Conhecimentos mobilizados por professores ao planejarem aulas sobre equações

Autores

  • Alessandro Jacques Ribeiro Universidade Federal do ABC
  • Felipe Augusto Pereira Vasconcelos Santo Oliveira Universidade Federal do ABC

DOI:

https://doi.org/10.20396/zet.v23i44.8646541

Palavras-chave:

Formação de professores. Conhecimento matemático para o ensino. Ensino de álgebra. Equação.

Resumo

Fundamentado em resultados de pesquisas sobre a formação do professor, este estudo tem por objetivo investigar e mapear conhecimentos matemáticos de professores quando eles pensam e preparam aulas sobre equação. Tomamos por referencial teórico os estudos de Ball e colaboradores, em especial, as noções de “conhecimento do conteúdo e dos estudantes” e “conhecimento do conteúdo e do ensino”. Do ponto de vista metodológico, trata-se de uma pesquisa qualitativa-interpretativa envolvendo um grupo de seis professores. Dentre os resultados, foram identificados elementos do “conhecimento de equação e dos estudantes”, tais como: a dificuldade de os estudantes caracterizarem o conceito de equação, além de elementos do “conhecimento de equação e do ensino”, como a valorização do contexto no momento de se preparar atividades de ensino sobre equação. Este estudo ratifica a relevância de se investigar professores envolvidos em sua própria prática, em especial, no momento de preparação de suas aulas.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandro Jacques Ribeiro, Universidade Federal do ABC

Doutor em Educação Matemática pela PUC/SP. Professor Adjunto no Centro de Matemática, Computação e Cognição (CMCC) da Universidade Federal do ABC (UFABC). Líder do grupo de pesquisa “FORMATE - Formação Matemática para o Ensino: conhecimento profissional docente e desenvolvimento curricular”, certificado pelo CNPq

Felipe Augusto Pereira Vasconcelos Santo Oliveira, Universidade Federal do ABC

Doutorando em Didática, pela “Faculté des sciences de l’éducation” da “Université de Montréal”. Mestre em Ensino, História e Filosofia das Ciências e da Matemática, pela UFABC. Licenciado em Matemática, bem como Bacharel em Ciência e Tecnologia, também pela UFABC

Referências

Attorps, I. (2003, February/March). Teachers’ Images of the ‘Equation’ Concept. In CERME 3: Third Conference of the European Society for Research in Mathematics education in Bellaria, Italy. Disponível em http://www.dm.unipi.it/~didattica/CERME3/proceedings/Groups/TG1/TG1_attorps_cerme3.pdf

Ball, D.L., Thames, M.H., & Phelps, G. (2008). Content knowledge for teaching: What makes it special? Journal of Teacher Education 59, 389-407.

Benayad, M.A. (2012). Analyse des besoins en formation des enseignants de mathématiques du secondaire. In J.L. Dorier, & S. Coutat (Eds.), Enseignement des mathématiques et contrat social: enjeux et défis pour le 21e siècle – Actes du colloque EMF2012 (SPE1, pp. 1479-1487.

Bogdan, R., & Biklen, S.K. (1994). Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos (Maria J. Álvares, Sara B. dos Santos, & Telmo M. Baptista, trads.). Porto:Porto Editora.

Brasil. (1997). Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: matemática. Brasília, DF: Ministério da Educação.

Charalambous, C.Y. (2008). Mathematical knowledge for teaching and teaching practices: a virtual-design approach to study a complex relationship. In 11th International Congress on Mathematical Education, Topic Study 27: Mathematical knowledge for teaching. Monterrey, México.

Creswell, J.W. (2010). Projeto de pesquisa: métodos qualitativos, quantitativos e misto (3a ed.).Porto Alegre: Artmed, 296 pp.

Doerr, H.M. (2004). Teachers’ knowledge and teaching of algebra. In K. Stancey, H. Chick, & M. Kendal, (Eds.), The future of the teaching and learning of algebra: The 12th ICMI Study (pp. 267-289). New York: Kluwer Academic Publishers.

Dreyfus, T., & Hoch, M. (2004). Equations: a structural approach. Proceedings of the 28th Conference of International Group for the PME (pp. 1-152 – 1-155).

Figueiredo, A. (2007). Saberes e concepções de educação algébrica em um curso de licenciatura em Matemática. Tese de Doutorado, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 290 pp.

Fiorentini, D. (2000). Pesquisando com professores – reflexões sobre o processo de produção e ressignificação dos saberes da profissão docente. In J.F. Matos & E. Fernandes (Eds). Investigação em Educação Matemática – perspectivas e problemas (pp.187-195). Lisboa: APM.

Fiorentini, D. (2005). A formação matemática e didático-pedagógica nas disciplinas da licenciatura em matemática. Revista em Educação PUC-Campinas, 18, 107-115.

Fiorentini, D. (2012). Formação de professores a partir da vivência e da análise de práticas exploratório-investigativas e problematizadoras de ensinar e aprender matemática. Cuadernos de Investigación y Formación en Educación Matemática, 7 (10), 63-78.

Hill, H.C., Rowan, B., & Ball, D.L. (2005). Effects of teachers’ Mathematica knowledge for teaching on student achievement. American Educational Research Journal, 42(2), 371-406.

Libâneo, J.C. (1993). Organização e gestão escolar: teoria e prática. Goiânia: Alternativa.

Lüdke, M., & André, M.E.D.A. (1986). Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 110pp.

National Council of Teachers of Mathematics. (2000). Principles and standards for school mathematics. Reston, VA: National Council of Teachers of Mathematics.

Oliveira, F.A.P.V.S. (2014). Analisando a mobilização de conhecimentos algébricos de profesores de educação básica: o momento de preparação de aulas sobre equações. Dissertação de Mestrado em Ensino, História e Filosofia das Ciências e da Matemática, Universidade Federal do ABC, Santo André, 161ff.

Ribeiro, A. J. (2001). Analisando o desempenho de alunos do Ensino Fundamental em Álgebra, com base em dados do SARESP. Dissertação de Mestrado em Educação Matemática, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 145ff.

Shulman, L. (1986). Those who understand: Knowledge growth in teaching. Educational Researcher 15(2), 4-14.

Shulman, L. (1987). Knowledge and Teaching: Foundations of the New Reform. Harvard Educational Review 57(1), 1-22.

Stephens, M., & Ribeiro, A. J. (2012). Working towards algebra: the importance of relational thinking. Revista Latinoamerica de Investigación em Matemática Educativa, 15(3), 373-402.

Xu, W., Stephens, M., & Zhang, Q. (2012). Profiling students’ capacities to link Number and Algebra in years 5, 6 and 7 in Nanjing, China. In J. Dindyal, L.P. Cheng, & S.F. Ng (Eds.), Mathematics educations: Expanding horizons. Proceedings of the 35th annual conference of the Mathematics Education Research Group of Australia, pp.801-808.

Downloads

Publicado

2016-03-18

Como Citar

Ribeiro, A. J., & Oliveira, F. A. P. V. S. (2016). Conhecimentos mobilizados por professores ao planejarem aulas sobre equações. Zetetike, 23(2), 311–327. https://doi.org/10.20396/zet.v23i44.8646541

Edição

Seção

Artigo