Questões étnico-raciais em discursos em torno da virilidade masculina negra em contos homoeróticos

Autores

Palavras-chave:

Discurso, Homens negros, Virilidade, Contos

Resumo

Este trabalho tem como objetivo analisar a naturalização de um determinado discurso de virilidade masculina negra em contos homoeróticos publicados na Internet. O referencial teórico abarca a problematização da questão racial (BELL HOOKS, 1995; FREITAS, 2011; FANON, 2008 MBEMBE 2018; WIEVIORKA, 2018), da perspectiva da noção de discurso (FOUCAULT,  2012; MAINGUENEAU, 2010) e de construções de sentido de virilidade e seus efeitos ao longo da História (TAMAGNE, 2012; THUILLIER, 2012). Metodologicamente, este estudo se enquadra em um paradigma de pesquisa qualitativo-interpretativista. Para geração dos dados, o trabalho registra a análise dos 10 contos gays mais votados pelos leitores do portal “Conto Erótico”, em cujos títulos há a menção do termo “negão”, a fim de identificar como são apresentados caracteres físicos e performances sexuais de homens negros descritos como bons amantes. Os resultados sugerem que essa fixação identitária sofrida por esses homens acaba reforçando o racismo estrutural, que, no Brasil, vem sendo enfatizado desde o estabelecimento das relações hierárquicas entre colonizadores europeus brancos e escravos africanos negros no decurso de séculos de escravidão oficial. Isso ainda hoje constrói um efeito de sentido objetal sobre o negro, posicionando-o como objeto de desejo na teia imaginária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danie Marcelo de Jesus, Universidade Federal de Mato Grosso

Professor adjunto da Universidade Federal de Mato Grosso.

Gabriel Oliveira, Instituto Federal de Mato Grosso

Professor do Instituto Federal de Mato Grosso

Referências

ACHARD, Pierre. Memória e produção discursiva do sentido In: ACHARD, Pierre et al. O papel da memória. 4. ed. Campinas: Pontes, 2015.

ABOUDRAR, Bruno Nassim. “Exibições: a virilidade desnudada”. In: COURTINE, Jean-Jacques. (dir.) História da virilidade. Vol. 3. A virilidade em crise? Séculos XX e XXI. Petrópolis: Vozes, 2012.

ALLOUCH, Jean. O sexo do mestre. O erotismo segundo Lacan. Trad. Procopio Abreu. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2010.

FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Tradução de Renato da Silveira. Salvador: EDUFBA, 2008.

FREITAS, Marcel de Almeida. “O cotidiano afetivo-sexual No Brasil colônia e suas consequências psicológicas E culturais nos dias de hoje”. Ponta De Lança: Revista Eletrônica De História, Memória & Cultura 5 (9), 2011, 63-68. https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/1577

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. 8. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2012.

_______. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1995.

HOOKS, bell. Intelectuais negras. Estudos feministas, ano 3, n. 2 – Dossiê: Mulheres Negras. Florianópolis, p. 464-478, jun/dez 1995.

KESTEREN, Nicole M.C; HOSPERS, HARM J.; KOK, Gerjo. Sexual risk behavior among HIV positive men who have sex with men. A literature review: Patient Education and Couseling, n.65, p. 5-20, 2007.

LE GALL, Jean-Marie. "A virilidade dos clérigos". In: VIGARELLO, Georges. (dir.) História da virilidade. Vol. 1. A invenção da virilidade. Da Antiguidade às Luzes. Petrópolis: Vozes, 2012.

MAINGUENEAU, Dominique. O discurso pornográfico. Tradução Marcos Marcionilo. São Paulo: Parábola Editorial, 2010. (Lingua[gem]; 42).

MISKOLCI, Richard. Desejos digitais: uma análise sociológica da busca por parceiros on-line. 1ª ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

MBEMBE, Achille. A crítica da razão negra. Tradução de Marta Lança. Lisboa: Antígona, 4. ed, 2018

MOITA LOPES, L. P. (org.) Por uma linguística aplicada (in)disciplinar. São Paulo: Parábola, 2006.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 4. ed. Campinas: EdUNICAMP, 2009.

SOUZA, Daniele. S.; ZOLIN-VESZ, Fernando. Da hospitalidade à intolerância ao migrante árabe: construções discursivas sobre um mesmo Brasil. Trabalhos em linguística aplicada, v. 57, p. 877-893, 2018.

TAMAGNE, Florence. “Mutações homossexuais”. In: COURTINE, Jean-Jacques. (dir.) História da virilidade. Vol. 3. A virilidade em crise? Séculos XX e XXI. Petrópolis: Vozes, 2012.

TARAUD, Christelle. “Virilidades coloniais e pós-coloniais”. In: COURTINE, Jean Jacques. (dir.) História da virilidade. Vol. 3. A virilidade em crise? Séculos XX e XXI. Petrópolis: Vozes, 2012.

THUILLIER, Jean-Paul. “Virilidades romanas: vir, virilitas, virtus”. In: VIGARELLO, Georges. (dir.) História da virilidade. Vol. 1. A invenção da virilidade. Da antiguidade às Luzes. Petrópolis: Vozes, 2012.

WIEVIORKA, Michel. O racismo: uma introdução. São Paulo: Perspectiva, 2018.

Downloads

Publicado

2021-05-21

Como Citar

JESUS, D. M. de; OLIVEIRA, G. . Questões étnico-raciais em discursos em torno da virilidade masculina negra em contos homoeróticos. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP, v. 60, n. 1, p. 69–81, 2021. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8661910. Acesso em: 18 set. 2021.