramento mediados pelos Instrumentos Pedagógicos da Pedagogia da Alternância (PA). Os dados foram gerados em 2014 e são constituídos por: material audiovisual, diários de campo, documentos da escola-campo, fotografias e textos de (16) exemplares do gênero Caderno da Realidade. Considerando a proposta didático-pedagógica do contexto educativo da PA assumida pela escola-campo e o trabalho dos monitores, o estudo mostra que a formação dos estudantes possibilita desenvolver capacidades de linguagem a partir dos usos sociais da escrita na escola e na comunidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cícero da Silva, Universidade Federal do Tocantins

Doutorado e mestrado em Letras: Ensino de Língua e Literatura (Universidade Federal do Tocantins/UFT). Licenciado em Letras - Português, Inglês e respectivas literaturas (Fundação Universidade do Tocantins/UNITINS). Professor assistente da Universidade Federal do Tocantins, atuando no curso de Licenciatura em Educação do Campo: Artes e Música, campus de Tocantinópolis. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação do Campo (GEPEC/UFT) e Editor assistente da Revista Brasileira de Educação do Campo/UFT. Tem experiência na área de Linguística e Educação do Campo, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino de Língua Portuguesa, gêneros do discurso, material didático, práticas de leitura/escrita, práticas pedagógicas em Educação do Campo e Pedagogia da Alternância.

Adair Vieira Gonçalves, Universidade Federal da Grande Dourados

Bolsista em Produtividade de Pesquisa. Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho/UNESP), com estágio sanduíche em Didática de Língua Materna na Faculté de Psychologie et Sciences de l'Education (FAPSE), da Université de Genève (UNIGE), Suíça, sob a direção do Prof. Dr. Joaquim Dolz. Mestrado em Filologia e Linguística Portuguesa (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho/UNESP). Licenciatura em Letras (Faculdades Toledo de Araçatuba). É professor adjunto da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), atuando no Programa de Pós-graduação em letras da UFGD e no Programa de Pós-graduação em Letras: Ensino de Língua e Literatura da Universidade Federal do Tocantins, campus de Araguaína. É membro do GT/ANPOLL Gêneros textuais/discursivos e Editor da Revista Raído. Suas pesquisas enfocam o ensino de língua materna e a formação de professores de Língua Portuguesa, na abordagem da teoria enunciativa de Bakhtin e dos gêneros do discurso, na vertente do interacionismo sociodiscursivo.

Referências

ANDRÉ, M. E. D. A. (2012). Etnografia da prática escolar. 18 ed. Campinas: Papirus.

ANGROSINO, M. (2009). Etnografia e observação participante. Porto Alegre: Artmed/ Bookman.

BAKHTIN, M. (2006). Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, pp. 261-335.

BARTON, D.; HAMILTON, M. (2012). Local literacies: reading and writing in one community. London/New York: Routledge.

BARTON, D.; PAPEN, U. (2010). What is the Anthropology of writing? In: BARTON, D.; PAPEN, U. The Anthropology of writing: understanding textually-mediated worlds. London/New York: Continuum, pp. 3-32.

BRONCKART, J.-P. (2009). Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sociodiscursivo. 2. ed. São Paulo: EDUC.

CALDART, R. S. (2002). Por uma Educação do Campo: traços de uma identidade em construção. In: KOLLING, E. J.; CERIOLE, P. R.; CALDART, R. S. (Orgs.). Educação do Campo: identidade e políticas públicas. Brasília: articulação nacional por uma Educação do Campo, pp. 18-25.

CANCLINI, N. G. (2013). Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. 4. ed. São Paulo: EdUSP.

CHEVALLARD, Y. (1991 [1985]). La transposition didactique: du savoir savant au savoir enseigné. Paris: La Fenseé Sauvage.

COLINAS. (2015). Projeto Pedagógico da Escola Municipal Família Agrícola Zé de Deus de Colinas do Tocantins-TO. Colinas do Tocantins: s/n. (mimeo)

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. (2006). Introdução: a disciplina e a prática da pesquisa qualitativa. In: DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2. ed. Porto Alegre: Artmed/ Bookman, pp. 15-41.

ERICKSON, F. (1986). Qualitative methods in research on teaching. In: WITTROCK, M. C. (org.). Handbook of research on teaching. 3 ed. New York: Macmillan, pp. 119-161.

GARCEZ, P. M.; BULLA, G. da S.; LODER, L. L. (2014). Práticas de pesquisa microetnográfica: geração, segmentação e transcrição de dados audiovisuais como procedimentos analíticos plenos. D.E.L.T.A. v. 30, n. 2, pp. 257-288.

GIMONET, J.-C. (2007). Praticar e compreender a Pedagogia da Alternância dos CEFFAs. Petrópolis: Vozes; Paris: AIMFR.

GIMONET, J.-C. (1998). L’Alternance en Formation. ‘Méthode Pédagogique ou nouveau système éducatif?’ L’experiénce des Maisons Familiales Rurales. In: DEMOL, J.-N.; PILON, J.-M. (Orgs.). Alternance, developpement personnel et local. Trad. Thierry de Burghgrave. Paris: L’Harmattan, pp. 51-66.

KLEIMAN, A. B. (2014). Letramento na contemporaneidade. Bakhtiniana. v. 9, n. 2, pp. 72-91.

MASON, J. (2002). Qualitative researching. 2. ed. London: Sage Publications.

NOSELLA, P. (2014). Origens da Pedagogia da Alternância no Brasil. Vitória: EDUFES.

OLIVEIRA, M. A. A. (2013). O Ensino de Língua Portuguesa: usos do livro didático, objetos de ensino e gestos profissionais. 407f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada). Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

SIGNORINI, I. (Org.). (2006). Gêneros catalisadores: letramento e formação de professor. São Paulo: Parábola Editorial.

SILVA, C. (2018). Pedagogia da Alternância: práticas de letramentos em uma Escola Família Agrícola Brasileira. 232f. Tese (Doutorado em Letras). Universidade Federal do Tocantins, Araguaína.

SILVA, C. (2014). Caderno da Realidade na Pedagogia da Alternância: um instrumento pedagógico mediador do letramento. 18f. Universidade Federal do Tocantins, Araguaína. (Inédito).

SILVA, C. (2011). Pedagogia da Alternância: um estudo do gênero Caderno da Realidade com foco na retextualização. 149f. Dissertação (Mestrado em Letras). Universidade Federal do Tocantins, Araguaína.

SILVA, C.; ANDRADE, K. S.; MOREIRA, F. (2015). A retextualização no gênero Caderno da Realidade na Pedagogia da Alternância. Acta Scientiarum. Language and Culture. v. 37, n. 4, pp. 359-369.

STREET, B. (2014). Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. Tradução Marcos Bagno. São Paulo: Parábola Editorial.

Downloads

Publicado

2018-03-28

Como Citar

SILVA, C. da; GONÇALVES, A. V. A etnografia e suas contribuições para o desenvolvimento de uma pesquisa no contexto de ensino da Pedagogia da Alternância. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP, v. 57, n. 1, p. 551-578, 2018. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8651040. Acesso em: 27 out. 2020.