Por uma agenda de pesquisa sobre inglês como meio de instrução no contexto de ensino superior brasileiro

Autores

Palavras-chave:

Inglês como meio de instrução, Pesquisa , Metassíntese

Resumo

Este artigo objetiva identificar as tendências dos estudos sobre o Inglês como meio de instrução (IMI) no Brasil e sugerir uma agenda de pesquisa que trate de questões ligadas à sua adoção como uma das línguas empregadas no ensino superior, com vistas à internacionalização. A fim de conhecer como o IMI tem sido abordado em publicações brasileiras, realizamos esta metassíntese qualitativa (MATHEUS, 2009), compreendendo estudos publicados entre 2010 e 2020. Em termos de desenho, os trabalhos foram classificados de acordo com seu caráter: exploratório, descritivo ou explicativo-especulativo (GIL, 2019). As abordagens desses estudos foram categorizadas como de reconfiguração, caso indicassem viés crítico, ou de acomodação, quando estes propunham apenas aperfeiçoamentos na política de IMI (PARK; WEE, 2012). Após análise de conteúdo dos textos, os resultados apontam que as pesquisas exploratórias se sobressaem em relação às outras perspectivas e há maior número de estudos voltados para reconfiguração, sinalizando que a comunidade acadêmica tem questionado e problematizado o IMI no contexto brasileiro, utilizando diferentes vertentes para tal, como a do inglês como língua franca; a decolonialidade; a perspectiva multimodal; a internacionalização crítica, dentre outras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Telma Gimenez, Universidade Estadual de Londrina

Professor Sênior. Programa de Pós-Graduação (Mestrado, Doutorado) em Estudos de Línguas. Pesquisador do CNPq (Nível 1-C).

Luciana Cabrini Simões Calvo, Universidade Estadual de Maringá

Professor Adjunto da Universidade Estadual de Maringá, Brasil.

Michele Sales El Kadri, Universidade Estadual de Londrina

Professora Adjunta da Universidade Estadual de Londrina, Paraná

Marilice Zavagli Marson, Universidade Estadual de Londrina

Doutoranda na Universidade Estadual de Londrina, Brasil.

Atef El Kadri, Universidade Estadual de Londrina

Professor colaborador na Universidade Estadual de Londrina, Brasil.

Referências

BAUMVOL, L. K. (2016). O uso do inglês como meio de instrução no contexto do ensino superior brasileiro: percepções de docentes. In: IX COLÓQUIO DE LINGUÍSTICA, LITERATURA E ESCRITA CRIATIVA, [DES]LIMIARES DA LINGUAGEM, Porto Alegre, RS. Anais [...]. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). p. 362-370.

BAUMVOL, L. K.; SARMENTO, S. (2016). A internacionalização em casa e o uso de inglês como meio de instrução. In: BECK, M. S.; MORITZ, M. E.; MARTINS, M. L. M.; HEBERLE, V. (Org.). Echoes: Further Reflections on Language and Literature. 1ed. Florianópolis: UFSC, v. 1, p. 65-82.

BAUMVOL, L. K.; SARMENTO, S. (2019a). Can the use of English as a Medium of Instruction promote a more inclusive and equitable higher education in Brazil? Simon Fraser University Educational Review, v. 12, n. 2, p. 87-105.

BOWLES, H., MURPHY, A. (eds). (2020). English-Medium Instruction and the Internationalization of Universities. London: Palgrave Macmillan.

BLEGGI, A. (2019). O papel da universidade na capacitação dos discentes na proficiência em Língua Inglesa para a Internacionalização. Dissertação de Mestrado em Administração Pública. Universidade Federal de Pelotas, UFPEL, Pelotas.

BÜHRER, É. A. C. (2019). Internacionalização no ensino superior e EMI: um processo "change-tailored". In: JILAC - Jornada Internacional de Linguística Aplicada Crítica, 2019, Brasília. Anais [...] UnB Brasília. p. 296-308.

CASTRO-GÓMEZ, S. (2007). Decolonizar la universidad. La hibris del punto cero y el diálogo de saberes. In: CASTRO-GÓMEZ, S.; GROSFOGUEL, R. El giro decolonial: reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global. Bogotá: Siglo del Hombre Editores; Universidad Central, Instituto de Estudios Sociales Contemporáneos y Pontificia Universidad Javeriana, Instituto Pensar, p. 79-93.

COUNCIL OF EUROPE (2020) Common European Framework of Reference for Languages: learning, teaching, assessment - Companion Volume with new descriptors. Strasbourg: Council of Europe Publishing. Disponível em: https://www.coe.int/en/web/common-european-framework-reference-languages. Acesso em: 11 maio 2021.

DEARDEN, J. (2015). English as a medium of instruction: A growing global phenomenon. London: British Council. Disponível em: https://www.britishcouncil.es/sites/default/files/british_council_english_as_a_medium_of_instruction.pdf Acesso em: 08 set. 2019.

DOIZ, A.; LASAGABASTER, D.; SIERRA, J. M. (2013). English-Medium Instruction at Universities: Global Challenges. Bristol: Multilingual Matters.

EL KADRI, M. S.; FINARDI, K. R.; TAQUINI, R. (2021). O inglês como meio de instrução nas representações de alunos de um programa de pós-graduação em ciências biológicas. Horizontes, v. 39, n. 1. Disponível em: https://revistahorizontes.usf.edu.br/horizontes/article/view/1097 Acesso em: 31 maio 2021.

GALLOWAY, N. (2020). English in higher education. English medium Part 1. London: British Council.

GALLOWAY, N.; KRIUKOW, J.; NUMAJIRI, T. (2017). Internationalisation, higher education and the growing demand for English: an investigation into the English medium of instruction (EMI) movement in China and Japan. ELT Research Papers. London: British Council.

GIL, A. C. (2019). Métodos e técnicas de pesquisa social. 7a. ed. São Paulo, Atlas.

GIMENEZ, T. (2019). Language ideologies and English as a medium of instruction: language policy enactment in Brazilian universities. In: FINARDI, K. R. English in the South (org.). Londrina: EDUEL, p. 51-74.

GIMENEZ, T.; OLIVEIRA, H.; AMARAL, L. (no prelo). Inglês como meio de instrução na pós-graduação stricto sensu no Brasil: uma análise dos documentos de áreas de conhecimento.

GIMENEZ, T.; COGO, A.; EL KADRI, M. S.; CALVO, L. C. S. (2020). English as a Medium of Instruction in two state-funded Brazilian higher education institutions from an English as a lingua franca perspective: policy in practice. Relatório “Framing English language applied research British Council”. São Paulo, British Council.

GIMENEZ, T.; SARMENTO, S.; ARCHANJO, R.; ZICMAN, R.; FINARDI, K. (2018). Guide to English as a Medium of Instruction in Brazilian Higher Education institutions 2018-2019. São Paulo: British Council. Disponível em: http://faubai.org.br/britishcouncilfaubaiguide2018.pdf. Acesso em: 31 maio 2021.

GUIMARÃES, F. F.; KREMER, M. M. (2020). Adopting English as a Medium of Instruction (EMI) in Brazil and Flanders (Belgium): A comparative study. Ilha do Desterro. v. 73, n. 1, p. 217-246.

HAUS, C. (2018). Crenças de professores brasileiros de EMI sobre Pronúncia. Revista X, v. 13, n. 2, p. 123-143.

JORDÃO, C. M. (2019). Intelligibility, mimicry and internationalization. In: Murata, Kumiko (ed). EMI from an ELF perspective. Abingdon: Routledge. p. 32-45.

JORDÃO, C. M. et al. (2020). Internacionalização em inglês: sobre esse tal de unstoppable train e de como abordar a sua locomotiva. Revista Ñemitỹrã. v. 1, n. 2.

JORDÃO, C. (2016). Decolonizing identities: English for internationalization in a Brazilian university. Interfaces Brasil/Canadá. Canoas, v. 16, n. 1, p. 191–209.

KNAGG, J. (2020). English Medium Instruction. ELT Journal. v. 74, n. 3, p. 362–365. Disponível em: https://doi.org/10.1093/elt/ccaa028. Acesso em: 11 mar. 2021.

MACARO, E. (2015). English Medium Instruction: Time to start asking some difficult questions. Modern English Teacher, v. 24, n. 2. p. 4-8. Disponível em: https://www.modernenglishteacher.com/media/5377/macaro.pdf. Acesso em: 29 maio 2021.

MACARO, E. (2018). English medium instruction - content and language in policy in practice. Oxford University Press.

MACARO, E.; CURLE, S.; PUN, J; AN, J.; DEARDEN, J. (2018). A systematic review of English medium instruction in higher education. Cambridge University Press 2017.

MACIEL, R. F.; VERGARA, V. S. (2019). Internacionalização como prática local: um olhar situado sobre o papel da língua no English Club e no curso de Medicina. Organon Revista do Instituto de Letras da UFRGS, v. 34, n. 66. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/organon/article/view/91066 Acesso em: 14 set. 2020.

MARENGO, L. H. F; SARMENTO, S. (2019). Inglês como meio de instrução no ensino superior brasileiro: um estudo quantitativo e qualitativo de percepções de docentes. SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 31. UFRGS. Caderno de resumos [...]. Porto Alegre, RS. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/208566 Acesso em: 28 jan. 2021.

MARTINEZ, R. (2016). English as a Medium of Instruction (EMI) in Brazilian higher education: challenges and opportunities. In: Finardi, K. R. (Ed.) English in Brazil: views, policies and programs. Londrina: Eduel, 193-228.

MARTINEZ, R.; FERNANDES, K. (2020). Development of a Teacher Training Course for English Medium Instruction for Higher Education Professors in Brazil. In: SÁNCHEZ-PÉREZ, M. M. (Org.). Advances in Higher Education and Professional Development. 1ed. IGI Global, p. 125-152.

MARTINEZ, R.; FOGAÇA, F.; FIGUEIREDO, E. H. D. (2019). An instrument for English Medium Instruction (EMI) classroom observation in higher education. Caderno de Letras, n. 35, p. 221-234, set-dez. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/cadernodeletras/article/view/17352/10998Acesso em: 10 fev. 2021.

MARTINEZ, R.; MORGAN, S. (2018). Is there a minimum level of English proficiency to teach in a university EMI context? UK-Brazil English Collaboration Call. British Council. Disponível em: https://www.britishcouncil.org.br/sites/default/files/uk_collaboration_call_-_martinezmorgan.pdf. Acesso em: 10 fev. 2021.

MATHEUS, M. C. C. (2009). Metassíntese qualitativa: desenvolvimento e contribuições para a prática baseada em evidências. Acta, São Paulo, v. 22, p. 543-545.

MOORE, P.; FINARDI, K. R. (2020). The role of English and internationalization in the South... of the North. In: FINARDI, K. R (ed). English in the South. Londrina, PR: Eduel. p. 267-293.

MURATA, K. (ed.). (2018). English-Medium Instruction from an English as a Lingua Franca perspective – exploring the higher education context. Abingdon: Routledge.

OLIVEIRA, L. F. de. (2016). O que é uma educação decolonial? Revista Nuevamérica, n. 149, p. 35-39. Disponível em: <http://www.novamerica.org.br/ong/?p=1230>. Acesso em: 5 abr. 2021.

PALSRUD, B. A.; TIAN, J. (2021). English-Medium Instruction and Translanguaging. Multilingual Matters.

PARK, J. S; WEE, L. (2012). Markets of English: linguistic capital and language policy in a globalizing world. New York: London Routledge.

PENNYCOOK, A. (2000). English, politics, ideology: From colonial celebration to postcolonial performativity. In: Ideology, politics, and language policies: Focus on English, ed. T. Ricento, Amsterdam, The Netherlands: John Benjamins.

RIOS-REGISTRO, E. S.; MOSS, H.; SCHMITT, L. G. (2018). EMI training for university professors: a potential tool for internationalization. UK-Brazil English Collaboration Call. British Council. Disponível em: https://www.britishcouncil.org.br/sites/default/files/uk_collaboration_call_-_registromoss.pdf. Acesso em: 10 fev. 2021.

ROBERTS, P.; ARKHIPENKA, V.; LANVERS, U.; LUNYOVA, T. (2019). I have completely changed my point of view concerning native speakers: An EMI training project promoting emancipatory pedagogy. ELT Research Papers. London: British Council.

RODRIGUES, B. G.; ROCHA, A. O. (2020). Reflecting about the challenge of using English as a Medium of Instruction in Piaui. In: Richter, Carla Lima; Nóbrega, Daniela Gomes; Souza, Fábio Araújo Marques, do Nascimento, Juscelino Francisco (orgs). Language teaching -learning in the 21st century. São Paulo: Mentes Abertas, p. 119-128.

SARMENTO, S.; BAUMVOL, L. (2019b). Practices of EMI in Brazil: a mixed-method analysis. FAUBAI 2019 Conference - Global Community Engagement. Belém: Brasil.

STALLIVIERI, L.; GONÇALVES, R. B. (2015). Novas propostas pedagógicas para o desenvolvimento de disciplinas ministradas em línguas estrangeiras das salas de aula multiculturais. Revista de ciências da Administração, v. 17, n. 41, p. 130-142.

TAQUINI, R. (2020). Internacionalização = EMI? Evidências do inglês na UFES. Dissertação de Mestrado em Educação e Linguagens. Universidade Federal do Espírito Santo, UFES, Vitória.

VAVRUS, F.; PEKOL, A. (2005). Critical internationalization: moving from theory to practice. FIRE: Forum for International Research in Education. Disponível em: https://preserve.lib.lehigh.edu/islandora/object/preserve%3Abp-6304021. Acesso em: 27 jan. 2021.

VERDU, F. C. (2017). EMI (English as a Medium of Instruction) como estratégia de internacionalização em casa: um estudo de caso num programa de pós-graduação em administração. In: EnANPAD 2017, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: ANPAD. p. 1-8. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/319910377_EMI_ENGLISH_AS_A_MEDIUM_OF_INSTRUCTION_COMO_ESTRATEGIA_DE_INTERNACIONALIZACAO_EM_CASA_UM_ESTUDO_DE_CASO_NUM_PROGRAMA_DE_POS-GRADUACAO_EM_ADMINISTRACAO.Acesso em: 10 fev. 2021.

VOSGERAU, D. S. R.; ROMANOWSKI, J. P. (2014). Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 14, n. 41, p. 165-189, jan-abr.

WÄTCHER, B. (2000). Internationalisation at home – the context. In: CROWTHER, P., JORIS, M., OTTEN, M., NILSSON, B. & WÄTCHER, B. Internationalisation at home: A position paper. Amsterdam: European Association for International Education (EAIE), p. 1-46.

ZÜGE, A.; BARRETO, A.; NOVELLI, J. (2020). EMI em foco: percepções, possibilidades e desafios. Revista NUPEM, Campo Mourão, v. 12, n. 26, p. 43-61.

Downloads

Publicado

2021-09-14

Como Citar

GIMENEZ, T.; CALVO, L. C. S. .; EL KADRI, M. S. .; MARSON, M. Z. .; EL KADRI, A. . Por uma agenda de pesquisa sobre inglês como meio de instrução no contexto de ensino superior brasileiro. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP, v. 60, n. 2, p. 518–534, 2021. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8665057. Acesso em: 19 out. 2021.