Por uma (po)ética da convivência: Antoine Berman, a América Latina e a tradução em manifesto

Autores

Palavras-chave:

Antoine Berman. America Latina. Ética da tradução.

Resumo

Este ensaio visa apresentar aspectos relevantes do tempo que o tradutor francês e teórico da tradução Antoine Berman experimentou na América Latina (1970 a 1975). Partindo disso, tentaremos demonstrar que essa experiência e a experiência de traduzir a literatura latino-americana, quando em diálogo com as reflexões de poetas e pensadores da primeira geração do romantismo alemão, o levará à elaboração de uma ética da tradução, que, por sua vez, terá um impacto decisivo no modo como Berman entende a prática da tradução e as questões sócio-políticas e culturais que essa prática pode suscitar e provocar no contexto francês.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone Christina Petry, Universidade Estadual de Campinas

Doutora em Teoria e História Literária

Referências

BEIRED, J.L.B. (1984). O movimento operário argentino: das origens ao peronismo (1890-1946). São Paulo: Brasiliense.

BERMAN, A. (1967). La tâche de la Poésie est simplement. Revue La Délirante, Paris, trimestral, jul., nº 1, p.67-79.

BERMAN, A. (1968). Lettres à Fouad El-Etr: sur le Romantisme allemand. Paris: La Délirante.

BERMAN, A. (1975). Maté et communication. Esprit (nouvelle série), nº 452. Paris: Seuil.

BERMAN, A.; GARMA, I. (1976). Trente ans de luttes nationales. Esprit (nouvelle série), nº 456. Paris: Seuil.

BERMAN, A.; GARMA, I. (1981). Avant-propos des traducteurs. In: ARLT, Roberto: Les sept fous. Traduit de l’espagnol (Argentine) par Isabelle et Antoine Berman. Paris: Belfond, p.13-19.

BERMAN, A. (1980). La voix des sans-voix – Arguedas, Garcia-Marquez, Scorza, Roa-Bastos. Canal – Dossier: Histoire & Fiction dans la litterature d’Amerique Latine, nº 39. Paris : Communication, Arts et Cultures, p.4-5.

BERMAN, A. (1984). La traduction au manifeste. In: L'épreuve de l'étranger: Culture et traduction dans l'Allemagne romantique. Paris: Gallimard, p.11-24.

BERMAN, A. (19[??]-1991). Document de synthèse [conjunto de notas numeradas]. Paris. (Manuscrito)

BERMAN, A. (2012). Jacques Amyot, traducteur français – Essai sur les origines de la traduction en France. Paris: Belin.

GRUPO SOLIDARITY (2003). Paris: maio de 68. São Paulo: Conrad, traduzido por Leo Vinícius. Disponível em: www.ebboksbrasil.org/adobeebook/maio68.pdf. Acesso em 18/02/2018.

LACOUE-LABARTHE, P.; NANCY, J.-L. (1978). L’absolu littéraire: Théorie de la littérature du Romantisme allemande. Paris: Seuil.

LES CAHIERS D'ARAN. (1969). Paris: Imprimerie Jean Munier, v. 1, n. 1. Trimestral.

PETRY, S.C. (2016). A tradução como obra: relações entre o conceito bermaniano de obra de arte e sua reflexão sobre tradução. Tese de doutorado. Curso de Teoria e História Literária, Instituto de Estudos da Linguagem, Unicamp, Campinas.

SELIGMANN-SILVA, M. (2011). A redescoberta do idealismo mágico. In: BENJAMIN, W.: O conceito de crítica de arte no romantismo alemão. 3ª ed. São Paulo: Iluminuras, traduzido por Márcio Seligmann-Silva.

Downloads

Publicado

2018-03-28

Como Citar

PETRY, S. C. Por uma (po)ética da convivência: Antoine Berman, a América Latina e a tradução em manifesto. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP, v. 57, n. 1, p. 169–188, 2018. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8651772. Acesso em: 2 dez. 2022.