Fios de uma hashtag

entextualização de resistência face a desafios políticos e sanitários no Brasil

Autores

Palavras-chave:

Resistência, Entextualização, Indexicalização, Crise político-sanitária, Outro vulnerável

Resumo

O cenário para este artigo é a combinada crise sanitária e política que o Brasil vem enfrentando nesses tempos sem precedentes de pandemia de COVID-19. O país está polarizado ideologicamente e essa polarização aumentou no último ano e meio do governo Bolsonaro. Um período sombrio caracterizado por uma forma de governar que Silva (2020) denomina “pragmática do caos” devido ao negacionismo (até mesmo da própria pandemia) e aos valores neoliberais caros a uma direita radical, que apoia o Presidente e defende a descontinuação de políticas públicas importantes, principalmente as voltadas a grupos minoritários e de proteção ambiental. Tendo em vista tal cenário, e em meio ao espanto e à inação da sociedade em relação às ações contraditórias do Presidente no que concerne à democracia, optamos por nos concentrar em um raro evento de resistência direta protagonizado por um migrante de origem haitiana, que disse na cara do Presidente o que talvez muitos brasileiros não tenham ousado dizer. Essa performance, gravada em um celular e postada como um tweet, viralizou, dando origem a uma hashtag - #acaboubolsonaro [ItsOverBolsonaro] - que continua viva sete meses depois. Focalizando a performance de resistência e sua entextualização nas redes sociais, tentamos reconstituir alguns dos tópicos percorridos pela hashtag em duas contas do Twitter e algumas das reverberações no Instagram. Também discutimos como o fio discursive das postagens delineia um tecido metarreflexivo sobre a performance do Homem. Vemos essa metarreflexão como um reconhecimento de outra práxis, que chamamos de "pragmática da resistência".

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marilda do Couto Cavalcanti, Universidade Estadual de Campinas

Docente e pesquisadora IEL, Unicamp. Pesquisadora CNPq. 

Ana Cecília Cossi Bizon, Universidade Estadual de Campinas

Doutorado em doutorado em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas. Vice-Coordenadora de Pesquisa do IEL da Universidade Estadual de Campinas, Brasil.

Referências

ANDREOTTI, V. (2018). Educação para expansão de horizontes, saberes, vivências, afetos, sensibilidades e possibilidades de (co)existência. Sinergias, n.º 6, s/p. Available at: http://www.sinergiased.org/index.php/revista/item/136 (Accessed 29 July 2020).

BAENINGER, R. A.; PERES, R. G. (2017). Migração de crise: a imigração haitiana para o Brasil. Revista Brasileira de Estudos da População. Belo Horizonte, v. 34, n. 1, p. 119-143. Disponível em: http://www.scielo.br/ scielo.php?script= sci_arttext &pid= S0102-3098 2017000100119&lng=pt&nrm=iso (Accessed 30 July 2020).

BAUMAN, R.; BRIGGS, C. (1990). Poetics and performance as critical perspectives on language and social life. Annual Review of Anthropology, v. 19, pp. 59-88.

BHABHA, H. K. (2007/1998). O local da cultura. Belo Horizonte: Editora UFM.

BIZON, A. C. C. (2013). Narrando o exame Celpe-Bras e o convênio PEC-G: a construção de territorialidades em tempos de internacionalização. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Instituto de Estudos da Linguagem, Unicamp, Campinas-SP.

BLOMMAERT, J. (2005) Discourse - Key Topics in Sociolinguistics. New York: Cambridge University Press.

BLOMMAERT, J.; WESTINEN, E.; LEPPÄNEN, S. (2015) Further notes on sociolinguistic scales. Intercultural Pragmatics, 12/1: 119-127.

CARR, E.S.; LEMPERT, M. (2016) Scale: discourse and dimensions of social life. Oakland: University of California Press.

Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa [Houaiss Dictionary of Portuguese Language] (2001), Rio de Janeiro: Editora Objetiva.

GONZALEZ, C.; MOITA LOPES, L. P. (2018). Metapragmatic reflexivity about Almodóvar’s cinema on an online interaction: indexicality, scales and entextualization. Trab. Ling. Aplic., Campinas, n(57.2): 1102-1136, mai./ago.

MAGALHÃES, L. F.; VON ZUBEN, C.; PARISE, P.; DEMÉTRIO, N.; DOMENICONI, J. (Orgs.) (2020) Migrações internacionais e a pandemia de Covid-19, Campinas-SP: Núcleo de Estudos de População “Elza Berquó”, 2020, p. 584-608.

MARANGONI, A. #AcabouBolsonaro e #RespeiteOPresidente lideram no Twitter - Hashtags foram usadas por apoiadores e críticos ao presidente”. Revista Oeste, 18 Março 2020. Available at: https://revistaoeste.com/acaboubolsonaro-e-respeiteopresidente-lideram-no-twitter/ (Accessed 30 August 2020).

RAJAGOPALAN, K. (2014) Da arrogância cartesiana à “nova pragmática” (Prefácio). In: SILVA, D.; FERREIRA, D. & ALENCAR, C. (Orgs.), Nova pragmática: Modos de fazer. São Paulo: Cortez.

SANTOS, B. S. (2002). Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. Revista Crítica das Ciências Sociais, 63, Out., pp. 237-280. Available at: http://www.boaventuradesousasantos.pt/media/pdfs/Sociologia_das_ausencias_RCCS63.PDF (Accessed 01 June 2020).

SANTOS, B. S. (2020). A cruel pedagogia do vírus [The cruel pedagogy of the virus]. Coimbra: Almedina. Available at: https://www.cpalsocial.org/documentos/927.pdf (Accessed 25 April 2020).

SIGNORINI, I. (2008) Metapragmáticas da língua em uso: Unidades e níveis de análise. In: SIGNORINI, I. (Org.) Situar a Linguagem. São Paulo: Parábola, p.117-148.

SILVA, D. N. e. (2014). O texto entre a entextualização e a etnografia: um programa jornalístico sobre belezas subalternas e suas múltiplas recontextualizações. Linguagem em (Dis)curso – LemD, Tubarão, SC, v. 14, n. 1, p. 67-84, jan./abr. 2014.

SILVA, D. N. e. (2020). The Pragmatics of Chaos: Parsing Bolsonaro’s Undemocratic Language. Trabalhos em Linguística Aplicada, 59(1), 507-537. Available at: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8659107 (Accessed 13 September 2020).

SIMON, G. Géodynamique des migrations internationales dans le monde. Paris: PUF, 1995.

SPIVAK, G. (1994) Can the subaltern speak? In: WILLIAMS, P.; CHRISMAN, L. (Eds.) Colonial Discourse and Post-Colonial Theory. New York: Columbia University Press: 66-111.

WORTHAM, S. (2001) Narratives in Action. A strategy for research and analysis. New York/London: Teachers College; Columbia University.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Como Citar

CAVALCANTI, M. do C.; BIZON, A. C. C. Fios de uma hashtag: entextualização de resistência face a desafios políticos e sanitários no Brasil. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP, v. 59, n. 3, p. 1966–1994, 2020. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8661596. Acesso em: 25 out. 2021.

Edição

Seção

Dossiê